‘Nova Odebrecht’ aceita devolver R$ 660 milhões ao Rio de Janeiro

Este foi o terceiro acordo de leniência assinado pelo Estado do Rio de Janeiro com empresas denunciadas na Lava Jato
-Publicidade-
Empreiteira Odebrecht, agora chama de Novonor Foto: J.F.Diorio/Estadão Conteúdo
Empreiteira Odebrecht, agora chama de Novonor Foto: J.F.Diorio/Estadão Conteúdo

O governo do Rio de Janeiro assinou nesta segunda-feira, 24, um acordo de leniência com a Novonor S.A. (ex-Odebrecht), que institui a devolução de cerca de R$ 660 milhões aos cofres públicos. O montante envolve pagamentos e desistência de cobranças.

Pelo acordo, assinado com a Procuradoria Geral do Estado e a Controladoria Geral do Estado “ao longo dos próximos 23 anos, a empresa pagará ao Estado R$ 330 milhões decorrentes de restituição de lucro e pagamento de multa pelos ilícitos confessados em contratos de obras de infraestrutura no Estado”.

-Publicidade-

Entre as obras estão, o PAC Favelas, o Arco Metropolitano, a obra e a concessão do Maracanã, a construção da Linha 4 do Metrô, e obras de reparos dos estragos provocados pelas enchentes dos rios Muriaé e Pomba, no norte e noroeste do Estado.

Além disso, a Novonor desiste da arbitragem que discute a concessão do Maracanã, na qual cobra R$ 330 milhões do Rio de Janeiro por alegados prejuízos.

A empresa também oferecerá provas para anular o contrato da linha 4 do metrô, o que liberará o governo estadual para realizar nova licitação.

A companhia comprometeu-se, ainda, a “apresentar provas contra agentes públicos e privados que ajudarão no combate à corrupção e na recuperação de outros ativos”.

Este foi o terceiro acordo de leniência assinado pelo Estado do Rio de Janeiro com empresas denunciadas nas investigações dos processos da Lava Jato no Rio de Janeiro.

O primeiro, foi celebrado em janeiro do ano passado com a Andrade Gutierrez, envolveu R$ 66,5 milhões. O segundo, em setembro de 2021, com a Carioca Engenharia, que devolverá R$ 132 milhões.

Os três acordos já somam quase um bilhão de reais recuperados. São mais de R$ 500 milhões em dinheiro a serem devolvidos, além de mais de R$ 400 milhões referentes à desistência de ações de cobrança propostas pelas empreiteiras contra o Estado.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

  1. Isso apenas no governo de Sérgio Cabral… Há décadas junto ao poder de plantão, imaginem o quanto, supostamente, podem ter amealhado…. a boa notícia(para eles), que voltarão à fazer negócio com o poder público novamente. Fica ,elas, por elas…

  2. Se segundo o STF todo mundo é inocente, o juiz foi parcial e os procuradores um bando moleques, por quê a Odebrecht vai devolver ao Rio está fortuna? São os mistérios da mais alta corte do país que ninguém decifra, ou decifra?

  3. E se devolveu o que roubou está aí a prova!!!
    E a imunidade empresarial. Ah, tem tbm a parlamentar!!!
    Não somos um país exemplo ao mundo, e sabemos o porquê.
    Renovação de 1/3 do senado federal este ano. ESTE É O PLANO. Não votemos em progressistas, globalistas e qq vagabundo que fez parte de nosso calvário desde a revolução comunista de 1.988
    E salve Olavo de Carvalho.

    1. É a imunidade empresarial do ramo da construção civil que foi participe do conluio entre os 3 poderes até 2.018.
      A globolixo não tem como devolver? Ou está pagando morrendo à míngua?
      Pelo menos estão os facínoras “mapeados” e rapidamente vão se transfigurando como essa Odebrecht, e dificilmente se adequarão às boas práticas.
      É como o político tradicional brasileiro. Nunca deixará de enxergar o próprio umbigo. Nunca deixará de roubar .
      E aí se agarram aos oportunistas comunistas, progressistas e globalistas facínoras, e doam a nação como forma única de deter poder e vantagens
      MAS SOMOS A PERSISTÊNCIA QUE COMBATE ESSA GANG QUE SE APODEROU DE NOSSA PÁTRIA.
      E viva Olavo de Carvalho.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.