Governadores do Nordeste criticam Bolsonaro

Consórcio Nordeste acusa o presidente da República de estimular invasões a hospitais. O grupo, que comprou 300 respiradores não entregues ao custo de R$ 48,7 milhões, diz que realiza compras de equipamentos e insumos de saúde
-Publicidade-
Foto: Governo do Estado do Ceará
Foto: Governo do Estado do Ceará

Consórcio Nordeste acusa o presidente da República de estimular invasão a hospitais. O grupo, que comprou 300 respiradores não entregues ao custo de R$ 48,7 milhões, diz que realiza compras de equipamentos e insumos de saúde

Foto: Governo do Estado do Ceará

Os governadores do Nordeste classificaram o presidente Jair Bolsonaro como inconsequente. Em nota divulgada pelo Consórcio Nordeste, eles criticam o chefe do Executivo federal por estimular filmagens do interior de hospitais públicos e de campanha para fiscalizar a ocupação de leitos.

-Publicidade-

A declaração de Bolsonaro foi feita na tradicional live das quintas-feiras. Na transmitida ontem, ele sugere que apoiadores fiscalizem a ocupação de leitos. “Arranja uma maneira de entrar e filmar. Muita gente está fazendo isso e mais gente tem que fazer para mostrar se os leitos estão ocupados, ou não. Se os gastos estão compatíveis, ou não. Isso nos ajuda”, disse.

A nota divulgada pelos governadores saiu no início da noite desta sexta-feira, 12. Pela manhã, familiares de uma mulher de 56 anos que morreu vítima da covid-19 invadiram o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, zona norte do Rio de Janeiro. A direção da unidade hospitalar informou que eles quebraram uma placa de sinalização e causaram tumulto.

Negacionismo

O Consórcio Nordeste acusa o governo federal de ter adotado o “negacionismo” como “prática permanente”. Criticam Bolsonaro pelos “escassos resultados” de sua “atuação coordenada”. E apontam ter ampliado estruturas e realizado compras de equipamentos e insumos de saúde de forma emergencial pelo rápido agravamento da pandemia.

“Não é invadindo hospitais e perseguindo gestores que o Brasil vencerá a pandemia”, apontam os governadores. Ao citar as compras de equipamentos e destacar os feitos para “vencer a pandemia”, o Consórcio Nordeste não cita, contudo, as suspeitas acerca do Covidão na região.

Covidão

O  Consórcio Nordeste comprou 300 respiradores da empresa HempShare ao custo de R$ 48,7 milhões. Além de ter pago, em média, R$ 162,33 mil por equipamento, as unidades não foram entregues. Um respirador custa, em média, R$ 70 mil, metade do preço faturado pelos governadores.

Os donos da HempShare tiveram os bens bloqueados pela Justiça e foram presos em operação da Polícia Civil da Bahia. O Ministério Público Federal (MPF) também investiga o caso. O Consórcio Nordeste é uma parceria criada pelos governadores da região para tratar sobre o comércio de bens e serviços e outros assuntos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Consórcio do Nordeste. Melhor seria nominar de sindicato do crime!
    Ainda tem a desfaçatez de fingir indignação. Querem a salvar suas peles e escapar das ações da polícia federal.
    Triste sina dos nordestinos!

  2. Me.parece que estes governadores, todos de esquerda, estarem.com medo do que se pode ser revelado. Essa quarentena rolou muito dinheiro na mão grande. Ficom perplexo que a lava jato mal esfriou e os caras se metem em coisas suspeitas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.