Regina Duarte encerra entrevista ao receber pergunta de que não gostou

Secretária especial da Cultura disse que jornalistas da CNN Brasil "desenterravam mortos" quando foi obrigada a assistir à mensagem da ex-colega Maitê Proença.
-Publicidade-
Foto: Divulgação / Governo do Estado de SP
Foto: Divulgação / Governo do Estado de SP

Secretária especial da Cultura disse que jornalistas da CNN Brasil “desenterravam mortos” quando foi obrigada a assistir à mensagem da ex-colega Maitê Proença

Foto: Divulgação / Governo do Estado de SP
-Publicidade-

A secretária especial da Cultura, Regina Duarte, concedeu entrevista à CNN Brasil na tarde desta quinta-feira, porém, o final da conversa não foi como ela havia “combinado” – palavras dela.

A ex-atriz falou sobre os primeiros dois meses de atuação à frente da pasta, falou sobre como enxerga o período da ditadura no Brasil e chegou até mesmo a cantar o jingle da seleção brasileira de 1970, “Pra Frente Brasil”, de Miguel Gustavo.

Regina também disse que não via problema nenhum em não ter tecido comentários sobre as recentes mortes de figuras ilustres da cultura, como Rubem Fonseca, Aldir Blanc e Moraes Moreira. “Será que a secretaria vai virar um obituário?”, ironizou. Segundo ela, as homenagens que prestou foram particulares, e não por meio de seu cargo.

As mortes de artistas pelo coronavírus também não tocaram de forma especial a antiga intérprete da Viúva Porcina: “Sou leve, estou viva. Para que olhar para trás? Que horrível ficar arrastando cordéis de caixões. O covid está trazendo uma morbidez insuportável.”

A secretária afastou a hipótese de demissão do governo e disse que o almoço com o presidente Jair Bolsonaro e com o presidente da Fundação Palmares transcorreu de forma agradável. Assumiu que não sabia da renomeação de Dante Mantovani para Funarte, mas disse que não tem problemas com a ala olavista do governo. “Não sinto resistência do governo, sinto resistência da burocracia, das dificuldades das coisas andares. Uma sugestão de nomeação leva 4 semanas.” Regina também disse que a palavra final sobre quem realmente entra no governo é de Bolsonaro.

Uma instrução normativa deve ser publicada pela secretaria em breve para propor o aumento dos prazos de prestação de contas para entidades culturais afetadas pela pandemia, desde que apresentem justificativas comprovadas, e o parcelamento dos débitos do setor para manter os empregos dos contratados, anunciou a secretária.

No final da entrevista, porém, um vídeo de Maitê Proença fez Regina Duarte encerrar o contato mais cedo. Nele, a ex-colega de TV Globo cobra a secretária por uma atuação mais expressiva à frente da Cultura. Alegando que o material tinha mais de dois meses, a ex-atriz fica agitada e diz que os apresentadores estão “desenterrando os mortos”, pede desculpas pelo “chilique” e diz que aquilo “não havia sido combinado” com a produção.

 

 

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

  1. Governo não tem que se meter em cultura, no máximo estimular o patrocínio de algum incentivo para a alta cultura. E para isso não precisa de uma secretária empregando um batalhão de vira-bostas pagos com o suor do povo.

  2. A esquerdalha parasita, com crise de abstinência, não vai deixar ela trabalhar em paz. Melhor seria extinguir a secretaria. Vão trabalhar vagabundos!

  3. O meio artístico é muito esquerdista e de uma prepotência nojenta. São os mais abonados financeiramente, vivem em mansões, correm pelo mundo e fingem que lutam pelos pobres. O que fizeram por eles gente como Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Paulo Betti, Lima Duarte, Antonio Fagundes e outros? Bando de bundas moles!

  4. Fiquei com NOJO da imprensa brasileira ontem na entrevista com a Regina Duarte. Como pôde a mídia chegar a um nível tão baixo em pleno século 21? Agressiva, cruel e até autoritária com a entrevistada que tentava ser otimista e amigável. Animalesco e vergonhoso!

    1. Infelizmente a CNNBrasil está indo para o mesmo caminho das outras emissoras. Repórteres e jornalistas despreparados que precisam ser eliminados da emissora. Gente sem educação e despreparada.

  5. Regina Duarte continua a mesma pessoa, nunca a desmerecerei se sair da Secretária Nacional da Cultura, o que ocorreu na CNN foi o jornalismo militante, com entrevistadores de uma precariedade intelectual patética. Gente burra que se comporta como uma manada de fanáticos seguindo roteiros de outros fanáticos, sem cultura e opinião própria. Esses “jornalistas” – a aspas se faz necessária – são analfabetos diplomados, medíocres a potência máxima. Na CNN a única coisa que presta é o jornal das 21:30 comandado por William Waack, o resto pode jogar no lixo. Quanto a falta de educação e ética, estas são as ferramentas usadas por ignorantes, idiotas e fundamentalistas, como os que a entrevistaram, incluindo a atriz e pseudo escritora Maitê Proença. Quanto a performance de Regina, agredida na sua integridade ao vivo, inesperadamente, foi uma covarde arapuca para desestabilizá-la, portanto não a culpo, pelo contrário, só aumentou minha admiração, porque a sua perplexidade é a de todos nós, brasileiros conscientes e de bom senso, que são massacrados todos os dias pela epidemia da intolerância daqueles que perderam seus privilégios corruptos e não se conformam com o resultado das eleições.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site