Bandeira do Brasil: campanha propõe escrever ‘amor’ antes de ‘Ordem e Progresso’

Proposta de mudar a bandeira do Brasil ganhou força depois dos atos do 7 de Setembro, informam organizadores
-Publicidade-
Ideia de mudar a bandeira será discutida nesta sexta-feira, 19
Ideia de mudar a bandeira será discutida nesta sexta-feira, 19 | Foto: Divulgação/Tiago Soban/Movimento Amor na Bandeira

A bandeira do Brasil pode ganhar uma nova palavra. Um grupo de ativistas prega um novo lema para o estandarte — “Amor, Ordem e Progresso”. A ideia vai ser discutida nesta sexta-feira, 19, às 19 horas.

“Queremos recordar a relevância desta data e da importância de nos conectarmos com a bandeira do Brasil”, informou o Movimento Amor na Bandeira, em nota. “Vamos unir diferentes pessoas que acreditam na mesma causa.”

Eduardo Rombauer, membro do movimento, disse que a mobilização em prol da mudança da bandeira do Brasil ganhou força depois dos atos do 7 de Setembro, realizados neste ano.

-Publicidade-

Veja o vídeo

Origem do movimento

A ideia de mudar a bandeira do Brasil surgiu num grupo de 20 pessoas. Segundo eles, o objetivo é sensibilizar a opinião pública antes de partir para o Congresso Nacional.

Conforme os responsáveis, a iniciativa é suprapartidária e quer ser a mais ampla possível. Eles reforçaram críticas ao presidente Jair Bolsonaro, que supostamente “sequestrou os símbolos nacionais”.

O perfil dos organizadores é de pessoas próximas a causas sociais, culturais e ambientais, ao terceiro setor e a consultorias de empresas, principalmente do Estado de São Paulo.

Outros membros são ligados à ex-ministra Marina Silva e à Rede Sustentabilidade, mas o partido não integra a mobilização. Também há atuais e ex-filiados de legendas como PV e PSB.

Leia também: “O recado das ruas exige liberdade”, reportagem publicada na Edição 77 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

34 comentários Ver comentários

  1. Encontro na cachoeira do abade……………..
    Muito cigarrinho, muito chazinho um pouco de pó e tudo fica macio.
    Novamente, vão trabalhar cambada.

  2. Ora, ora Oeste, dar notícia para uma turma de desocupados, e para uma causa como esta é no minimo um absurdo.
    Bandeira é símbolo da nação e uns palhaços como estes não têm o minimo direito de sequer sugerir algo tão estapafúrdio. Onde está o STF que não prende por estarem agredindo um símbolo nacional?
    Vão trabalhar cambada de vagabundos.

  3. A ideia surgiu de 20 pessoas desocupadas, em meio aos 230 milhões de brasileiros, imagine aí… O Brasil precisando de ORDEM E PROGRESSO, e a esquerdalha querendo destruir valores arraigados na sociedade. O que está faltando são as FORÇAS ARMADAS=AMOR colocar ORDEM no país, extirpando esse mal chamado socialismo/comunismo que essa corja esquerdista quer instituir no Brasil.

  4. O distinto Eduardo Rombauer é muito engraçado mesmo, alguém sabe por onde andava esse tal grupo do “MUDA BANDEIRA”? Pois é, eu também não, só poderia estar em outro planete, com toda
    certeza se estivesse entre nós, em 2013/2014, nos movimentos do mídia ninja/black bloc, com bonbas incendiárias e o assassinato do cinegrafista da BAND, esses distintos e preocupados brasileiros teriam feito algo de “MUITO BOM”.

  5. “Conforme os responsáveis, a iniciativa é SUPRAPARTIDÁRIA e quer ser A MAIS AMPLA POSSÍVEL.”
    Essa iniciativa suprapartidária tem a amplitude da esquerda, que vai do PCdoB até o PSDB. A alteração deste emblema, adicionando a palavra “Amor” ao “Ordem e Progresso” que não passa de invenção de positivistas golpistas do passado, e que não existe país algum no mundo que tenha isso em bandeiras nacionais, não passa de uma iniciativa de vagabundos desocupados e que são sustentados sabe-se lá por quem ou o quê.

  6. Se incluírem “amor’, depois vão querer incluir depois também ” maconha”, vão vendo …….
    Bando de parasitas desocupados !!!!

  7. Mais um bando de fanfarrões e desocupados com “QI” de ostra.
    Deveriam pegar no batente e fazer parte dos empreendedores que geram empregos e riquezas, somente assim poderão entender o significado de “ORDEM E PROGRESSO”.

  8. A esquerda sempre se supera no ridículo. Ou será que isso é apenas uma provocação aos milhões de conservadores que foram às ruas em 7 de Setembro? A nossa bandeira é “careta” demais para eles?

    Então eu proponho uma outra frase. Uma das mais populares em nosso país:

    “Deus é Fiel”.

    Que tal? A esquerdalha vai surtar!

  9. Argumentam que Bolsonaro sequestrou os símbolos nacionais. Deixado de lado esse “argumento” ser tão firme quanto uma estaca enfiada no brejo, Hans Donner (sim, aquele mesmo, o designer gráfica da Globo) já fez essa proposta há uns quatro anos. Esses caras acreditam realmente que acrescentar coisa a uma bandeira tem poderes mágicos, sem falar na intenção política indisfarçável sob esse verniz de ‘”iniciativa suprapartidária”.

  10. Temos que mudar as pessoas, não a Bandeira.
    No dia que tivermos Ordem e Progresso, aí então se poderá pensar em acrescentar algum novo ideal.

  11. Do jeito que as coisas estão com esta agenda progressista ideológica onde querem até mudar a nossa lingua em função da opção sexual das pessoas, acho complicado mexer nisto, to até vendo o que vão querer colocar ai na bandeira depois.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.