-Publicidade-

O pau que bate em Chico

Quem fez campanha de peito aberto para o PT deveria ter um pouco mais de recato antes de condenar o Vaticano

“Não sou marxista”, “a ideologia marxista é errada” e “as ideologias terminam mal, não servem. Não assumem o povo, por isso pensem no século passado, em que as ideologias terminaram em ditaduras” poderiam ter sido ditas por qualquer conservador ou liberal. Não olhe agora, mas são do papa Francisco, o “papa comunista”.

Não é de hoje que a esquerda tenta se apropriar de frases descontextualizadas ou ideias de solidariedade com os mais pobres para caracterizar a Igreja Católica como simpática ao socialismo, o que ela, como instituição, nunca foi ou será. Já alguns pastores que estavam alegremente nos palanques de Lula e Dilma em eleições presidenciais recentes hoje posam de defensores do livre mercado e do conservadorismo como se suas pregações e pedidos de votos ao PT pudessem ser apagados da memória virtual das redes sociais, mas a internet não esquece.

[ihc-hide-content ihc_mb_type=”show” ihc_mb_who=”reg,1,3″ ihc_mb_template=”6″ ]

Quem fez campanha para Lula e Dilma de peito aberto e bolso cheio, quem colocou o ex-presidiário em púlpitos e altares pedindo votos para o “povo de Deus”, quem articulou caravanas de eleitores em ônibus lotados para eleger o governo mais corrupto da história do país, deveria ter um pouco de recato antes de condenar o sucessor de São Pedro por receber um pecador para uma rápida audiência, mas comedimento e moderação não são exatamente as características mais marcantes de alguns destes mercadores da fé.

É inegável que o papa Francisco, um argentino de 83 anos criado no caldo cultural do peronismo e tendo passado pelas agruras de um dos períodos ditatoriais mais duros da região por décadas, teve parte de suas convicções políticas forjadas neste contexto, assim como São João Paulo II, que viu sua Polônia ser invadida em 1939 por nazistas e comunistas, quando tinha 19 anos, e depois dominada pelos soviéticos de 1944 a 1989, não poderia ficar imune aos regimes genocidas do século XX.

Papas são inspirados pelo Espírito Santo mas também são homens de carne e osso como eu ou você.

Alguns dos ataques mais contundentes ao socialismo durante o séc. XIX, quando o movimento ganhava corações e mentes pelo mundo e Karl Marx produzia suas obras, foram feitos exatamente pelos Papas católicos, numa época em que esta ideologia política nefasta não tinha empilhado centenas de milhões de cadáveres e ainda parecia uma resposta humanitária à Revolução Industrial e à opulência da Inglaterra vitoriana.

Em 1849, apenas um ano após a publicação do “Manifesto Comunista”, o papa Pio IX já chamava o socialismo e o comunismo de “ensinamentos pervertidos” e “um plano maléfico e pecaminoso para confundir o povo e levar a que derrubem a ordem estabelecida”. O papa Leão XIII, em 1884, disse que “comunismo, socialismo e niilismo são deformidades da sociedade civil e um passo para sua ruína”. Soa esquerdista para você?

No século XX, quando o comunismo e o socialismo realmente mostraram a que vieram, o tom não poderia ser diferente.

O papa Bento XV, em 1914, disse que “a condenação do socialismo [feita pelo seu predecessor, Leão XIII] nunca poderia ser esquecida”. O papa Pio XI, em 1931, enfatizou que o socialismo é fundamentalmente contrário aos preceitos católicos e é impossível haver qualquer conciliação.

A condenação dos papas, um a um, foi a mesma, incluindo até João XXIII, visto por alguns semiletrados como um pontífice de esquerda. O papa do Concílio Vaticano II disse em 1961 que “nenhum católico deve aceitar sequer uma versão moderada do socialismo”, o que me não me parece também nada simpático a qualquer modalidade da ideologia marxista ou qualquer de suas variantes.

A lista segue, mas nunca estaria completa sem o crédito ao papel histórico de São João Paulo II, o gigante do século XX que fez a histórica celebração em 1979 em Varsóvia que deu início ao processo de desmonte da famigerada União Soviética. Para ninguém menos que Mikhail Gorbachev, “o colapso da Cortina de Ferro seria impossível sem João Paulo II.”

O papa Francisco já deu declarações críticas ao que entende por “capitalismo desenfreado”, mas nada que faça dele algo próximo da caricatura mostrada num filme boboca exibido na Netflix por gente que entende tanto de catolicismo quanto eu de chinês mandarim. Como o representante máximo da igreja de Cristo, o papa está em seu papel de lembrar que, como disse Jesus, ninguém pode “servir a Deus e ao dinheiro ao mesmo tempo” (Mateus 6,24), um ensinamento que de comunista não tem nada.

Jesus Cristo nunca deixou dúvida de sua verdadeira missão na Terra: “não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar justos, mas pecadores” (Marcos 2,17). O filho de Deus não virou carne para transformar água em vinho, por mais agradável que possa ter sido para os convidados de um certo casamento em Caná. Sua função pastoral é clara e todas as ovelhas, mesmos as desgarradas, são convidadas à conversão. No mínimo, a uma sessão de exorcismo.

[/ihc-hide-content]

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

35 comentários

  1. Alexandre
    Seu texto é totalmente fora de sentido e senso! Não sei o que vc está defendendo? A igreja católica? É certo que no Brasil grande parte da igreja é de esquerda, visto a grande aceitação da teologia da libertação no meio do clero católico. É certo que há “condenação “ superior da teologia da libertação. Mas entra por um ouvido e sai pelo outro….
    Vida que segue!

    1. Eu adorei seu texto! Estava engasgada com esta situação da Igreja Católica e o Papa Francisco! Mas lendo esse texto já respiro bem melhor! Parabéns , achei sensacional!

    1. Um papa que recebe um ladrão condenado como o Lula, que desgraçou nosso Brasil, não pode ser levado a sério. Seu texto está desprovido de informações importantes para se entender as verdadeiras intenções desse papa que se diz cristão. Estou decepcionado por ter assinado uma revista que se diz trazer notícias imparciais.

      1. Concordo com você é os demais leitores que “assim” têm se manifestado. Esse pseudo-papa pode agradar a muitos com palavras de efeito, mas suas ações o contradizem. “Babá-ovos” de castrista e chargistas, recebe um criminoso lesa-pátria como o Lula como se este fosse um “pecador arrependido”?!
        Ora, faca-me o favor! Só não vê quem não quer…

    1. O correto em seu texto, seria: “Não, de Canaã”. Tire a trava de seus olhos, antes de criticar os outros, como disse o Divino Mestre (Mateus, 7:).

    2. Muito bom, parabéns pelo texto! Alguns aqui não comoreendem a questão, e observam com uma lente obloterada pela paixão. A Igreja jamais será socialista. Não servimos a senhores ideológicos, e pior: a ideologias morticidas, genocidas que tanto mal fizeram e faz as pessoas.

  2. Esse texto caro Alexandre demonstra claramente que você além de não defender o nosso país e nossas instituições também desconhece o que nosso Senhor Jesus Cristo veio fazer na terra: salvar o pecador da morte eterna e não de doenças humanas. Totalmente fora.

  3. Vi dois comentários, e acho que o pessoal não entendeu o texto.
    Muito bom Alexandre Borges, como sempre, com textos cirúrgicos, na medida certa.

  4. Texto estranho, pra não dizer mal intencionado. O que dizer da famigerada teologia da libertação, que hoje é o norte da CNBB? Além disso, sugere no seu texto que todos os cristãos não católicos colocaram o condenado Lula em palanques eleitorais “de peito aberto e bolso cheio”. Quer dizer que os evangélicos (isso é que quis insinuar?) são iguais em seus conceitos, e que esses conceitos são encher o bolso?

  5. O fato de pastores inescrupulosos, que apoiaram Lula e, eventualmente, ganharam muito com isso, dizerem agora que o Papa é comunista, porque recebeu esse mesmo Lula, pode ser revoltante, ou, simplesmente inaceitável para quem tem mais de dois neurônios.
    Mas esse não é o ponto, haja vista que o Papa, muito provavelmente, nem sabe da existência desses crápulas.
    A questão é que o Papa recebeu o maior bandido que o mundo já viu. Ponto. Além disso, já recebeu um crucifixo com foice e martelo das mãos do cacaleiro e tantas outras barbaridades.
    Deveria ter mais respeito pela igreja que dirige.
    Ah, Cristo veio para salvar os pecadores e todos nós somos pecadores. Lula é outro departamento.

    1. Estou fazendo um teste de comentário, pós o último que postei referente ao seu texto por algum motivo foi apagado ou sensurado, então estou fazendo esse comentário.
      Obrigado.

      1. Ele foi censurado porque não se descobriu o que é censurado, explique!

  6. Vimos o mesmo fato? Não havia naquele encontro nenhum papa convidando o ladrão a conversão e também não havia, por outro lado, nenhum bandido arrependido. O papa enfatizou que estava feliz por saber que o criminoso estava andando pelas ruas.
    Quando ao povo lesado pela roubalheira do bandido, o papa não tem interesse nisso.
    Putz.

  7. Que este papa é, pelo menos, Peronista, não tenho dúvidas. Sempre abraçando os velhos amigos da esquerda latino-americana. Sinto, se ele não comunista, deveria parecer que não é, mas o que se vê é bem pelo contrário.

  8. Não generalizem. O texto trata a Igreja como instituição que é claramente contrária ao esquerdismo. O viés subjetivo, o pontífice, pode nos revolte com seus atos… e são muitos… mas pela lógica segue o mandamento de Deus. É impossivel a ele saber de Roma o que se passa no interiorzão… a Igreja é um Estado. Nada é fácil assim. É como dito pelo ilustre o meio ampla o homem. É contra a tirania pois viveu ela. Se é esperto, e deve ser né, sabe que a esquerda cavalga para tirania. Observamos o Papa pois apesar de caneladas ele faz muitas ações dignas. Só o tempo para aprender que seu poder é mais relativo à fé. Não nos importa o que ele ou a Igreja achem de outros assuntos. Ele chega lá.

  9. O Papa, assim como nós, é um pecador. Como pontífice e chefe da igreja católica também exerce um proeminente papel político. Quando recebe um condenado por crime de corrupção para audiência, demonstra-se seletivo em sua compaixão e se posiciona politicamente. Quando espanca fiéis que querem tocá-lo mostra seu verdadeiro caráter. É só um homem que acerta e erra. Se posicionou politicamente quando recebeu Lula, Evo Morales e Nicolás Maduro. Se posicionou politicamente também quando se negou a receber Maduro novamente, ou não? Deve assumir os ônus dessas suas decisões. E vida que segue…

  10. Eu estava quase fazendo a assinatura (e anual) da revista. Mas depois desse texto, desisti de fazer qualquer tipo de assinatura!

  11. Texto bom, pena que o colunista em questão, é tão alinhado a sua colega Vera Magalhães, que bloqueia todos que discodem da referida militante no twitter. Realmente a revista necessitaria alguém mais imparcial e que respeitasse o contraditório.

    1. Gostei do texto, pois desmascara os esquerdistas que tentam enganar os cristãos vendendo uma fusão (que o texto mostra impossivel) entre Karl Marx e o Evangelho.

  12. Para os brasileiros, o fato do Papa, “receber um pecador para uma rápida audiência”, e bota pecador nisso!, significou assistir à exaustão na mídia comprometida aqui do Brasil que Francisco o preza. Quer dizer que uma audiência rápida pode? Francisco ousou pedir que o condenado confessasse seus pecados? Este assunto não foi abordado? Lula disse a Francisco que é inocente das condenações em seu país? É disso que se trata agora! A polarização existe, as crises se sucedem e recados errados de líderes de Igreja não ajudam em nada. Ou Francisco é um ingênuo, ou é um marqueteiro. Em ambas as opções, ele não serve para Papa.

  13. Alexandre, gostei muito do seu texto, agora senti falta de um paragrafo respeito do papa que encontra- se ativo.. Ele é a favor do comunismo ou tem o mesmo posicionamento dos papas anteriores?

  14. Quando começamos a ler um texto que trata do Papa, do marxismo, fico apreensivo. Pois sabemos como começa e nunca sabemos como termina. As vezes, sequer terminamos. Mas o teu texto está muito bom, não por estar alinhado com o que eu entendo como correto.
    Está bom porque está apoiado na verdade.
    Deus mando seu filho em resgate da humanidade para todos.
    Inclusive para Lula.
    E quem se julgar ofendido, atire a primeira pedra.

  15. Excelente texto Alexandre. Acredito que, por parte de alguns, o problema é de interpretação. As vezes uma releitura auxilia bastante. Parabéns!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site