-Publicidade-

Tribunal autoriza que ‘testa de ferro’ de Maduro seja extraditado para os EUA

Alex Saab é acusado de ter lavado 350 milhões de dólares para pagar atos corruptos do ditador da Venezuela

Alex Saab é acusado de ter lavado 350 milhões de dólares para pagar atos corruptos do ditador da Venezuela

Nicolás Maduro
Ditador da Venezuela, Nicolás Maduro | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Um tribunal de Cabo Verde, país próximo da costa africana, decidiu-se nesta terça-feira, 5, a favor da extradição de Alex Saab, considerado pelos Estados Unidos como um “testa de ferro” do ditador da Venezuela, Nicolás Maduro.

O representante do regime chavista foi detido na ilha pela Interpol em 12 de junho de 2020 após um mandato de captura internacional emitido pelos EUA. Ele estaria em viagem entre o Irã e a Venezuela.

Leia mais: “Eleições dos EUA: Geórgia decide futuro do Senado”

Segundo Caracas, Saab viajava como “enviado especial” da Venezuela com o objetivo de facilitar a obtenção de medicamentos, alimentos e outros produtos com Teerã.

Ele é acusado de ter lavado 350 milhões de dólares para pagar atos corruptos de Maduro por meio do sistema financeiro norte-americano. Em comunicado enviado à agência Lusa, a assessoria da defesa de Alex Saab disse que vai recorrer da decisão.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. O povo passando fome e o ditador socialista com mala cheia de dinheiro.

    Tudo pra comprar comida! Acredite quem quiser, se fosse no Brasil a Esquerda estava de vigília pelo bom samaritano. Parceiros.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.