PIB decepciona as cassandras

Para os acionistas da destruição, o problema é o PIB. Você já se esqueceu do 'Fora, Temer'?

O resultado do PIB foi uma decepção. Depois das projeções que chegavam a quase 10% de queda, como a do FMI, o recuo de apenas 4,1% desapontou a todos os que trabalham sem descanso pela destruição do país. Não pense que é fácil você achar que está no meio da tempestade perfeita, com a ajuda de um vírus muito contagioso e a concorrência de medidas totalitárias tão contagiosas quanto, e após um ano de esforço ainda ficar na dúvida se a quebradeira vai se impor em definitivo ou não. É desanimador.

Mas as cassandras são persistentes e não vão desistir facilmente. Não é de hoje que elas estão aí no front. Você achou que fosse só para derrubar o governo? Sabe de nada, inocente. É claro que é para derrubar o governo. Mas Bolsonaro é só a caricatura da vez. Fora, Temer! Você se esqueceu?

Então vamos lembrar. Não tinha covid, não tinha Bolsonaro, não tinha gabinete de ódio, mas a resistência cenográfica já estava em fúria, com a faca entre os dentes. Depois do impeachment de Dilma Rousseff,  iniciou-se a agenda de reconstrução do país — agenda de quem trabalha e não quer viver para sustentar parasitas fantasiados de progressistas, empáticos, humanitários etc. Uma agenda de reformas — com destaque, naquele momento, para a fiscal, a trabalhista e a previdenciária.

Michel Temer não era o proponente dessa agenda nacional (que alguns chamavam de programa Ponte para o Futuro). Era o executor possível, com o afastamento da presidente. Ele poderia ter virado as costas para esse conjunto de ações até óbvias — após mais de década de rapinagem petista — e instaurado o governo das raposas do PMDB, mas não fez isso.

Montou uma equipe majoritariamente técnica, que acabaria consagrando Ilan Goldfajn como o melhor presidente de bancos centrais do mundo em 2018 (ranking do grupo Financial Times) — após uma série de conquistas macroeconômicas em tempo recorde, como a redução histórica (e consistente) dos juros, em contraponto ao ruinoso populismo monetário anterior.

Naquele momento o Brasil saiu da maior recessão de sua história também em tempo recorde, com recuperação impressionante da Petrobras, a empresa estuprada por Lula e seu bando. O risco-país despencou e os investidores externos voltaram a confiar — inclusive pela retomada da responsabilidade fiscal (após o show das pedaladas) com a recomposição do teto de gastos. Mas isso tudo já era o fim do mundo — para você que acha que o mundo só está acabando agora. Aliás, a PEC do Teto de Gastos foi apelidada por essa resistência cenográfica — com apoio até daqueles subcomitês panfletários da ONU — de “PEC do Fim do Mundo”. Pesquisa aí. Se a limpa dos Senhores da Verdade ainda não tiver corrigido essa parte da História, você haverá de encontrar.

O mundo estava acabando porque Temer era branco e velho. Tinha uma mulher jovem e bonita, mas era “recatada e do lar” — enfim, um conjunto de problemas intoleráveis para os democratas de folhetim, que não paravam de gritar “Fora, Temer” e fizeram até passeata por “Diretas já”. Contando ninguém acredita. Sem a ajuda da covid, tiveram de lançar mão do Janot. Era o procurador-geral da época, que montou uma delação vagabunda (depois suspensa) com um bilionário laranja do PT (depois preso) para tentar derrubar o presidente. Viu como o problema deles não é o Bolsonaro?

O problema é o PIB. Ele tem que ser o pior possível para ajudar os vendedores de histórias tristes, de institutos salvacionistas, de terrenos na Lua, de ONGs e partidos novinhos em folha. Muitos dos defensores da agenda liberal de reforma do Estado fizeram cara de nojo quando elas entraram em marcha em 2016/17. Surfaram vergonhosamente no “Fora, Temer” — que garantia manchetes e aparições na TV. Fernando Henrique Cardoso, a quem o país deve uma das principais reformas da sua História, era visto pedindo a renúncia do presidente a partir da conspiração Tabajara de Janot, Joesley e cia. Esse presidente não era o Bolsonaro e o pecado não era a cloroquina.

Já entendeu que tanto faz? Ou quer conversar mais um pouco? Não adianta colocar no leme uma equipe técnica capaz de elaborar e aprovar junto com o Parlamento uma reforma vital como a da Previdência. Isso foi feito em pouco mais de seis meses e matou de raiva os acionistas da destruição. Como esses fascistas ousam fazer reformas tão boas, de forma tão democrática? Só prendendo e arrebentando mesmo.

Então aí estão eles. Prendendo e arrebentando. O pretexto atual é sanitário. Mas ele vai passar, e virá outro. Até as girafas da Amazônia sabem disso.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

40 comentários Ver comentários

  1. Parabéns Fiuza. Se até lá nas “América” isto está acontecendo, que dirá aqui no mundo Tupiniquim. As coisas começaram a ficar claras com as redes sociais, tanto é que até seus inventores estão tentando uma maneira – em alguns caso conseguindo – de bloquear aqueles que pensam diferente, naquela porcaria do politicamente correto, que substituiu aquilo que funcionava na minha adolescência: respeito.

  2. CARO FIUZA vc e seus companheiros dos Pingos nos Is são indispensáveis para nosso país —– por favor , não desanime com tantas injustiças e absurdos Temos que continuar lutando Obrigado a cada um de vcs

    abs Emilio Kallas

  3. “Progressistas” buscam 1.Pureza (mundo perfeito, pessoas superiores, raça sup… ops) e 2.Controle (não admitem que não consigam controlar algo). Acho que nunca passaram dos 2 anos de idade mental: embora sejam inteligentes, crianças de 2 anos podem ser extremamente cruéis.

  4. Sensacional redação, Fiuza! Parabéns e protesto de 1 milhão neles. Temos de forçar o impeachment dos ministros safanas do stf e as reformas.

  5. Excelente texto Fiuza! Eu só faria um adendo especificamente sobre o Bolsonaro: assim como com qualquer governante que não seja membro do Foro de São Paulo, o discurso e a linha de ação será sempre essa mesmo, entretanto, a quantidade de ações que vêem sendo articuladas para quebrar a independência e a harmonia entre os poderes parece ter um segundo objetivo. Esse objetivo seria abalar uma das instituições mais respeitadas pelos brasileiros, as forças armadas. As ações são nitidamente provocação feitas contra a presidência para tentar acoá-la de tal forma que não veja alternativa a acionar o art. 142 da CF. Seria o caldo perfeito para começar a pipocar no país inteiro manifestações contra a “ditadura”, a favor da “liberdade”, incendiando uma legião de esquerdopatas a sair bradando “…eu disse, eu falei!”, “impeachment já!”, blá, blá, blá!
    Qual a saída caso tenhamos mais um ano com 2020? Não faço a menor ideia!

  6. Excelente texto Fiuza, só que, na minha opinião, a reforma que você diz nós devemos ao Itamar Franco, o Fernando Henrique Cardoso, com ajuda da mídia comprada, se apropriou dela.

  7. FIUZA PARABENS!!!!! pelo analise precisa!!!
    PRECISAMOS APENAS DESCOBRIR DE ONDE PARTIA O DINHEIRO DA CASSANDRAS E DO ESQUERDOPATA QUE ESTÃO DESEMPREGADOES EM CASA ESTÃO CRIANDO NOTICIAS RUINS PARA ALGUEM PAGAR PELO FECHAMENTO DE SUAS BOCAS E DAS CERVEJINHAS DIARIAS DE BOTECO.

  8. Genial…haverá um dia que um tribunal especial julgará os Janot, Joesley, STF, Globo,Maia Doria, PT, PCdo B e demais arautos do atraso, pela situação que colocaram o Pais

  9. Síntese clara e competente do papel dessa “resistência cenográfica”. Nota: essa eu vou guardar! Precisa! Seria muito útil aprofundar na estrutura desta resistência cenográfica para que não seja considerada etérea. Parabéns.

  10. Excelente texto Fiuza, e nos fez lembrar daquela farsa montada pelo quarteto Janot, Joesley, Fachin e Globo para condenar o governo Temer que tão bem substituiu Dilma e conquistou em pouco tempo a reforma trabalhista e caminhava para aprovação da reforma previdenciária.
    Como pôde o notável Fachin, aquele que alguns credenciam como combatente da corrupção, homologar tão fajuta e forjada delação premiadíssima na calada da noite sem sequer ter periciado a gravação tão segmentada? Vale lembrar que liberou o criminoso Joesley, família e pertences a sair do pais para não correr riscos de vida.
    Vale dizer que outro defensor ardoroso dessa premiadíssima delação foi Barroso, inimigo feroz do PMDB por ter desembarcado do governo Dilma.
    Curioso é que essa desastrada delação foi detonada pelo próprio autor Janot , mas teve como grande conquista pelo corporativismo do funcionalismo destruir a aprovação da reforma da previdência em Maio/2017.

    1. Emprego gente simpática a essa “FRENTE DA DESTRUIÇÃO”, e sinto solapar a união de funcionários, justamente nos projetos em que participam.
      2 de meus 11 irmãos vivos, inclusive uma filha, não convivem mais de forma saudaz em família. Acreditei que se aproximariam com a canetada libertando seus bandidos de estimação.
      Mas não. Conhecem o codigo. Não basta ser mal sucedido ou infeliz. A FRENTE DA DESTRUIÇÃO tem que fazer mais por essa gente, que não a gripezinha do Capitão.
      PEC DA BENGALA
      PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA
      FIM DO FORO PRIVILEGIADO
      VOTO IMPRESSO EM URNA ELETRÔNICA
      O resto é aguardar um encontro do nosso presidente com o Maduro, tendo como convidado especial Zé Dirceu.
      Somente o POVO faz uma democracia.

  11. A pergunta que sempre faço é : “ Porque essa turma que por onde passa só DESTRÓI, é chamada de PROGRESSISTA…??? Inclusive por gente do nosso lado…!??

    Proponho um Combinado : “ Vamos chamá-los de “FRENTE DA DESTRUIÇÃO”…???

    1. É assustador esse momento! Penso que não vai parar por aí! Vem coisa muito pior apoiada pelo STF, mídia, artistas, partidos de esquerda
      e movimentos sociais apoiados por sindicatos esquerdopatas. Preocupante!

  12. Realmente essa turma “democrática” é muito esquisita. Não só não fizeram nada pra melhorar o país no tempo em que estavam no poder, pelo contrário, protagonizaram o maior assalto da história brasileira, e depois que perderam o poder oficialmente, acusam tudo de ser golpe, golpe contra a democracia, golpe contra a minoria, golpe contra os trabalhadores, golpe contra os aposentados, golpe, golpe, golpe… E pior, gente supostamente esclarecida repete como papagaio os slogans do poste do presidiário-solto, narizinho, maria dos presidiários, vampiro, dirceu chefe do mensalão… Isso é caso de psiquiatria.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.