Bolsonaro diz que PT ‘não fez nada’ pela educação

Presidente da República comemora aprovação da PEC do Fundeb permanente
-Publicidade-
Foto: CANVA
Foto: CANVA | educação - pt - bolsonaro

Presidente da República comemora aprovação da PEC do Fundeb permanente

educação - pt - bolsonaro
Bolsonaro comemora aprovação do Fundeb, mas critica o PT | Foto: CANVA
-Publicidade-

Um dia após a Câmara dos Deputados aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), o presidente Jair Bolsonaro se pronunciou a respeito. Ao conversar com apoiadores nas proximidades do Palácio do Alvorada, ele comemorou o resultado da votação realizada na noite de terça-feira, 21, e aproveitou para criticar a gestão do Partido dos Trabalhadores na área educacional. Aliás, falta de gestão, de acordo com o atual mandatário do país.

Leia mais: “Senado quer votar o Fundeb nos próximos 15 dias

“O PT ficou 14 anos no poder e não fez nada. Ou melhor, via método Paulo Freire, nos colocou em último lugar no Pisa”, disse Bolsonaro, citando o educador e filósofo brasileiro e a sigla referente ao Programa Internacional de Avaliação de Estudantes. “O [atual] governo conseguiu ontem mais uma vitória e aprovamos o Fundeb. O Senado deve seguir o mesmo caminho”, prosseguiu o presidente. Dessa forma, ele rechaçou os comentários de que o Palácio do Planalto estivesse trabalhando para que a PEC não fosse aprovada pelo Congresso Nacional.

“Estamos fazendo e eles reclamam o tempo todo”

Derrota da esquerda

Além de falar do PT, Bolsonaro criticou a esquerda como um todo. De acordo com o presidente da República, seus opositores poderiam fazer mais pela educação enquanto estiveram no poder. “A esquerda não engole mais uma derrota. Não fizeram nada. Quero dizer, além de fazer besteira com o dinheiro público, não fizeram nada. Estamos fazendo e eles reclamam o tempo todo”. Contudo, Bolsonaro não fez menção a Fernando Haddad. Ex-prefeito de São Paulo e derrotado no segundo turno da disputa presidencial de 2018, o petista foi ministro da Educação por quase sete anos.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.