‘Campo progressista’ quer aproveitar para virar a mesa

Diante da crise gerada pelo coronavírus bradam os ativistas de esquerda: "Não queremos reformas, queremos uma nova sociedade"
-Publicidade-
Foto: Gerd Altmann/Pixabay
Foto: Gerd Altmann/Pixabay

Diante da crise gerada pelo coronavírus bradam os ativistas de esquerda: “Não queremos reformas, queremos uma nova sociedade”

Celular
Foto: Gerd Altmann/Pixabay

Enquanto pragmáticos focam programas imediatos para reativar a economia, e pensadores da inovação propõem reformas estruturantes para tirar partido da transformação digital, o autodenominado “campo progressista” quer aproveitar para virar a mesa. Tenta resgatar surradas utopias para solapar o modelo do capitalismo liberal consagrado no Ocidente desde o pós-guerra.

-Publicidade-

Por trás desta onda contestatória, segundo diversos institutos de pesquisa respeitados, estaria, por exemplo, a crescente adesão da juventude norte-americana ao socialismo. Por mais surpreendente que pareça, considerando-se o confortável padrão de qualidade de vida da imensa maioria da população local, conquistado justamente graças ao sistema capitalista.

A colunista de Oeste Selma Santa Cruz se aprofunda no tema na 14ª edição da Revista Oeste.

LEIA AGORA: O QUE NOS ESPERA DEPOIS DA PANDEMIA?

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Quando esses lindinhos ficarem sem internet, whatsapp, liberdade de ir e vir, liberdade para se divertir, se reunir, não vai adiantar chorar! Aí será tarde demais.

  2. Quando a esquerda se autointitula progressista eu morro de rir. Nada mais mentiroso. Não existe progresso na esquerda, só miséria, falência e morte. Todas as grandes aquisições da humanidade ocorreram no modelo liberal, com conservadorismo nos costumes. A esquerda faz isso desde sempre, atribuir a sim mesma as virtudes dos outros e aos outros os vícios dela mesma. Progressista quer progresso, o que incompatível com a onda da esquerda, que só quer viver do dinheiro de alguém. Estudem e verão que a história está certa.

  3. A realidade é que a esquerda está mais organizada há tempos. Cabe a que defende a direita, na qual me incluo, se organizar melhor, estudar mais e pensar igualmente em preparar as gerações futuras. Não manipulando, mas estimulando debate e incentivando e mostrando aspectos positivos da direita.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.