Nível de radiação em usina nuclear ucraniana segue normal

Complexo de Zaporizhzhia foi alvo de bombardeiro russo na madrugada desta sexta-feira, 4
-Publicidade-
A usina de Zaporizhzhia foi alvo dos russos
A usina de Zaporizhzhia foi alvo dos russos | Foto: Reprodução/YouTube

O nível de radiação na usina de Zaporizhzhia segue inalterado, informou, nesta sexta-feira, 4, a Agência Internacional de Energia Atômica. Conforme noticiou Oeste, a maior usina nuclear da Europa sofreu bombardeios russos nesta madrugada. O local foi tomado por chamas, segundo a prefeitura da cidade ucraniana. Três soldados ucranianos foram mortos.

Em meio aos ataques, o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, pediu que os militares russos suspendessem os disparos. “Se a usina explodir, o estrago será dez vezes maior que o verificado em Chernobyl”, advertiu o chanceler. “Os russos devem cessar imediatamente o fogo.” Posteriormente, Kiev comunicou à Agência de Energia Atômica que o incêndio não afetou os equipamentos essenciais da unidade.

A secretária de Energia dos Estados Unidos, Jennifer Granholm, disse ter conversado com o ministro de Energia da Ucrânia, German Galushchenko, sobre a situação da usina. “Não vimos leituras de radiação elevadas perto da instalação”, afirmou. “Os reatores da usina são protegidos por estruturas de contenção robustas. Eles estão sendo desligados com segurança.

-Publicidade-

História

Zaporizhzhia, construída entre 1985 e 1989, é o maior complexo nuclear da Europa. Cerca de 25% da energia ucraniana é fornecida pela usina, o que explica parcialmente o interesse russo em destruí-la.

Leia também: “Devagar, malfeito e complicado”, reportagem de capa publicada na Edição 102 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Que interesse Russo no ataque à usina ser por causa disso! 😅😅😅😅 O cara faz um ataque calculado, q não prejudica a usina, só pras TVs deles mostrarem depois que não há riscos p humanidade em apostar nas usinas nucleares para fins pacíficos! Que mesmo o maior poderio bélico do mundo não conseguiu destruir a maior usina do mundo durante uma guerra. Era o q a Alemanha e França precisavam pra justificarem suas usinas: cortarem a dependência de outras nações numa commodities q põe em risco suas soberanias! Putin fez isso em conluio com o ocidente. Em troca, estão ganhando mais um alento para a derrubada da hegemonia americana, pois serão protagonistas na história da nova NOM. Assim como as sanções pelo SWIFT intenaificarão a mudança de moeda padrão dollar para meios em Blockchain, por exemplo. A propósito, China e Rússia já detém tecnologia de meios de pagamentos próprios. Só precisam “virar a chave” com a ajuda da própria Europa! Tudo um conluio!

  2. Se um pais não teve capacidade de defender a maior usina nuclear da Europa alvo altamente estratégico econômica e militarmente significa que ser totalmente derrotado pode ser questão de tempo … Biden, Lacron e Johnson falam asneiras ou lavam as patas? Apostam tudo nas sanções? Nocauteiam a Rússia que destrói a Ucrânia … fatal?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.