Otan: Turquia retira veto e decide apoiar candidatura de Finlândia e Suécia

Depois de semanas de negociações, países chegaram a um consenso

A Oeste depende dos assinantes. Assine!

-Publicidade-
O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, estava resistindo a apoiar a entrada das nações na aliança militar
O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, estava resistindo a apoiar a entrada das nações na aliança militar | Foto: Reprodução/Flickr

A Turquia decidiu apoiar a candidatura da Finlândia e da Suécia para entrar na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). O pacto foi fechado na terça-feira 28, em Madri, na Espanha, após uma reunião que contou com a participação do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, da primeira-ministra da Suécia, Magdalena Andersson, e do presidente da Finlândia, Sauli Niinistö.

Segundo o líder finlandês, a Turquia está satisfeita com as promessas da Finlândia e da Suécia em relação a suas preocupações de segurança e vai apoiar a entrada dos países na Otan. Já o governo turco anunciou que as partes concordaram em criar mecanismos para facilitar a extradição de terroristas, e também que os países vão aumentar a cooperação na área de defesa.

O apoio era negociado havia semanas, depois que a Turquia acusou as duas nações de colaborar com grupos curdos, considerados terroristas pelo governo do presidente Erdogan.

-Publicidade-

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse, após a reunião, que “agora temos um acordo que abre o caminho” para que os dois países sejam membros da aliança.

A adesão à Otan das duas nações historicamente neutras marca uma mudança significativa no cenário de segurança europeu após o início da guerra na Ucrânia. Moscou já declarou ser contra a entrada de Suécia e Finlândia na aliança militar ocidental.

O processo para ingresso na Otan ainda levará meses, mas o acordo com a Turquia põe fim ao principal entrave que Finlândia e Suécia enfrentavam, já que a aliança só aceita novos membros mediante a aprovação de todos os signatários do tratado.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Suécia e Finlândia abrigam membros do PKK cuja extradição é exigida pela Turquia. A Turquia concordou com o convite , mas ainda pode impedir ou retardar a ratificação e, portanto, a adesão real ao OTANistão. No memorando, a Finlândia e a Suécia se comprometem com algumas coisas que ainda precisam implementar, por exemplo:

    “A Finlândia e a Suécia confirmam que o PKK é uma organização terrorista proibida. A Finlândia e a Suécia comprometem-se a impedir as atividades do PKK e todas as outras organizações terroristas e suas afiliadas, bem como as atividades de indivíduos em grupos ou redes afiliados e inspirados associados a essas organizações terroristas. Turquia, Finlândia e Suécia concordaram em aumentar sua cooperação para impedir que esses grupos terroristas ajam. A Finlândia e a Suécia rejeitam os objetivos dessas organizações terroristas”.

    Se não fizerem o dever da casa, essa joça de adesão vai por água abaixo. Tomara!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.