Presidente da Argentina sai derrotado das primárias legislativas, e direita ganha força

Eleitores foram às urnas para a definição de candidatos que vão participar da disputa oficial de 14 de novembro
-Publicidade-
Os resultados das primárias saíram no domingo 12
Os resultados das primárias saíram no domingo 12 | Foto: Reprodução/Flickr

Com mais de 98% dos votos contabilizados, a coalizão de direita Juntos por el Cambio obteve 40,2% dos votos nas primárias legislativas para deputados na Argentina. A aliança peronista Frente de Todos obteve 31,3%. Na eleição para o Senado, que ocorre apenas em algumas regiões do país, a diferença foi maior: 40,47% para os conservadores, contra 27,79% dos governistas.

Os resultados saíram no domingo 12, quando 34 milhões de pessoas foram às urnas nas primárias legislativas, responsáveis por definirem os candidatos que, em 14 de novembro, disputarão vagas no Congresso Nacional. Na cidade de Buenos Aires, a direita teve mais de 47,9% dos votos, com a liderança de Maria Eugênia Vidal. Os peronistas somaram 24,8%, com Leandro Santoro.

A oposição também ficou na dianteira em outras importantes províncias como Córdoba, Santa Fé e Mendoza. O pleito era tido como termômetro da popularidade do presidente do país, Alberto Fernández. O peronista se viu em meio ao escândalo Olivosgate, quando fotos vazadas o mostraram com a primeira-dama e amigos em uma festa durante o lockdown.

-Publicidade-

A insatisfação com a economia não ficou de fora. Hoje, a pobreza na Argentina alcança 42% da população, cerca de 20 milhões de pessoas. O desemprego é de 28,5%. A inflação chega a 48,8%. 73% das famílias de classe média têm algum tipo de dívida. As microempresas quebradas chegam a 41, 2 mil, além de entraves nas negociações com o Fundo Monetário Internacional.

Leia também: “Argentina: o eterno flerte com o suicídio”, reportagem publicada na Edição 68 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro