Conselho do Ministério Público forma maioria para punir promotor que investigou Gilmar Mendes

Ministro acusa promotor de perseguição processual
-Publicidade-
Ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: Nelson Jr./SCO/STF
Ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes | Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) formou maioria nesta terça-feira, 14, para suspender por 45 dias o promotor de Justiça Daniel Balan Zappia por perseguição processual contra o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes e sua família.

O julgamento, no entanto, foi adiado após pedido de vista do conselheiro Sebastião Vieira Caixeta. O promotor da comarca de Diamantino, em Mato Grosso, responde a um procedimento administrativo disciplinar desde maio do ano passado.

Leia mais: “Em um ano como presidente do STF, Fux gasta R$ 1,3 milhão em voos de jatinho para casa”

-Publicidade-

Na reclamação, Gilmar Mendes acusou o promotor de ajuizar diversas ações civis públicas contra ele e sua família por “mero desejo punitivo absolutamente infundado e que só poderia ser explicado por uma relação de inimizade unilateral de caráter capital”.

Casos

Entre as ações abertas constam supostos crimes ambientais, como uso descontrolado de agrotóxicos, e a compra, pelo Estado do Mato Grosso, da União de Ensino Superior de Diamantino (Uned). O ministro foi sócio da instituição, mas, quando foi vendida, ele não tinha participação, ao contrário de sua irmã Maria da Conceição Mendes, que permaneceu como sócia.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários

    1. Daniel Zappia, nao te avisaram que o beiçola faz parte do time dos ‘morcegos intocáveis’ ?

      Que audácia a sua hein!! Oxala tivessemos mais Promotores com a tua audacia. Parabens e guenta firme. Tudo passa e isso vai passar tambem!!

  1. Quadrilheiros imundos. Roubam e acabam com quem descobre. Não tem jeito. Nesse nível de bandidagem, não tem ex. O dinheiro corrompe o caráter, o ego, a alma do ser fraco, que só quer dinheiro. Sergio Cabral, falou dessa maldita doença que o fez roubar, sem parar, tanto dinheiro. Como negociar com esse tipo de gente??? Não dá mesmo.

  2. Presidente Temer: que referência o Supremo Tribunal Federal do seu tempo na Presidência da República! E que “presente” recebeu o nosso atual e digno presidente Bolsonaro.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro