O pior está por vir, diz Putin

Segundo o presidente da Rússia, os ataques à Ucrânia continuarão
-Publicidade-
Vladimir Putin subiu o tom em discurso transmitido nesta quinta-feira, 3
Vladimir Putin subiu o tom em discurso transmitido nesta quinta-feira, 3 | Foto: Divulgação/Kremlin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira, 3, que os ataques contra o território ucraniano devem continuar. “O pior da guerra ainda está por vir”, alertou o ex-agente da KGB. O Kremlin informou que a operação militar em Kiev visa a combater neonazistas e desmilitarizar o país.

“A operação militar especial está seguindo estritamente o cronograma”, afirmou Putin, na abertura do discurso transmitido pela televisão. “Todas as tarefas que foram definidas estão sendo cumpridas com sucesso. Em território ucraniano, nossos soldados e oficiais estão lutando pela Rússia, por uma vida pacífica para os cidadãos de Donbass. Lutamos pela desnazificação e desmilitarização da Ucrânia, para que não possamos ser ameaçados por uma direita anti-Rússia em nossa fronteira.

A declaração de Putin é uma resposta à imprensa internacional e aos países da União Europeia (UE), que aventam a possibilidade de os militares russos estarem sofrendo baques diante de problemas logísticos e erros táticos.

-Publicidade-

Diplomatas da Rússia e da Ucrânia concluíram nesta quinta-feira a segunda rodada de negociações para tratar de um possível cessar-fogo. O encontro, realizado em Belarus, iniciou às 11 horas. Os representantes dos países decidiram pela criação de corredores humanitários, para entrada de provisões e retirada de civis; possível cessar-fogo na região desses corredores; e o agendamento de uma nova reunião.

Leia também: “Putin desafia o Ocidente”, reportagem de Flavio Morgenstern publicada na Edição 101 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Certamente isso aqui também deve ser considerado em “O pior está por vir”:

    Brasil Sem Medo, 07.Mar.2022: Estupro de mulheres ucranianas é denunciado por chanceler da Ucrânia. Dmytro Kuleba, na sexta-feira (4), acusou os soldados russos de estuprarem ucranianas em cidades ocupadas pelas forças armadas da Rússia.

  2. Repúdio veementemente a invasão russa à Ucrânia, no entanto, há que se observar o dedo sujo da OTAN( leia-se, EUA) nisso tudo, com o seu projeto expansionista, ou seja, o de filiar à OTAN os antigos componentes da URSS que fazem fronteira com a RÚSSIA.
    Será que os EUA gostariam que seus vizinhos se filiassem ao antigo PACTO DE VARSÓVIA, dos países da antiga URSS? Claro que não.
    Então, reiterando o repúdio à invasão russa, há que se considerar que há muitos interesses escusos que cercam o atual conflito.

    1. A OTAN provocou isso. Putin vem avisando a tempos que não aceita base militar da OTAN na Ucrânia, fronteira direta. O mesmo aconteceria se a Rússia fizesse um pacto militar com o México e instalasse uma base militar em Tijuana que faz fronteira com San Diego/Califórnia. Guerra só traz desgraça e só beneficia a indústria bélica.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.