Fábio Faria atuou contra Covidão no Rio Grande do Norte

Integrante da base governista, deputado federal General Girão (PSL-RN) reconhece esforços e atuação parlamentar do agora ministro das Comunicações
-Publicidade-
Deputado federal General Girão (PSL-RN)
Foto: Claudio Andrade/Câmara dos Deputados
Deputado federal General Girão (PSL-RN) Foto: Claudio Andrade/Câmara dos Deputados

Integrante da base governista, deputado federal General Girão (PSL-RN) reconhece esforços e atuação parlamentar de Fábio Faria, agora ministro das Comunicações, e deseja sucesso no governo

Deputado federal General Girão (PSL-RN) Foto: Claudio Andrade/Câmara dos Deputados

O Ministério das Comunicações tem muito a ganhar sob o comando de Fábio Faria (PSD-RN), agora deputado federal licenciado. A avaliação é do deputado federal General Girão (PSL-RN), integrante da base de apoio direta do presidente Jair Bolsonaro. “Eu e ele somos os dois únicos que brigamos para rebater o desgoverno que foi implantado lá”, destaca.

-Publicidade-

O parlamentar faz referência à gestão da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), sobretudo em meio ao atual cenário de pandemia. Girão diz que o Executivo potiguar pagou R$ 4,9 milhões antecipados pela compra de 30 respiradores via Consórcio Nordeste, uma parceria criada pelos governadores da região para tratar sobre o comércio de bens e serviços e outros assuntos.

Ao todo, o Consórcio Nordeste comprou 300 respiradores da empresa HempShare ao custo de R$ 48,7 milhões. Além de ter pago, em média, R$ 162,33 mil por equipamento, as unidades não foram entregues. Um respirador custa, em média, R$ 70 mil, metade do preço faturado pelos governadores.

Leia sobre o Covidão paraense: PF apreende R$ 750 mil em casa de secretário do governador

O Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte (TCE-RN) apontou na terça-feira, 9, que o governo de Bezerra pagou os R$ 4,9 milhões antecipados por 30 respiradores. Os donos da HempShare tiveram os bens bloqueados pela Justiça e foram presos em operação da Polícia Civil da Bahia. O Ministério Público Federal (MPF) também investiga o caso.

Desmandos

Ao longo de toda as suspeitas e denúncias no Rio Grande do Norte, Girão ressalta que ele e Faria foram os parlamentares mais ativos em denunciar na Câmara os desmandos da gestão no estado. “A empresa que vendeu é uma chinesa que comercializa produtos feitos a base de maconha e não tem confiabilidade. E a governadora [Bezerra] diz que a culpa é do governador da Bahia [Rui Costa, do PT], que diz que a culpa é do [senador petista] Jaques Wagner”, afirma.

O deputado federal pondera, assim, que o Ministério das Comunicações estará bem representado. “Lamento perder um cara [Faria] que estava junto comigo nessa briga, mas, se vai para as Comunicações, vai ser para agregar. Temos algumas demandas na área de comunicação que precisam ser sanadas”, sustenta.

Telefonia

O sinal de telefonia e celular no Rio Grande do Norte é uma das reclamações de Girão. Ele avalia que o agora ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, comandava um ministério com muitas atribuições. Com Faria como ministro, o deputado acredita que as pautas referentes ao setor de telecomunicações terão mais celeridade.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ficará sob o guarda-chuva do Ministério das Comunicações. “O sinal de telefonia e celular que deveria existir em todas as estradas do Brasil são ações que vou levar para ele [Faria]. Vou trabalhar para que as operadoras melhorem a prestação do serviço”, garante.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.