Escritório de Ricardo Barros, líder do governo na Câmara, é alvo de operação

Barros estaria envolvido em um esquema no setor de energia entre 2011 e 2014 e operação não envolve o período em que ele é líder do governo
-Publicidade-
Deputado Federal Ricardo Barros (PP-PR) | Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Deputado Federal Ricardo Barros (PP-PR) | Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados | Ricardo Barros

Deputado é suspeito de envolvimento em esquema no setor de energia entre 2011 e 2014

Ricardo Barros
Deputado Federal Ricardo Barros (PP-PR) | Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados
-Publicidade-

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, foi alvo de uma operação da Polícia Civil e do Ministério Público do Paraná na manhã desta quarta-feira, 16.

Os agentes cumpriram mandado de busca e apreensão no escritório do deputado em Maringá (PR). Também houve ações em Curitiba, Paiçandu e São Paulo.

LEIA MAIS: Governo libera R$ 3,8 milhões para combate a incêndios no Pantanal

A  medida faz parte de uma investigação sobre supostos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na contratação de energia eólica.

A apuração começou com base em informações de colaboração premiada da Lava Jato, que foram enviadas pelo Supremo Tribunal Federal em novembro de 2019.

Barros estaria envolvido em um esquema no setor de energia entre 2011 e 2014. Neste período, ele foi secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul do Paraná, no governo de Beto Richa (PSDB).

O deputado é líder do governo Bolsonaro desde agosto e foi ministro da Saúde de 2016 a 2018, durante o governo Temer.

Defesa

A assessoria diz que Ricardo Barros “está tranquilo e em total colaboração com as investigações”.

“O parlamentar reafirma a sua conduta ilibada e informa que solicitou acesso aos autos do processo para poder prestar mais esclarecimentos à sociedade e iniciar sua defesa. Ricardo Barros, relator da Lei de Abuso de Autoridade, repudia o ativismo político do judiciário”.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comments

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site