Rússia bombardeia Lviv, na fronteira com a Polônia

Depois do início da invasão russa, cerca de 200 mil ucranianos se refugiaram na região
-Publicidade-
Segundo autoridades ucranianas, as forças russas atingiram com mísseis uma fábrica perto do aeroporto de Lviv
Segundo autoridades ucranianas, as forças russas atingiram com mísseis uma fábrica perto do aeroporto de Lviv

A Rússia lançou nesta sexta-feira, 18, uma série de bombardeios contra cidades ucranianas. A capital Kiev foi alvo dos ataques, assim como Lviv, localizada a cerca de 50 quilômetros da fronteira com a Polônia.

O comando da Força Aérea ucraniana informou que as forças russas lançaram seis mísseis, com destino a Lviv, a partir do mar Negro, mas que dois dos mísseis foram abatidos. Um guarda contou que ouviu três explosões por volta das 6h.

Segundo autoridades ucranianas, as forças russas atingiram com mísseis uma fábrica perto do aeroporto de Lviv, no oeste do país. O prefeito da cidade, Andriy Sadovyi, disse que o local era usado na manutenção de aeronaves militares e que o ataque danificou uma instalação de reparo de ônibus. A fábrica suspendera operações antes do ataque e não houve vítimas.

Depois do início da invasão russa em 24 de fevereiro, cerca de 200 mil ucranianos se refugiaram em Lviv. A cidade também tem sido alvo de ataques russos, o pior deles matou quase 30 pessoas, num centro de treinamento em seus arredores, no fim de semana.

A região de Kiev também foi alvo de bombardeios nesta sexta-feira. O ataque deixou ao menos um morto e quatro feridos, segundo serviços de emergência.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Mas não dizem que os ucranianos estão segurando os russos? Então, não tem perigo! Ironias à parte, as vítimas civis nessa guerra, estão na conta dos dois presidentes, não apenas na conta do russo. Já houve várias reuniões para discutir a paz, mas os ucranianos sempre saem delas sem fazer propostas e o presidente, judeu, apoiado por milícia neonazista, diz que está surrando os russos, segundo este site e outros, que sempre publicam declarações do ucraniano, nessa linha. Não vejo a ONU se empenhando para que a paz seja feita, mas enviar armamento para a Ucrânia, a OTAN, ONU, sabem fazer. Já li em outro site que querem indicar o presidente ucraniano para o Nobel da Paz!!! Oras, como assim? Bem, se o Mandela, comunista, ditador, que punha bombas em lojas, ganhou o prêmio, está tudo bem. Essa guerra, e os apoios à Ucrânia, está muito estranho, inclusive empresas multinacionais que visam lucros, novos mercados, saindo da Rússia. Repito: nesta guerra, todos estão errados e quem paga com a vida, são os civis. Que a paz seja feito logo.

    1. Peço que faça mais comentários em muitas outras notícias divulgadas sobre essa guerra inútil. Eu vou aplaudir porque é praticamente o primeiro que fala a verdade sob ponto de vista lógico.
      Parabéns… 👏👏👏👏

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.