Na Nova Zelândia, trans ganha prêmio de Atleta Feminina do Ano

Laurel Hubbard chegou a competir na Olimpíada 2020
-Publicidade-
A atleta trans Laurel Hubbard, de 43 anos | Foto: Reprodução Facebook/The NZ Team
A atleta trans Laurel Hubbard, de 43 anos | Foto: Reprodução Facebook/The NZ Team

A Universidade de Otago, na Nova Zelândia, concedeu à halterofilista trans Laurel Hubbard o título de Atleta Feminina do ano. Trata-se de uma honraria que reconhece o talento do profissional em determinada categoria esportiva. Hubbard iniciou a transição de sexo em 2012. Na Olimpíada Tóquio-2020, realizada este ano devido à pandemia de covid-19, Hubbard competiu na categoria acima de 87 quilos, mas falhou nas três tentativas de levantamento.

“Não poderíamos ter pensado em ninguém mais merecedora de ser eleita atleta feminina do ano do que Laurel Hubbard, que representou Otago e a Nova Zelândia incrivelmente bem nos Jogos Olímpicos de Tóquio deste ano”, declarou Michaela Waite-Harvey, representante da instituição acadêmica, na quarta-feira 6. A decisão recebeu elogios de esquerdistas. Contudo, outras pessoas disseram que o título deveria ter sido entregue a uma mulher.

Leia também: “Quando o movimento LGBT passa a odiar uma trans”, artigo de Ana Paula Henkel publicado na Edição 59 da Revista Oeste

-Publicidade-
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.