Will Smith lança autobiografia com jeito de terapia

Um dos pontos centrais do livro é sua complicada relação com o pai
-Publicidade-
A capa do livro. (Foto: divulgação Will Smith)

Will Smith é um vencedor como comediante, ator e rapper. Ele se tornou um dos mais rentáveis e influentes astros de Hollywood em filmes como Man in Black e Independence Day. É também considerada uma das mais acessíveis e menos mascaradas personalidades da cultura pop. Parte desse comportamento é explicado em sua recém-lançada autobiografia, Will (um trocadilho com seu nome, que também significa “vontade”).

Um dos focos centrais do livro é seu relacionamento com o pai, Willard Smith, que não cabe numa classificação simples. Willard era alcoólatra e se tornava violento quando bebia. Certa vez, atingiu a mãe de Will, Carolyn, com tanta força que ela perdeu a consciência e caiu sangrando. O futuro astro se sentiu tão culpado por não ter impedido o pai que até hoje se sente “devedor” — daí tanta gentileza.

Will Smith (à dir.) com o pai, Willard. (Foto: divulgação Will Smith)
-Publicidade-

Will tinha medo do pai. Ao mesmo tempo, Willard era presente: deu uma vida digna à família e sempre apoiou o filho famoso em cada estreia de filme, ouviu cada um de seus discos, visitou cada estúdio de filmagem. Will está à venda em português nas livrarias e no site da Amazon.

A família Smith completa. Will está encostado na parece, à direita. (Foto: divulgação Will Smith)

 

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.