Cúpula da CPI da Covid vai ao STF conversar com Fux

Senadores defenderam que seja mantida na Corte a livre distribuição dos processos que questionam atos da comissão
-Publicidade-
Presidente do STF, Luiz Fux | Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF
Presidente do STF, Luiz Fux | Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF

Integrantes da cúpula da CPI da Covid se reuniram presencialmente nesta quarta-feira, 23, com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux. Estiveram no encontro os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Renan Calheiros (MDB-AL) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Durante a conversa, que durou cerca de 20 minutos no gabinete da Presidência da Corte, os senadores defenderam que seja mantida no tribunal a livre distribuição dos processos que questionam atos da comissão.

Leia mais: “Bolsonaro manda PF investigar declarações de Luis Miranda”

-Publicidade-

Os senadores relataram o caso do sócio da Precisa Medicamentos Francisco Emerson Maximiano que entrou no tribunal contra quebras de sigilos determinadas pela CPI. O empresário não apresentou um processo novo, que entraria no sorteio, mas pediu para que fosse estendida a ele a decisão dada pelo ministro Nunes Marques em benefício de Élcio Franco, ex-número dois da Saúde.

O ministro negou o pedido. “Admitir o pedido do requerente implicaria em ofensa ao princípio do juiz natural, uma vez que deve ser garantida a livre distribuição dos feitos, não sendo dada a ninguém a oportunidade de escolher o juiz de sua causa”, escreveu.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. “(…) não sendo dada a ninguém a oportunidade de escolher o juiz de sua causa.”. Faltou ele concluir… “a menos que seja o Lula para anular as condenações pelo juiz Sergio Moro”. Isso é Estado de Direito ou Estado de Exceção, doutor?

  2. Negar a oportunidade da escolha de um juiz no STF passou a valer após Lula/Sérgio Moro? Increditável coincidência! Mas a qualquer momento essa impossibilidade vai deixar de existir. Justiça ali é apenas uma questão de ponto de vista e de interesse jurídico.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site