Caixa 2: PF afirma que Renan Calheiros recebeu R$ 500 mil da Odebrecht

Polícia Federal fala em "robustas evidências" contra o senador do MDB de Alagoas
-Publicidade-
O senador Renan Calheiros  | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Brasil
O senador Renan Calheiros | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Brasil

Polícia Federal fala em “robustas evidências” contra o senador do MDB de Alagoas

renan calheiros - odebrecht - caixa 2
O senador Renan Calheiros; para a PF, ele recebeu propina em 2010
Foto: EDILSON RODRIGUES/AGÊNCIA SENADO
-Publicidade-

A Polícia Federal (PF) apresentou relatório de uma investigação sobre o senador Renan Calheiros (MDB-AL). De acordo com as autoridades responsáveis pelo inquérito, o parlamentar protagonizou esquema de caixa dois ao lado da Odebrecht. Conforme afirmam os agentes responsáveis pelo caso, o político recebeu R$ 500 mil da empreiteira de forma ilegal.

Leia mais: “Convenções partidárias esvaziam Brasília”

A investigação em questão é relacionada à campanha eleitoral de 2010, quando Calheiros se candidatou — e venceu — a disputa para seguir representando Alagoas no Senado Federal. A eleição, contudo, pode não ter ocorrido de forma limpa. Isso porque a PF afirma que há “robustas evidências” de que o então candidato foi abastecido pelo setor de operações estruturadas da Odebrecht — nome pelo qual era conhecido o núcleo de propina da empresa.

“Um político que poderia ser utilizado em uma eventual necessidade da empresa”

“Observa-se a existência, nos autos, de robustas evidências da destinação pela empresa Odebrecht do valor de R$ 500 mil para a campanha eleitoral de Renan Calheiros, no ano de 2010, o qual foi pago em duas parcelas de R$ 250 mil, em 20/8/10 e 16/9/10, via caixa dois, através do setor de Operações Estruturadas da empresa com lançamento no sistema Drousys e Maywebday, pagamentos viabilizados por ‘Paulistinha’ (o doleiro Alvaro Novis), o qual, segundo o colaborador, teria sido solicitado e destinado a este por ter havido um entendimento na empresa que seria importante tal destinação por se tratar de um político que poderia ser utilizado em uma eventual necessidade da empresa”, afirma a PF em trecho do inquérito entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Sem comentários

Até o momento, Renan Calheiros não comentou a acusação presente no inquérito concluído pela PF. A direção da Odebrecht também não se posicionou por enquanto.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comments

  1. NADA COMO SER AMIGO E (COM RABICÓ PRESO) DOS MINISTROS E PRESIDENTES DO CONGRESSO PARA TRIPUDIAR E FICAR IMPUNE. SABE O QUE VAI ACONTECER? VAI PROCESSAR A PF E FICAR SORRIDENTE.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site