Na Holanda, protesto contra lockdown deixa feridos

Governo restringiu o comércio e impediu não vacinados de frequentarem espaços públicos
-Publicidade-
Manifestação em Roterdã | Foto: Reprodução/Twitter
Manifestação em Roterdã | Foto: Reprodução/Twitter

A polícia da Holanda feriu sete manifestantes e prendeu dezenas de pessoas durante um protesto anti-lockdown. O ato ocorreu na noite da sexta-feira 19.

O isolamento social do governo federal abrange bares e restaurantes, que devem fechar às 20h. Estima-se que a medida deve durar pelo menos até 4 de dezembro.

Na semana passada, a Holanda também decidiu restringir o acesso de não vacinados a locais públicos, exigindo o “passaporte da vacina”.

-Publicidade-

O prefeito de Roterdã, Ahmed Aboutaleb, onde ocorreram os protestos, classificou as mobilizações como “orgia de violência”.

Entenda

Segundo a polícia, a manifestação começou na rua Coolsingel, em Roterdã, e “terminou em distúrbios” em meio a focos de incêndio.

Os agentes usaram um canhão de água para dispersar os manifestantes, que gritavam “liberdade”.

No sábado passado, as autoridades prenderam 15 pessoas em uma cidade do norte da Holanda.

O confronto começou depois que eclodiram confrontos entre as forças de segurança e centenas de pessoas contra o fechamento de bares e restaurantes.

Pelo menos uma viatura policial foi incendiada durante o protesto ocorrido na semana passada, relatou a polícia à agência de notícias AFP.

Leia também: “O fracasso do lockdown”, reportagem publicada na Edição 45 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.