-Publicidade-

Pacheco quer aprovar reforma tributária até outubro

Senador já conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e tem reafirmado que o tema é "prioridade para o país"
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e ministro da Economia, Paulo Guedes
Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e ministro da Economia, Paulo Guedes | Foto: Edu Andrade/Ascom/ME

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), espera aprovar a reforma tributária em até oito meses. Na quinta-feira 4, ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, o senador destacou que a equipe econômica contribuirá no debate sobre o tema.

Pacheco planeja a apresentação do relatório final da comissão mista da reforma tributária ainda em fevereiro. O senador tem reafirmado que o projeto é “uma prioridade para o país”.

Leia mais: “Guedes sinaliza que o auxílio emergencial pode voltar”

As duas Casas ainda precisam definir se a reforma começa a tramitar pelo Senado ou pela Câmara. Atualmente, existem três propostas:

  • Da Câmara: prevê a fusão de IPI, PIS, Cofins (federais); ICMS (estadual); e ISS (municipal)
  • Do Senado: prevê a fusão de IPI, PIS, Cofins, IOF, CSLL, Cide, Salário-educação (federais); ICMS (estadual); ISS (municipal)
  • Da equipe econômica: propõe unir PIS/Cofins em um novo imposto, a CBS, Contribuição Social sobre Bens e Serviços
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês