Protestos antifas terminam com depredações, tumulto e prisões pelo País

Esquerdistas esquecem #FiqueEmCasa e causam aglomerações em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília durante protestos antifas
-Publicidade-
Manifestações ditas "democráticas" tiveram prisões e pedidos de "sangue" | Foto: Pam Santos - Divulgação
Manifestações ditas "democráticas" tiveram prisões e pedidos de "sangue" | Foto: Pam Santos - Divulgação

Esquerdistas esquecem #FiqueEmCasa e causam aglomerações em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília durante protestos antifas

protestos antifa
Manifestações ditas “democráticas” tiveram prisões e pedidos de “sangue” | Foto: Pam Santos – Divulgação

Durante os protestos antifas ocorridos durante esse domingo, 7, houve quebra-quebra, prisões e aglomerações de manifestantes ditos “antifascistas” em capitais como São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro. Somente em Belém por exemplo, 112 pessoas foram detidas acusadas de não respeitar regras sobre distanciamento social. No Rio de Janeiro, houve a prisão de 75 pessoas conforme a Polícia Militar fluminense. Em São Paulo, duas agências bancárias foram depredadas e manifestantes agrediram policiais.

-Publicidade-

Em São Paulo, os manifestantes contra o governo se reuniram no Largo da Batata, zona oeste paulistana, no ato autodenominado “Mais Democracia – antifascista e antirracista”. Os participantes gritaram palavras de ordem contra o racismo, contra o fascismo e contra o presidente Jair Bolsonaro. A Avenida Faria Lima chegou a ter um dos lados da via interrompidos para o fluxo de carros. Segundo a PM, a aglomeração no Largo da Batata teve 3 mil pessoas. O ato havia sido inicialmente convocado para acontecer na Avenida Paulista. Porém, foi proibido pela Justiça. Ainda assim, na dispersão dos atos do Largo da Batata houve princípio de tumulto.

Violência

Na região de Pinheiros, os policiais foram obrigados a usar bombas de efeito moral e usar balas de borracha para dispersar a multidão. Alguns “manifestantes” tentaram invadir a Avenida Paulista e, por essa razão, houve necessidade dessa intervenção da PM. Moradores da região contrários ao governo jogaram comida nos policiais. Duas agências bancárias, uma na rua dos Pinheiros e outra na rua Teodoro Sampaio foram depredadas. Os supostos “antifascistas” igualmente jogaram lixo na rua e tombaram caçambas de coletas de dejetos. “Havia um acordo para que os manifestantes não fossem para Paulista, mas esse acordo foi descumprido. Alguns agrediram policiais com pedras e houve necessidade de utilização de técnicas de controle de multidão”, disse o tenente-coronel Emerson Massera, porta-voz da PM de São Paulo, para a Globo News.

Boneco do presidente foi colocado de ponta cabeça em SP | Foto: Divulgação

Em Belém, a PM foi obrigada a prender manifestantes sobretudo por não respeitar regras de distanciamento social. A Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social informou que 112 pessoas foram conduzidas à Seccional da Cremação para prestar depoimento. Foram 96 adultos e 16 adolescentes. Além disso, parte dos detidos portavam material proibido.

Porrete de metal apreendido

Ainda de acordo com a Secretaria de Segurança Pública paraense, algumas pessoas abordadas portavam materiais explosivos, máscaras, rojões, spray para pichação, escudos, produtos inflamáveis, além de faca, trouxinhas (pacotes) com pólvora, balaclava (touca ninja) e máscaras que escondiam os rostos, impedindo que fossem identificadas.

InvestigaçãoÓrgãos de inteligência apuram financiamento estrangeiro de antifas

Agência depredada em SP | Foto: Polícia Militar – SP

No Rio de Janeiro, as aglomerações travestidas de protestos ocorreram entre o monumento Zumbi dos Palmares e a Candelária. Ao todo, 75 pessoas foram presas acusadas de portar materiais ilegais como facas ou de tentar agredir policiais. Durante parte dos protestos, na Avenida Presidente Vargas, houve um ataque a pedras contra homens da Polícia Militar e viaturas. Também foram apreendidos martelos, substâncias psicotrópicas e até um porrete de metal.

Revista Oeste – Especial Protestos: “O veneno da violência”

Já em Brasília, os antifas realizaram uma caminhada pela Esplanada dos Ministérios em direção ao Congresso Nacional. Os manifestantes usavam máscaras, item de uso obrigatório no Distrito Federal, em virtude da epidemia de covid-19. Antes das manifestações, integrantes da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) apreenderam materiais que poderiam ser utilizados como armas pelos manifestantes. Houve duas prisões: uma por desacato e outra por depredação de patrimônio Público. Ainda assim, o protesto foi considerado pacífico pela Polícia Militar. Mas ao contrário do que pregavam as lideranças, os manifestantes não respeitaram o distanciamento social.

*Com informações de Agências de Notícias

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

11 comentários

  1. Em Brasília tinha mais militares da PM e da Força Nacional que manifestantes, 2 mil policiais mobilizados. A grande “ameaça” dos 70% Flopou! ????
    5% dos patriotas foram pra ver a bagaça e o resto #FicouEmCasa assistindo o show fascista dos antifas pela TV e internet. Belas imagens de corre, corre e prisões de antifas! ???
    “NÃO SAIA NESTE DOMINGO! DEIXEM AS FORÇAS DE SEGURANÇA FAZEREM SEU TRABALHO!” (Bolsonaro) ?

  2. Esses antifas viraram piada. Vi alguns videos deles tomando porrada da polícia e mais meia duzia de moleques q não sabem nem qto custa o quilo de arroz…

  3. Ficam gritando contra o capitalismo e outras bobagens. Quanto ao capitalismo, acho que o assunto ficaria bem resolvido se todos patrões demitissem quem é contra. Afinal, qual dono de empresa quer funcionário que fica torcendo e pedindo o fim da sua empresa?

  4. Que pena, os netos de Paulo Freire estão à deriva, acéfalos do sistema CORRUPTO implantado pelos comunistas, travestidos de sociais democratas como Freire e FHC. Ñ tem remédio q cura esses seres abstratos, fadados ao vegetativo.

  5. Concordo com a placa da “protestante”. Capitalismo (assim como a Liberdade) exige sangue. Só que é o sangue daqueles que tentam implantar regimes totalitários como os de Cuba, Venezuela, China e Coréia do Norte.

      1. A polícia tem que agir com firmeza contra os excessos desses grupos de marginais e idiotas úteis, incentivados pela esquerda e pela maioria da imprensa.

  6. Não dá mais para tolerar estes canalhas que não aceitam o resultado das eleições!!! São vários ataques diários, vindos da mídia, STF e congresso e políticos traidores. Acho que o presidente precisa reagir, ou perderá a batalha!!!!

  7. TERRORISMO se combate com Pena de Morte, daí termos que mudar urgentemente nossa legislação.

    Se o Legislativo conivente com o crime não se mexe, mexamo-nos nós para julgá-lo e puní-lo.

    Chega! Basta de bandidagem no Brasil.

  8. A IMPUNIDADE no País gera esta Epidemia de confrontos e destruição. E, o que mais estimula estas iniciativas, é a soltura de criminosos já condenados.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site