Rodrigo Maia acena para os sindicatos

Presidente da Câmara dos Deputados afirma que a reforma trabalhista foi "dura" demais com as entidades representativas dos trabalhadores
-Publicidade-
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL | O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Presidente da Câmara dos Deputados afirma que a reforma trabalhista foi “dura” demais com as entidades representativas dos trabalhadores

maia
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) | Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu no sábado 4 a necessidade de uma “reorganização” do papel dos sindicatos brasileiros. De acordo com ele, a reforma trabalhista enfraqueceu as entidades que representam os trabalhadores. “O patronato formou maioria e levou o pêndulo para um lado que, agora, precisa ser reorganizado em um ponto de equilíbrio”, afirmou Maia durante conferência realizada pelo Grupo Prerrogativas. Para ele, a legislação foi “dura demais” com os sindicatos.

-Publicidade-

Leia também: “O monstro do Estado e a economia informal”, artigo publicado na edição n° 15 de Oeste

Em 2017, ano em que a reforma trabalhista foi aprovada no Congresso Nacional, os sindicatos receberam R$ 3,64 bilhões. Portanto, dinheiro dos pagadores de impostos. Com a vigência da nova lei, esse valor caiu para R$ 500 milhões no ano seguinte. Em 2019, o número foi para R$ 128,3 milhões. No passado, todos os trabalhadores financiavam a existência dessas entidades através do imposto sindical. Em síntese, a medida descontava em folha de pagamento o equivalente a um dia de trabalho no mês de março de cada ano. Isso tornou-se opcional.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. O nhônho quer ser o autor da obra “A volta dos mortos vivos”. Desde que não volte a contribuição compulsória, se for dá pra desconfiar.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.