-Publicidade-

Após criticar a China, fundador do Alibaba ‘desaparece’

Partido Comunista fechou o cerco sobre os negócios de Jack Ma
O fundador do Alibaba, em evento no Fórum Mundial, em 2015
O fundador do Alibaba, em evento no Fórum Mundial, em 2015 | Foto: Jolanda Flubacher/Flickr

O fundador do grupo Alibaba, Jack Ma, não é visto publicamente há dois meses. Ele também deixou o programa de auditório do qual era jurado. No fim de outubro de 2020, durante uma palestra, o empresário teceu críticas ao sistema regulatório da China e entrou em rota de colisão com o Partido Comunista (PCC). Depois do discurso, o regime fechou o cerco sobre os negócios do empreendedor, conforme noticiou Oeste. Órgãos reguladores abriram uma investigação sobre o grupo por supostas práticas de monopólio no país.

Depois disso, Jack Ma “desapareceu”. À agência Reuters, um porta-voz da companhia informou que a saída de Jack do programa de tevê se deu em razão de “um conflito de agenda”. Empresários próximos do fundador do Alibaba alegam que o PCC quer calar o empresário. Hoje, Jack Ma é o homem mais rico da China, segundo a Forbes. Sua fortuna seria de US$ 35,8 bilhões. Sob o comando dele, o grupo Alibaba se tornou uma empresa com valor de mercado de US$ 390 bilhões, dominando o mercado de varejo on-line chinês.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

9 comentários

  1. Esse aí é o regime “democrático” que a esquerda brasileira adora, mas para morar ou passear, só países capitalistas. Comunistas/socialistas caviar. Adoram uma bocada com o dinheiro do contribuinte.

  2. Se ele é o empresario mais rico da china , deve ter sido apoiado pelo governo, nada se cria em pais comunista sem a participação do governo, se virou contra e foi tirado de cena ,talvez nem seja o dono das empresas , só um laranja que se revoltou.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês