O impacto do coronavírus na indústria musical

A indústria musical está sendo muito abalada pelo Coronavírus. Somente nos últimos dias, festivais, como o Coachella Tomorrowland,e turnês do BTS, Madonna e Green Day foram adiados ou cancelados.
-Publicidade-
Visualbass Photography/Flick
Visualbass Photography/Flick

Cancelamento de shows e festivais afeta setor que lucra mais de US$ 20 bilhões por ano

A indústria musical foi muito abalada pelo coronavírus. Somente nos últimos dias, festivais, como o Coachella Tomorrowland, e turnês do BTS, Madonna e Green Day foram adiados ou cancelados. Segundo a revista Rolling Stone, somente no ano passado o setor da música lucrou mais de US$ 26 bilhões.

-Publicidade-

Só para ter uma ideia, o Festival de Coachella, que deveria acontecer em abril e foi adiado para outubro, levou, em sua edição de 2019, mais de 60 mil pessoas para a cidade de Indio, na Califórnia. De acordo com estimativas do prefeito da cidade levantadas pela revista americana, Indio lucrou mais de US$ 1,4 bilhão com o festival.

Para a professora Kristen Jaconi, diretora do programa de Gerenciamento de Risco da Faculdade de Economia da Universidade do Sul da Califórnia, a pandemia é o maior desafio para a indústria do entretenimento desde a crise de 2008. Conforme suas estimativas, ainda faltam dados e uma perspectiva de melhora para que os shows e festivais possam ser retomados. A Forbes estima que o setor da música deve perder pelo menos US$ 5 bilhões em 2020.

Já Kevin Kennedy, analista da indústria musical na IBISWorld, diz que a crise não poderia vir em hora mais prejudicial para o setor, pois nos próximos meses — primavera e verão no Hemisfério Norte — é que ocorrerão os principais shows e festivais. Ele afirma que as grandes companhias do setor estão mais preparadas e que as pequenas empresas sofrerão as consequências mais duras.

O analista da IBISWorld acredita que o pior ainda pode estar por vir. Caso ocorra uma crise econômica com consequente diminuição da renda da população, a indústria da música terá recuperação mais lenta, mas ela vai conseguir se recuperar.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.