Vaticano renova acordo com o Partido Comunista da China

Tratado de 2018 está relacionado à nomeação de lideranças católicas no país asiático
-Publicidade-
Foto: Divulgação/Twitter
Foto: Divulgação/Twitter | Foto: Divulgação/Twitter

Tratado de 2018 está relacionado à nomeação de lideranças católicas no país asiático

vaticano
Estados Unidos se opõem à negociação | Foto: Divulgação/Twitter

O Vaticano e o Partido Comunista da China renovaram nesta quinta-feira, 22, um acordo sobre a nomeação de bispos. Na prática, a medida dá ao papa Francisco a palavra final acerca da nomeação de lideranças católicas no país asiático. E o governo do presidente Xi Jinping permite que todos eles, incluindo oriundos de uma igreja apoiada pelo Estado, reconheçam a autoridade de Sua Santidade. “China e Vaticano decidiram, depois de consultas amistosas, prolongar por dois anos o acordo temporário sobre a nomeação de bispos”, anunciou à imprensa o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Zhao Lijan, conforme noticiou a agência de notícias France Press. As tratativas entre a Igreja Católica e os comunistas vão à contramão das advertências dos Estados Unidos, que têm denunciado a repressão sofrida por católicos em território chinês.

-Publicidade-

Leia também: “Papa Francisco recusa encontro com Pompeo”

Oficialmente, a existência do acordo provisório assinado em 2018 prevê acabar com quase 70 anos de tensões sobre a nomeação de bispos. Antes disso, a China se recusava a aceitar que a nomeação dos líderes religiosos viesse do Vaticano, uma vez que não reconhece o papa como chefe da Igreja Católica. Paralelamente, a Santa Sé se negava a reconhecer que bispos fossem escolhidos pelo governo local, o que não ocorre em outros países. “As duas partes concordaram em estender a fase de implementação experimental do acordo por mais dois anos”, informou, em nota, o Vaticano, ao mencionar que “pretende continuar o diálogo aberto e construtivo para promover a vida da Igreja católica e o bem do povo chinês”. Por outro lado, o secretário de Estados dos EUA, Mike Pompeo, denunciou no mês passado que a aliança não ajudou em nada os cristãos.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

11 comentários

  1. Para mim o.papa tornou-se uma grande decepção. Célere para falar das queimadas e omisso em alguns temas Referente a ao cristianismo. Esquerdizou-se? Ou já era assim?

  2. Esse papa provocou a cizânia na igreja católica. Derrubou Bento XVI, mas o castigo chegará para êle, antes. Empurrou centenas de milhões de católicos para as igrejas protestantes tradicionais e para as evangélicas. Felizmente, o Cristianismo continua forte. Acho, inclusive, que chegou o momento das Americas terem seu próprio Papa. 25% dos americanos são católicos, ou seja 80 milhões. 110 milhões de brasileiros, ainda permanecem católicos, de um total de 160 milhões de cristãos. A America espanhola tem 240 milhões de católicos. Já é um bom número para pensarmos no novo Lutero, católico para as Americas !!

  3. PAPA CANALHA, VAGABUNDO Q SE VENDEU PARA A DITADURA CHINESA! Fase experimental uma ova! A igreja sofre na indicação de bispos na China pq o país tirano só aceita bispos bandidos iguais a Francisco. Prorrogar o acordo significa prorrogar a perseguição feroz aos cristãos, com a destruição de igrejas e a bíblia que diz que Jesus apedrejou a adúltera até a morte. O compromisso desse PAPA FILHO DA PUTA, MALDITO É DESTRUIR O CRISTIANISMO. CONSELHO AOS CATÓLICOS, COM FRANCISCO A IGREJA ESTA MORTA! SEJAM CATÓLICOS EM SEUS LARES ATÉ Q A IGREJA RENASÇA! FORA CHINA, FORA FRANCISCO!

  4. Quantos corações poderiam ser consolados, mas o papa vira as costas covardemente para os cristãos e só recebe, ditadores, comunistas, abortistas e ladrões. É o fim da igreja. Leiam as profecias extraordinários de Ana Katarina Emmerich e vcs saberão o q estou dizendo.

  5. Fica evidente a linha comunista do papa!
    Pobre igreja que se permitiu, também, ser cooptada pelo comunismo.
    Lá na China, de Mao Tse-tung para cá, se suspeitam mais de 80 milhões de mortes, quer sejam por conta de fome, miséria e assassinatos promovidos todos pela ditadura comunista chinesa.
    Quanto a isso, o medíocre, venal, corrupto e anti cristo que tomou conta do maior posto da Igreja, nada fala.
    É uma vergonha para a Igreja!

  6. Sr.Costa, quando o Sr. trata temas inerentes ao Vaticano e aos Chineses deveria evitar de se apoiar a France-Press.
    Teria a possibilidade de informar devidamente o respeitavel Publico evitando de incorrer no erro de desvirtuar o real significado de algumas palavras inseridas no texto , escolhidas ad-hoc pelos autores, para adulterar a realidade.
    Este que foi ¨renovado ¨, não e´um ¨acordo¨.
    ¨Na pratica ¨ da ao papa a ¨palavra final¨da nomeação …………….????
    o comunismo e´a expressão de uma ideologia que pretende destruir a dimensão religiosa do Homem .
    E´de se perguntar se os Cardeais cantaram – no Conclave que elegeu o peronista – o ¨ Veni Creator Spiritus ¨ .

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.