Segurança de Lula usa submetralhadora para intimidar manifestantes

O deputado federal Ubiratan Sanderson encaminhou ofício ao Ministério da Justiça para apurar legalidade da utilização ostensiva desse armamento
-Publicidade-
Homem aparece em vídeo que registra o momento em que o ex-presidente Lula é vaiado durante visita a um condomínio em Campinas (SP) - 05/05/2022
Homem aparece em vídeo que registra o momento em que o ex-presidente Lula é vaiado durante visita a um condomínio em Campinas (SP) - 05/05/2022 | Foto: Reprodução

Usada com exclusividade pelas forças de segurança pública brasileiras, a submetralhadora H&K MP5K, criada na década de 1960 pela empresa alemã Hecker & Knoch, movimentou o noticiário na última quinta-feira, 5. Isso porque um dos homens encarregados de fazer a segurança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante uma visita a um condomínio de alto padrão no bairro de Gramado, em Campinas (SP), foi visto empunhando a submetralhadora, com calibre 9 milímetros.

Nas imagens, é possível ver um dos integrantes do comboio retirando da parte traseira de um carro uma faixa com mensagens contrárias ao petista.

-Publicidade-

Em razão dessas cenas, o deputado federal Ubiratan Sanderson (PL-RS) encaminhou um ofício ao ministro da Justiça, Anderson Torres, para que seja apurada a legalidade da utilização ostensiva desse armamento, que é de uso restrito das forças de segurança pública.

Há possivelmente dois problemas: (1) se os homens que aparecem nas imagens forem policiais federais, poderão ser punidos; (2) se forem agentes de segurança privados, poderão responder por posse ilegal de armas.

De acordo com o parlamentar, a postura dos responsáveis pela segurança do ex-presidente foge da regularidade do procedimento padrão de escolta, visto que o uso ostensivo da H&K MP5K intimidou os moradores do condomínio.

Mais livros, menos armas

Lula defendeu em diversas oportunidades o desarmamento da população, por entender que o Estado deve proteger os indivíduos. Na semana passada, por exemplo, o petista prometeu que, se voltar ao Palácio do Planalto, fechará todos os clubes de tiro que foram abertos durante o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) e substituí-los por “clubes de livros e bibliotecas”.

H&K MP5K

Em 1999, a Hecker & Koch desenvolveu a H&K UMP, sucessora do MP5K. Essa última dispara em três tipos de regime: automático (rajadas), semiautomático (um tiro a cada vez em que o gatilho é pressionado) e bursts (pequenas rajadas de dois e três tiros a cada vez em que o gatilho é pressionado).

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.