O que colunistas de ‘Oeste’ têm a dizer sobre a prisão de Daniel Silveira?

Augusto Nunes, Ana Paula Henkel e Guilherme Fiuza comentam decisão do STF
-Publicidade-
O deputado Daniel Silveira
O deputado Daniel Silveira | Foto: Cleia Viana/Agência Câmara

A edição desta quarta-feira, 17, de Os Pingos nos Is repercutiu o caso do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), preso a mandado do Supremo Tribunal Federal (STF) por causa de um vídeo divulgado nas redes sociais. Integrantes do programa da rede Jovem Pan e colunistas da Revista Oeste, Ana Paula Henkel, Guilherme Fiuza e Augusto Nunes se manifestaram a respeito. Para o trio de analistas, a Suprema Corte não poderia referendar a detenção do parlamentar — que é apoiador do presidente da República, Jair Bolsonaro.

  • Ana Paula Henkel
  • -Publicidade-

“A gente pode discordar da maneira como o deputado se expressou no vídeo. A gente pode condenar as palavras usadas, a maneira como se portou ao ministro [Alexandre de Moraes], mas ele continua com sua imunidade parlamentar. Imunidade que por sinal a gente sempre critica aqui, mas, quando tem de ser colocada para todos da mesma maneira, é jogada para debaixo do tapete. Num país civilizado não existe isso: esse braço de tiranete que ele [Moraes] mostra mais uma vez. Apenas comprova o que, infelizmente, a sociedade brasileira pensa, não do STF, mas da composição que está aí.”

  • Guilherme Fiuza

“Você vê como o debate muitas vezes fica perdido na demagogia de todos os lados e na falta de finalidade. O instituto da imunidade [parlamentar] é para esses casos. É para o parlamentar, que é representante do povo, não ter cassado por atos arbitrários o direito de vocalizar aqueles que representa. A imunidade, que serve muitas vezes para impunidade de políticos, não funciona num caso de liberdade de expressão.”

  • Augusto Nunes

“Tenho vergonha da atual composição do Supremo Tribunal Federal. Sinto desprezo pela maioria dos seus integrantes, e essa aprovação unânime do que fez o Alexandre de Moraes faz com que eu desconfie de que o que estou dizendo se estenda a todos os ministros. Sinto repulsa por ver um Supremo Tribunal Federal agindo como partido e com a pretensão de se tornar partido único. Acho ridícula a postura de semideuses que os ministros adotam. Eu acho ridículo o dialeto que eles falam, os trajes que usam. E acho que o Supremo não merece a confiança dos brasileiros decentes e, por consequência, é muito difícil respeitá-lo. Em resumo, estou dizendo o que disse o deputado Daniel Silveira, mas com outras palavras. Ele deveria, sim, ter se expressado de outra forma para não dar nenhuma chance para ‘os Moraes da vida’. Ele poderia se expressar de maneira mais civilizada, não precisaria usar os termos que usou para dizer a mesma coisa […]. Mas o Supremo não pode agir assim.”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

11 comentários

  1. O povo tá vendo…. os poderes que se entendam pois eles estão em baixa na opinião da maioria. No entanto, saindo um pouco do foco ou fogo cruzado de hoje, vamos pensar diferente. O Moraes passou uma mensagem subliminar de que o Congresso não é confiável, é uma tropa de vagabundos e são covardes. Um parlamentar poderia dizer algo semelhante em relação ao STF, quase a mesma coisa que o Lula disse uns tempos atrás. O deputado não é flor que se cheire, mas o STF se igualou aos que defendem ditaturas. Isto sim é um perigo.
    Dois pesos e duas medidas, uma posição que nós aqui embaixo temos certeza que a suprema corte adota faz tempo.
    A pandemia é uma desgraça que nos coloca diante de muitas maldades do mundo que é comandado por poucas pessoas do bem.
    Se defender a Democracia é atropelar a Constituição, estamos de mal a pior.
    Assisti o Pingo nos Is e dou o parabéns para os comentaristas. Até aqui no fundo do sertão a gente já vê cheiro de enxofre no ar.

  2. O conluio entre poderes sempre foi o mal do país, desde a revolução comunista de 1.988.
    Em 2.013 fomos às ruas, e em 5 anos tiramos o executivo desta trama sórdida.
    As coisas acabarão se ajustando da pior forma. Brigas e desmandos em seus domínios haverão de apressar o fim de casuismos que levam ao caos e prejudicam toda uma nação:
    PEC DA BENGALA
    PEC DA PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA
    FIM DO FORO PRIVILEGIADO
    VOTO IMPRESSO E ELETRÔNICO

  3. É estranho que nestas horas , vale o que os “supremissimos” querem . E não o devido processo legal. Inventar uma nova figura de prisão em flagrante as 23 h da noite ? Será que nestas horas esqueceram do juridiquês? Da legislação ? Do codigo penal ? Por quê?

  4. Todos, sem exceção, da Suprema Corte, interpretam a Constituição como se fosse um livro cujo conteúdo deva se adequar às suas demandas e a dos seus patrões, figuras, pautas e membros de esquerda.
    São por demais incipientes e corrompidos para terem assento como Ministros no STF; órgão vital para a República Brasileira!

  5. Para mim as coisas estão ficando mais claras: pegaram um episódio corriqueiro (xingar o STF e seus componentes), pretérito, para embarreirar as reformas, bloquear a Kicis e prejudicar JB, com o conluio, evidente, da mídia vendida. E dos partidos comunistas.

    1. Também acredito nisso. Tudo que eles criam é para nos prejudicar e tentarem justificar uma retomada ao establishment parcialmente quebrado por nós nas urnas em 2018.

  6. Tá difícil suportar tanta indignação. Não aguento ouvir falar os nomes destas pessoas execráveis do STF, ver a imagem delas… tudo deles me enoja!

  7. Segundo a Gazeta do Povo, “Discurso atual de Moraes entra em conflito com suas visões do passado”. Segundo ela, no livro de 2.002 “Direito Constitucional”, Moraes afirma: “Independentemente da posição adotada, em relação à natureza jurídica da imunidade (parlamentar), importa ressaltar que da conduta do parlamentar (opiniões, palavras e votos) não resultará responsabilidade criminal, qualquer responsabilização por perdas e danos, nenhuma sanção disciplinar, ficando a atividade do congressista, inclusive, resguardada da responsabilidade política, pois trata-se de cláusula de irresponsabilidade geral de Direito Constitucional material”. Nota: como instituição tenho o maior respeito pelo Supremo. Não quero também afirmar que endosso o que Moraes ensinou. Mas, gostaria que ele se explicasse, inclusive com mandado de prisão “em flagrante” porque a fala ficou nas redes sociais. Vi e ouvi vários esquerdopatas incitando a violência. Para eles haverá prisão em flagrante (Pelo que me consta ficou (e está ficando nas redes sociais)?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site