TRF-4 nega pedido de Lula para anular delações no caso do sítio

Lula foi condenado, em fevereiro de 2019, a mais de 12 anos de prisão em primeira instância no caso do sítio de Atibaia
-Publicidade-
Ex-presidente Lula | Foto: José Cruz/Agência Brasil
Ex-presidente Lula | Foto: José Cruz/Agência Brasil

Lula foi condenado, em fevereiro de 2019, a mais de 12 anos de prisão em primeira instância no caso do sítio de Atibaia

Lula
Ex-presidente Lula | Foto: José Cruz/Agência Brasil

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região negou nesta quarta-feira, 22, por unanimidade um pedido da defesa do ex-presidente Lula no caso do sítio de Atibaia, no interior de São Paulo.

-Publicidade-

A defesa queria que depoimentos dos delatores da Odebrecht não tivessem mais validade jurídica.

O advogado do petista, Cristiano Zanin Martins, apresentou o recurso com base em uma planilha da Odebrecht que mostra que a empresa paga salários aos 77 delatores ligados ao grupo.

Segundo ele, o documento evidencia que os delatores passaram a receber o dinheiro depois que aderiram às “narrativas” defendidas pela força-tarefa da Lava Jato.

Com a decisão, a 8ª Turma do TRF-4 manteve a validade dos depoimentos.

Sítio Santa Bárbara

Lula foi condenado, em fevereiro de 2019, a mais de 12 anos de prisão em primeira instância no caso do sítio Santa Bárbara, em Atibaia.

O petista é acusado de ter sido beneficiado com reformas em um sítio frequentado por ele no interior de São Paulo dentro do esquema de corrupção envolvendo empresas e a Petrobras.

A 8ª Turma do TRF-4 ainda vai analisar em 30 de outubro os efeitos no processo de decisões do Supremo Tribunal Federal a respeito da ordem de alegações finais para réus com acordo de colaboração.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

    1. O texto cita que ele foi condenado somente em 1a.. Estância . Sendo que o correto é que ele já foi condenado em 2a. Estância pelo próprio TRF-4 em 27/11/2019 e decidiram ainda aumentar a pena de 12 anos e 11 meses para 17 anos, 1 mês e 10 dias de prisão!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.