Câmara de Petrópolis cria o dia do servidor público ‘bonito esteticamente’

Lei nº 7.587/2017 determina a realização de concurso de beleza entre dez servidores da cidade
-Publicidade-
Dia do servidor público bonito esteticamente já foi realidade em Petrópolis
Dia do servidor público bonito esteticamente já foi realidade em Petrópolis | Ilustração: Lézio Júnior

Em novembro de 2017, a Câmara Municipal de Petrópolis (RJ) criou o “dia do servidor público bonito esteticamente”. A Lei nº 7.587, sancionada pelo prefeito da ocasião, Bernardo Rossi (PL), estabelece a realização de um concurso de beleza entre dez servidores da cidade.

Uma comissão, formada por três membros da Câmara, deve selecionar aleatoriamente os participantes. Secretarias, companhias mistas, Legislativo e Executivo também podem sugerir o nome de servidores considerados bonitos.

Os participantes devem dirigir-se ao Theatro D. Pedro e desfiliar “graciosamente” perante a plateia. A decisão do vencedor do concurso caberá a um colegiado formado por dez mulheres, escolhidas pela Câmara exclusivamente para tal fim.

-Publicidade-

Cada participante colaborará com a venda de dez ingressos. O valor do convite, R$ 20, será revertido para três instituições de caridade, sendo uma de idosos, uma de deficientes e uma de crianças, a critério das primeiras-damas do Executivo e do Legislativo.

Os três primeiros participantes classificados ganharão medalhas correspondentes à sua colocação, e os demais, medalhas de participação.

Caso haja despesa na realização do concurso, o valor será descontado dos recursos obtidos com a venda de ingressos.

Para a tristeza de muitos e infelicidade geral da nação, a Lei nº 7.587 foi revogada.

Se não fosse o Estado, quem criaria o dia do servidor público bonito esteticamente?

Leis Absurdas do Brasil

Segundo o economista André Costa, autor do livro Leis Absurdas do Brasil (LVM Editora), existem 180 mil normas vigentes no país. “O Brasil já editou e publicou, desde a Constituição Federal de 1988, mais de 5,4 milhões de textos normativos”, afirmou. “São 769 normas por dia útil.” Ou seja, uma a cada dois minutos.

O economista divulga esses projetos absurdos nas redes sociais desde 2016. Por sugestão do cientista político Adriano Gianturco, professor do Ibmec, ele reuniu no livro os 51 mais esdrúxulos. Em entrevista concedida à Revista Oeste, Costa argumenta que a maioria dessas leis mistura desconhecimento econômico e má-fé.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site