ONU está preocupada com o tráfico de vacina contra a covid-19

De acordo com a Organização das Nações Unidas, grupos criminosos internacionais estão se especializando no contrabando de produtos de combate ao novo coronavírus
-Publicidade-
Foto: CANVA
Foto: CANVA | tráfico de vacina - covid-19 - onu

De acordo com a Organização das Nações Unidas, grupos criminosos internacionais estão se especializando no contrabando de produtos de combate ao novo coronavírus

tráfico de vacina - covid-19 - onu
Foto: CANVA

Maconha, cocaína e vacina contra a covid-19. Conforme alerta emitido nesta quarta-feira, 8, pela Organização das Nações Unidas (ONU), o antídoto contra o novo coronavírus entra na lista de interesses de traficantes internacionais.

-Publicidade-

Leia mais: “Governo vai fortalecer programa de combate ao tráfico nas fronteiras

Em relatório, o escritório sobre drogas e crime da ONU avisa que o crime organizado está explorando o temor de parte da população mundial em meio à pandemia, assim como a carência de informações sobre tratamentos contra a doença. Fora projetos de vacina contra a covid-19, produtos como máscaras e até desinfetantes entraram na mira de traficantes. Além disso, há o tráfico de materiais falsificados, sem o padrão de qualidade necessário, alerta a entidade.

Temendo que futuras vacinas contra o novo coronavírus entrem no radar do tráfico internacional, a ONU tem em mãos um dado nada animador. Isso porque a Interpol realizou em março operação que envolveu 90 países. Focada no combate à comercialização de medicamentos e outros produtos online, a ação resultou em 121 apreensões de milhões de máscaras de proteção facial. No total, de acordo com a Interpol, o valor do montante das apreensões ficou na casa dos 14 milhões de dólares.

Apoio mundial

Diante da situação e da “avaliação preliminar” de que vacinas e outros materiais vinculados ao combate à covid-19 ficarão na mira de traficantes, a ONU conta com apoio de autoridades espalhadas em todo o mundo. A entidade pede, sobretudo, duas ações: fortalecer questões jurídicas e capacitar profissionais que trabalhem no setor de medicamentos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.