É hipocrisia fechar igrejas, dispara Nunes Marques

Ministro do STF permitiu a realização de cultos e missas presenciais durante a epidemia de covid-19
-Publicidade-
Segundo o juiz do STF, a religião tem um papel relevante no momento em que vivemos
Segundo o juiz do STF, a religião tem um papel relevante no momento em que vivemos | Foto: Felipe Sampaio/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Kassio Nunes Marques se defendeu de críticas por permitir a abertura de templos religiosos durante a epidemia de coronavírus. “O momento é de bom senso e não de hipocrisia. O Distrito Federal, Estados e municípios têm academias e restaurantes abertos porque se avaliou que seriam essenciais nesta pandemia. E tem muitas atividades funcionando”, declarou o magistrado, em entrevista à CNN Brasil, na segunda-feira 5.

Segundo o juiz do STF, a religião tem um papel relevante no momento em que vivemos e que está sendo mal interpretada. “O problema disso é falta de compreensão das atividades das agremiações religiosas. A participação das igrejas é muito importante para amparo espiritual e isso não dá para incluir na cabeça de quem não conhece a sua essencialidade. Tem essa atividade fundamental que é orar e tem uma atividade de acolhimento, assistencial”, acrescentou Nunes Marques.

-Publicidade-

O ministro lembrou, ainda, da decisão da Corte de dar aos Estados e municípios a autoridade para delinear as estratégias de enfrentamento do coronavírus. “O acórdão do plenário definiu apenas competência. E a competência não é privativa nem de Estados, municípios, nem da União. É uma competência compartilhada. Todos podem editar normas sobre esse assunto. Todos têm competência. O que é serviço essencial para um pode não ser para outro”, concluiu.

Leia também: “Em nome da ‘vida’ e do ‘bem comum'”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

9 comentários

  1. Torquato Neto, conterrâneo de Nunes Marques, cunhou a frase: “desafinar o coro dos contentes”. Agora o Ministro piauiense (alvo de preconceito quase explícito) sofrerá retaliação por desafinar o coro esquerdopata do beiçola e sua gang. Boa oportunidade de verificar o nível de preconceito anti nordestino que certamente vai brotar da boca dos “humanistas defensores da vida”. Reparem, como se diz em nordestinês.

    1. Muito bem colocado, Vicente. A tão ostensiva “empatia” da esquerda só vale enquanto as “vítimas oprimidas” servem a seu propósito totalitário. Quem desviar um milímetro da narrativa oficial recebe toda a discriminação com ímpeto redobrado direto dos seus pretensos defensores. E isso inclui o Sapão togado, claro.

      1. anote aí Bruno: “A esquerda (e toda sorte de malandros e vigaristas que usam suas togas para oprimir os humildes) não ama o pobre; na verdade ama a pobreza, pois dela se alimenta”.

  2. Parabéns Ministro!!! Suas declarações mostram que ainda há vida inteligente no Supremo Tribunal Federal!. E, por falar em vida inteligente, onde anda a CNBB ?????????

  3. O Congresso esta demorando para revogar a PEC da BENGALA que já manda um “fique em casa” permanente a Lewandowsky e Rosa Weber, além desse decano de comportamento instável que ora parece saber interpretar a Constituição, ora inventa “legalismo” e libera um criminoso traficante condenado 20 anos em segunda instância.
    O Congresso demora também para apreciar processos de impeachment contra ministros ativistas que invadem competência de outros poderes tornando inconstitucionais leis aprovadas (voto impresso) e sem qualquer saber jurídico que mudam com frequência suas interpretações para o mesmo texto.
    Reformar o processo de indicação por competente curriculum na magistratura e o período limitado a 8 anos, parece suficiente para melhorar a qualidade do STF. Não é possível que esses notáveis tenham o conforto de imaginar que não são demissíveis e tenham “emprego” vitalício. É por isso que fazem o que querem, porque inatingíveis pela Lei.

  4. O ministro acertou. Como impedir fiéis de entrar em templos e orar por todos? Ele sublinhou em sua decisão de que deverão observar o distanciamento e outros protocolos. Ao contrário, os prefeitos não estão cuidando do transporte público, ampliando e disciplinando a não aglomeração. Por fim, não sei se o que falamos dá alguma repercussão…. mas está na hora de mudar as regras do STF em termos de ingresso e duração do mandato. Se o impchmeanto de algum ministro é ofensa, então a CF deve ser alterada como a PEC da bengala ou outra que não permita o ingresso de militantes políticos. Vamos ver se o plenário entende de algo mais do que políticagem barata.

  5. Kassio N. Marques, voce acertou nesse e em alguns outroa posicionamentos e errou feio em outros. Isso deve ter passado aos seus colegas de toga a sensaçao de que voce é um deles. Aproveite o momento e destaque-se dessa corja. Lembre-se de quem te colocou aí, cheio de voas intencoes com o povo Brasileiro. JMB me representa e teve orgulho de, ate antes do tempo, anunciar que te indicaria. Nao se renda! Lute, venha pro lado do povo de bem desse país, somos a maioria! Deus siga te iluminando!!!

  6. O problema é que os valores cristãos estão na contra mão da nova ordem e da ideologia torpe da esquerda, e tem mais quem conhece a Biblia sabe que Jesus já avisou que a Igreja seria perseguida, nenhuma novidade pra quem é cristão., mas mau sabem eles que oramos pela vida deles também.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.