-Publicidade-

Justiça de SP determina que atos contra e pró-governo não podem ocorrer ao mesmo tempo

Manifestações estão marcadas para amanhã. Na decisão, o magistrado argumenta que a medida pretende evitar violência entre os grupos rivais
Confusão no Museu de Arte de São Paulo   (Masp), na Avenida Paulista, na tarde deste domingo, 31 de maio de 2020 | Foto: Fábio Ventura - Estadão Conteúdo
Confusão no Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, na tarde deste domingo, 31 de maio de 2020 | Foto: Fábio Ventura - Estadão Conteúdo

Manifestações estão marcadas para amanhã. Na decisão, o magistrado argumenta que a medida pretende evitar violência entre os grupos rivais

justiça
Confronto na Avenida Paulista entre movimentos democráticos pró-governo (dir) e o Antifas (esq), em 31 de maio de 2020
Foto: FÁBIO VIEIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo proibiu ontem que atos de grupos de oposição e a favor do presidente Jair Bolsonaro ocorram ao mesmo tempo, e no mesmo local. Grupos marcaram para amanhã manifestações em várias cidades do Brasil.

A decisão é do juiz Rodrigo Galvão de Almeida e atende a um pedido do governador João Doria (PSDB-SP).

Leia mais: Esquerda sinaliza que vai bater em retirada

Na liminar, o magistrado argumenta que a medida pretende evitar violência entre os grupos rivais. Além disso, ele destaca possíveis danos ao patrimônio público. Conforme noticiou Oeste, na semana passada, o Antifas (grupo supostamente antifascista) promoveu quebra-quebra.

“Impeço que os grupos antagônicos se reúnam no mesmo local e data, evitando-se assim confrontos e prejuízos decorrentes desta realidade, zelando as autoridades administrativas competentes para que tal empreitada possa ter seu efetivo sucesso”, escreveu Almeida.

Negociações

O governo Doria justifica que busca conciliação entre as partes. Em nota, o Palácio dos Bandeirantes informa que está em contato com os organizadores, para garantir a segurança de todos. E “chegar a um consenso que garanta o direito à livre manifestação”.

Desde semana passada, partidos de oposição têm convocado as manifestações. Contudo, cinco legendas deram para trás, com exceção do Partido dos Trabalhadores (PT), que reiterou apoio. Vale lembrar que a esquerda é ferrenha defensora das medidas de isolamento social.

Manifestantes de ambos os espectros políticos estão se organizando para protestar em locais diferentes. Há dias a Justiça vem tentando encontrar um meio termo entre os grupos.

Leia a decisão

Saiba mais

Conforme noticiou Oeste, o último domingo foi marcado por manifestações pró e contra o governo federal em várias cidades brasileiras.

Na capital paulista, movimentos democráticos que apoiam a gestão Bolsonaro dividiram a Avenida Paulista com o Antifa.

Em determinado momento, os dois grupos se desentenderam e a polícia precisou intervir.

Leia também: O veneno da violência, reportagem publicada na edição n° 11 de Oeste

Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump decidiu classificar o movimento de extrema esquerda como terrorista.

Nas redes sociais, os internautas denunciaram que parlamentares, como o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), incitaram o protesto do grupo extremista.

Sendo assim, de acordo com eles, cabe à Justiça investigar.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. Confronto é o desejo dos perdedores. Recuemos como nas estratégias de guerra. Sejamos Tuaregs. Diretanente no CONGRESSO BRASILEIRO é q apontaremos a prestação de contas com quem depositamos nossa confiança e nos traem. É iminente o avanço das pautas ANTICORRUPÇÃO, FIM DO FORO PRIVILEGIADO E PRISÃO em SEGUNDA instância. Único caminho a ser seguido. Somos todos ORDEM E PROGRESSO. As PAUTAS ANTICORRUPÇÃO são nossas, e defende-las é missão antes das próximas eleições.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês