Ômicron é 4 vezes mais transmissível que a Delta, sugere cientista

A pesquisa examinou informações genéticas de cerca de 200 casos em pacientes sul-africanos
-Publicidade-
Na África do Sul, menos de 30% da população tem a vacinação completa contra a covid-19
Na África do Sul, menos de 30% da população tem a vacinação completa contra a covid-19 | Foto: Divulgação

A variante Ômicron é quatro vezes mais transmissível na sua fase inicial que a variante Delta, segundo um estudo do cientista japonês Hiroshi Nishiura.

A pesquisa examinou informações genéticas de cerca de 200 casos em pacientes sul-africanos da província de Gauteng, na África do Sul, com base em um banco de dados internacional.

Em uma reunião de um painel consultivo para o ministério da Saúde do Japão, realizada na quarta-feira 8, o grupo liderado pelo professor da Universidade de Kyoto relatou os resultados.

-Publicidade-

De acordo com a pesquisa, a taxa de reprodução efetiva, que representa o número médio de pessoas infectadas por cada indivíduo com o vírus, foi 4,2 vezes maior que a da variante Delta.

O professor Nishiura, que assessora o governo japonês, disse que a Ômicron pode representar um risco elevado, mesmo em países com altas taxas de vacinação.

Este estudo ainda não foi revisto de forma independente por pares nem publicado numa revista científica.

Na África do Sul, menos de 30% da população tem a vacinação completa contra a covid-19.

O cientista apontou que é preciso prestar atenção “às tendências futuras para ver se o mesmo acontecerá em países onde as vacinas são amplamente usadas”.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.