Masp cancela evento de Boulos por ‘caráter político’

Editora emite nota falando em 'obscurantismo e intolerância' depois de veto a lançamento de livro
-Publicidade-
Guilherme Boulos vai lançar <i>Sem Medo do Futuro</i> nesta terça-feira
Guilherme Boulos vai lançar Sem Medo do Futuro nesta terça-feira | Foto: MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL

O Museu de Arte de São Paulo (Masp) resolveu cancelar o lançamento de um livro escrito por Guilherme Boulos, que vai ser candidato do Partido Socialismo e Liberdade (Psol) à Câmara dos Deputados nas eleições deste ano. Segundo a Editora Contracorrente, o espaço justificou o cancelamento pelo fato de o evento ter ‘caráter político.

Boulos confirmou o cancelamento em suas redes sociais. O candidato à Prefeitura de São Paulo em 2020 agora vai lançar Sem Medo do Futuro na noite desta terça-feira na Livraria da Vila, unidade Vila Madalena.

Em nota, a Editora Contracorrente criticou a decisão do museu. Segundo a empresa, o evento de lançamento do livro já estava combinado.

-Publicidade-

“Para nossa surpresa, o museu, quatro dias antes de evento, recusou-se a alugar o auditório para a Editora Contracorrente, sob o argumento de que é ‘uma instituição privada sem fins lucrativos, independente e isenta’, cujo estatuto proíbe a realização de quaisquer manifestações de caráter político'”, informou a nota.

A editora manifestou que já havia realizado visitas técnicas e assinado minuta contratual, além de dar início à divulgação do evento. Na nota ao público, a empresa diz que a direção do Masp favorece ‘o obscurantismo e a intolerância’.

“Diante desses fatos, que traduzem o cometimento de um grave atentado à liberdade de expressão por uma das mais importantes instituições culturais do país, serve a presente para registrar os nossos mais veementes protestos contra a mencionada decisão do Masp de proibir o lançamento de um livro escrito por um dos mais relevantes homens públicos do Brasil”, protestou.

Em ritmo de pré-campanha, Boulos vem participando de alguns atos que miram as eleições deste ano. No último sábado, o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTS) esteve no evento que oficializou o apoio do Psol à candidatura de Lula (PT) à Presidência. No dia seguinte, mais uma vez ao lado do petista, discursou na Praça Charles Miller, em manifestação de centrais sindicais.

Procurado pela reportagem, o museu manifestou que “o lançamento precisou ser cancelado por não estar de acordo com o artigo 2, parágrafo terceiro do estatuto social do Masp, que expressa a ‘vedação à realização de quaisquer manifestações de caráter político e/ou religioso’, impossibilitando que o museu atue como sede de qualquer tipo de evento relacionado a esses temas”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

24 comentários Ver comentários

  1. “do Masp de proibir o lançamento de um livro escrito por um dos mais relevantes homens públicos do Brasil”, protestou.”
    Invadir propriedades e falar contra os princípios mais fundamentais de qualquer sociedade livre, o torna habilitado ao título “de homem público relevante”
    Só rindo muito.

  2. Por que não lançou ontem, no 1° de Maio, na praça Charles Miller, no showmício de Lula? Teria um público de curiosos muito substancial, porém as vendas seriam nulas se o preço do exemplar fosse maior que R$30,00 e um pão commortadela.

  3. Pau que dá em Chico dá em Francisco, psol. Se o que o Masp fez se traduz em “o cometimento de um grave atentado à liberdade de expressão por uma das mais importantes instituições culturais do país…” Então a liberdade de expressão só é permitida ao psol. Outro que reclamou pela liberdade expressão foi condenado a 9 anos e o psol adorou a condenação. Quando é com eles… Isso tem um nome.

  4. MASP usando seu bom senso. Parabéns !
    Com certeza viraria um palanque vermelho de incentivo a invasões, que é só o que o burguesinho Boulos, filhinho de papai, sabe fazer.

  5. Editora “contra corrente”? Esses comunistas acreditam mesmo que são contra a corrente embora todo mundo acadêmico, midiático e cultural esteja aparelhado por eles. É uma piada. Um comunista falando em liberdade de expressão? Outra piada. Um livro tratando do futuro com a visão de um defensor de uma ideologia tão arcaica quanto a maria fumaça e a cueca samba canção também é pra morrer de rir (ops, com essa gente no poder poderemos mesmo morrer de rir deles, literalmente!).

    1. Quanto à cueca samba-canção, Vicente, discordo. Espere e chegará seu tempo de procurar onde comprar. E adianto, compre as de malha de algodão, pois são mais e muito confortáveis.

    1. Boa, Edson! Em março/21 Boulos anunciou que Cuba tinha desenvolvido uma vacina contra o vírus chinês e que já havia salvo 1.500 pessoas na época… Será que só aplicaram nos militantes? Parece que eles estão diminuindo…

  6. Livraria da Vila ??? Vila Madalena??? Não é esse sujeito que se diz contra a burguesia??? Não deveria fazer o lançamento em algum Prédio invadido pela turma que ele apóia??? Também acredito que ele deveria distribuir os “Livros”, para fomentar a “cultura”……façam a parte de vcs……dificil né…..pois fazer as coisas com o dinheiro dos outros é facil, quero ver a hora que o dinheiro é seu!!!!!…….. Bom, apesar que se tratando dessa turma o dinheiro gasto para a produção desde “livro” e do “evento” deve ter vindo de alguma “ONG”…….

  7. Primeiro… incrível descobrir que o Boulos sabe escrever algo… É uma cabeça que não consegue conjugar um verbo e concatenar duas frases… Mas, tudo bem, alguém deve ter escrito para ele…. Em segundo lugar ….. a Livraria da Vila perdeu um cliente…. Quem abre espaço para estes lixos não merece meu dinheiro.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.