TSE exclui de grupo coronel que criticou urnas eletrônicas

Militar que fazia parte de colegiado de fiscalização das máquinas supostamente divulgou 'fake news' sobre os aparelhos
-Publicidade-
Ofício que tirou coronel de grupo é assinado pelo presidente da Corte, Luiz Edson Fachin
Ofício que tirou coronel de grupo é assinado pelo presidente da Corte, Luiz Edson Fachin | Foto: Antonio Augusto/Secom/TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) excluiu de um grupo de fiscalização do processo eleitoral o coronel do Exército Ricardo Sant’Anna nesta segunda-feira, 8. O militar teria divulgado “fake news” sobre as urnas eletrônicas nas redes.

O ofício é assinado pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luiz Edson Fachin, e pelo vice-presidente da Corte, Alexandre de Moraes. Publicada pelo portal G1, a informação foi confirmada pela Revista Oeste.

“Conquanto partidos e agentes políticos tenham o direito de atuar como fiscais, a posição de avaliador da conformidade de sistemas e equipamentos não deve ser ocupada por aqueles que negam prima facie o sistema eleitoral brasileiro e circulam desinformação a seu respeito”, informou a papelada. “Tais condutas, para além de sofrer reprimendas normativas, têm sido coibidas pelo TSE através de reiterados precedentes jurisprudenciais.”

-Publicidade-

A papelada comunica que a função de fiscalização do processo eleitoral tem de ser “exercida por aqueles que funcionam como terceiros capazes de gozar de confiança da Corte e da sociedade, mostrando-se publicamente imbuídos dos nobres propósitos de aperfeiçoamento do sistema eleitoral da democracia”.

Na nota encaminhada ao Ministério da Defesa, o TSE dá a oportunidade de a pasta substituir o coronel no grupo de fiscalização das urnas eletrônicas.

Coronel criticou urnas eletrônicas nas redes sociais

Em publicações na internet, o coronel levantou dúvidas sobre as pesquisas eleitorais, que mostram o ex-presidente Lula liderando a disputa pelo Palácio do Planalto. Além disso, o militar divulgou posts interpelando por que apenas Brasil, Butão e Bangladesh usam o sistema 100% eletrônico.

Leia também: “É proibido modernizar a urna eletrônica?”, reportagem publicada na Edição 69 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

32 comentários Ver comentários

  1. Os Militares já haviam detectado postagens do Coronel nas Redes Sociais, e orientam que isto não deve ser feito. Portanto, já iriam substituí-lo.
    Fachin e Alexandre de Moraes se anteciparam e fizeram o Circo Midiático.

  2. Muito estranho,um coronel trabalhando em área sigilo e posta mensagens nas redes sociais?mesmo que as mensagens sejam verdadeiras ele não poderia ter feito isso nem se fosse um soldado recém engajado ainda mais ele como coronel.Espero que seja uma mentira,mais uma,do tse,vamos aguardar.

  3. Esse fachin é o retrato da canalhice nesse País. Esse verme tem que ser extirpado o quanto antes, de preferência para os quintos dos infernos.

  4. Todas as vezes que eu olho para fotos desse monte de estrume me dá vontade de vomitar.
    Só mesmo alguém com um QI de ameba não percebe qual é o objetivo do FachinORA.
    Tirou da cadeia o maior bandido da história brasileira e tornou-o elegível. Para isso inventou a mais esfarrapada desculpa,ou seja, erro de CEP, e jogou no lixo sentenças proferidas em três instâncias, por nove magistrados diferentes.
    Só mesmo alguém com mata-burro na sinapse, não quer ver que o que esse FDP quer é fraudar as eleições usando urnas eletrônicas que não podem ser auditáveis.
    Das duas uma: ou o povo do Brasil que presta acaba com isso no dia 07 de setembro… ou ele consegue seu intento.

  5. AGORA QUERO VER SE ESSE GENERAL SE TEM CULHÕES, UM MILITAR MACHO, PARA ENFRENTAR ESSA, TEM QUE DIZER , NÃO SERÁ EXCLUÍDO QUEM MANDA SOU EU E FIM DE PAPO, SE NÃO FOR NO AMOR ENTÃO SERÁ NA DOR, ESCOLHAM PARA NÃO PASSAR VERGONHA.

    SENDO ASSIM, TEREI ESPERANÇA, AGUARDEMOS….

  6. Olha a democracia defendida por eles, não aceitam o contraditório, tem que concordar em tudo que eles falam. É brincadeira esses imbecis ainda vem fazer cartinha em defesa da democracia, que democracia cara pálida. Uma ideia, os pingos do is chamar esse coronel e fazer um entrevista.

  7. Peço que verifiquem sobre o RDV no site do TSE. Que permite que os partidos descubram se os eleitores que venderam o voto, de fato cumpriram. Desde 2003 existe o RDV e apenas os partidos políticos tem acesso. Tá aí o motivo do Haddad e Lula falarem que vencerão no primeiro turno.

    1. https://www.tse.jus.br/comunicacao/noticias/2021/Julho/registro-digital-do-voto-permite-recontagem-e-amplia-transparencia-do-processo-eleitoral

    2. Acesso aos dados
      Aos partidos políticos e às coligações, é permitida a obtenção de cópias dos arquivos de RDV de todas as urnas que julgarem necessárias. De posse do RDV e da especificação do formato do arquivo, disponibilizada pela Justiça Eleitoral, os partidos e as coligações desenvolvem aplicativos próprios para comparação da apuração oficial da urna eletrônica com aquela produzida pelo seu próprio software.

  8. Sem comentar o fato em questão, esses indivíduos, péssimos cidadãos e alienados prepotentes, já passaram de todos os limites possíveis.
    Praticam a velha estratégia de criarem algo muito grande, ou mesmo dar essa conotação a algo que não tem a mínima relevância, para camuflar o óbvio: a possibilidade concreta de auditarmos as eleições se necessário.
    Prestar atenção, dar ouvidos, perder tempo com esses amorais e covardes, é relaxar a cobrança do que é o evidentemente certo a ser feito: voto também impresso!!!

    1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  9. A “DEMOCRACIA” virou um pretexto quase que “divino” para esses ministros que têm lado definido.
    Agora, gostaria de saber em qual democracia não se permite maior transparência no processo eleitoral!
    Ninguém quer atacar urnas. O que se pretende é dar condições de uma forma mais segura de contagem de votos. Só o voto impresso é que dá essa segurança e total transparência no processo como um todo.
    Fora disto, Sr. ministro, é só a sua “democracia” e não a REAL DEMOCRACIA. Conseguiu entender??!!

  10. E aquelas v4g4bundas que fizeram propaganda das urnas e descaradamente chamam Bolsonaro de fascista e genocida? Esse Fachin é muito cara de pau.

  11. Esses ministros petistas querem falar pelo povo?
    O povo confia plenamente nos oficiais do exército brasileiro para fiscalizar sim essas urnas que já mostraram muitas irregularidades nas eleições de 2018! O povo brasileiro já sabe porque esses ministros insistem tanto em dificultar a fiscalização das urnas eletrônicas!!
    Tudo o que o povo brasileiro, o eleitorado brasileiro quer; é a impressão dos votos!
    O eleitorado brasileiro já deixou claro que não confia nessas urnas eletrônicas, sem a impressão dos votos!
    Senhores ministros do TSE, não se enganem, porque o eleitor brasileiro estão vendo o que os senhores estão fazendo contra a vontade do povo!

  12. Perguntinha simples para que algum General possa responder: vai ficar por isso mesmo….
    Estao colocando as Forças Armadas de joelho!!!!!
    É assim se vai a viola pro saco.

  13. A democracia do TSE é diferente da nossa de direita.

    Para nós demo = povo (poder do povo)
    Para eles demo = demônio (pode do demônio)

    Na democracia do demônio é assim, não pode criticar.

    O afastamento revela o demônio da ditadura, que vive enrustido nas sombras do TSE, somente esperando um vacilo das FAs para ajeitar o resultado das próximas eleições.

  14. A função de fiscalização do processo eleitoral tem de ser exercida por aqueles que funcionam como terceiros capazes de gozar de confiança da Corte e da sociedade, mostrando-se publicamente imbuídos dos nobres propósitos de validar tudo que que o TSE deseje, sem questionar.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.