Edição de arte Oeste

De Renan a Doria, os heróis da nova esquerda

Passou a haver tanta gente na esquerda, na verdade, que o próprio Lula começou a ficar incomodado. Deu para dizer que é 'de centro'

Houve um tempo, neste país, em que para apresentar-se como alguém “de esquerda” o sujeito precisava estar disposto a fazer uma porção de coisas relativamente difíceis. Tinha, para começo de conversa, de correr algum tipo de risco — passar a vida sem dinheiro no bolso, por exemplo, arrumar problema com a família, perder o emprego ou até mesmo, em momentos mais complicados, ir para a cadeia. Era preciso ser contra a propriedade privada, os confortos burgueses e os produtos norte-americanos em geral; nem filme de cinema podia. Só um jornal, em todo o mundo, sabia realmente das coisas — o Pravda da Rússia, infelizmente inútil para quem não entendesse russo. Casos severos de complexo de inferioridade ou de dor de consciência perturbavam a paz mental de quem não fosse operário — ou pelo menos “proletário” de um modo geral.

Era complicado, também, ser uma pessoa compreensível para quem não fosse de esquerda — como explicar, por exemplo, que numa “democracia popular”, o único tipo de democracia que presta, não há eleições, só existe um partido e ninguém pode falar mal do governo? Enfim: o cidadão tinha de ser comunista, ou coisa muito parecida, para ser de esquerda. Em casos extremos, era pior ainda. Apareceram a “resistência ao golpe militar” e a “luta armada”, e aí só se podia definir como realmente progressista quem entrasse em alguma aglomeração terrorista, dessas que assaltavam banco, sequestravam embaixador e matavam sentinela de quartel. Hoje, por exemplo, ninguém sabe o que é “VPR”; vão achar, talvez, que é algum tipo de QR Code, ou aplicativo de celular. Mas naquele tempo havia gente que entrava num negócio desses e acabava com um tiro na cabeça, às vezes dado pelos próprios companheiros, ou num pau de arara do Dops.

Mais recentemente, ou de uns 40 anos para cá, tudo se tornou muito mais sossegado. Apareceram, num momento de tolerância do “regime militar”, o PT e o ex-presidente Lula, e aí tudo ficou lindamente resolvido. Para ser de esquerda não era preciso fazer mais nenhuma daquelas coisas que davam problema; era suficiente ser petista ou lulista. Não precisava nem entrar no partido, ou pedalar dez minutos na bicicleta ergométrica, nem muitíssimo menos abrir mão de algum conforto material — bastava dizer que Lula era um grande nome e votar nele na hora da eleição, ou pelo menos dizer que votava. Em suma: ser de esquerda ficou de graça no Brasil. Mais que isso. Não apenas não há mais o menor perigo para quem entra no “campo progressista” como, na maioria das vezes, foi se tornando muito mais proveitoso, e certamente mais seguro, dizer para o máximo possível de gente: “Eu sou uma pessoa de esquerda”.

No corrente momento, porém, ficou tão fácil ser de esquerda, mas tão fácil, que rigorosamente qualquer um pode proclamar no meio do Viaduto do Chá ou no horário nobre da televisão que está plenamente integrado nas lutas populares etc. etc. Não importa o que o indivíduo faça, ou tenha feito, na realidade da sua vida política, social ou profissional. A única exigência para receber a certidão de “pessoa de esquerda” é autodeclarar-se como tal, ou nem isso; para simplificar as coisas, basta dizer que você é contra “o Bolsonaro”, ou escolher uma opção qualquer do menu apresentado abaixo. Pronto — fica tudo resolvido. Passou a haver tanta gente na esquerda, na verdade, que o próprio Lula começou a ficar incomodado; ultimamente, aliás, deu para dizer que é “de centro”.

O esquerdista assina qualquer manifesto de artista de novela da Globo

Tanto faz. O fato é que existe uma multidão de lulistas, petistas, socialistas, psolistas, boulistas etc. etc. etc. prontos para sacar do bolso a carteirinha de esquerdista. O senador Renan Calheiros, por exemplo: acredite se quiser, mas ele é tratado pela imprensa, pelo mundo político e pelas classes intelectuais como um dos mais notáveis gigantes da atual “resistência” ao fascismo e, por via de consequência, como um homem de esquerda em estado puro. O governador João Doria ou o apresentador de televisão Luciano Huck também são de esquerda, neste Brasil de hoje. Nunca planejaram nada parecido, mas ficaram do “lado certo da contradição” — ou seja, ficaram contra Bolsonaro —, e isso é mais do que suficiente, nas presentes condições de temperatura e pressão, para transformar até Donald Trump num campeão das lutas democráticas e populares. A coisa ficou de um jeito que tem até banqueiro de investimento dizendo que é “de esquerda”. (No Rio de Janeiro há pelo menos um; pode haver outros, escondidos.)

Tudo isso é uma piada gigante, mas há nesse angu gente que se leva terrivelmente a sério — ou pelo menos é levada a sério pela mídia e pelo resto da elite nacional. Quantos? Não se sabe; a maioria, provavelmente, é formada pelos vigaristas de sempre, prontos para se aproveitar daquilo que lhes parece uma oportunidade de proveito pessoal. Em todo caso, sejam batedores de carteira ou inocentes bem-intencionados, o fato é que reagem exatamente da mesma maneira, de forma automática, quando colocados diante dos mesmos estímulos. Todos os novos esquerdistas, em primeiríssimo lugar, são contra o presidente da República, é claro — e os velhos também. Ser de esquerda no Brasil dos nossos dias, igualmente, é ser defensor da quarentena geral e cada vez mais repressiva, por tempo indeterminado, e de preferência para sempre. (É necessário, nessa mesma linha, ser contra a cloroquina.) O esquerdista moderno também é a favor da corrupção, sobretudo a praticada pelas “autoridades locais”. Nem precisa, na verdade, fazer o esforço de dizer que é a favor da corrupção; basta dizer que é contra os “excessos” no combate à ladroagem. Um esquerdista contemporâneo admira as empreiteiras de obras públicas, os procuradores da Justiça do Trabalho e os cultivadores de produtos orgânicos. Assina embaixo, sem mudar nada, qualquer manifesto de artista de novela da Globo, ou dos movimentos das “comunidades” do Rio de Janeiro contra “a violência policial”. É um admirador da OAB.

Lembrar que Lula é um réu condenado em terceira e última instância pelos crimes de corrupção e de lavagem de dinheiro, e isso por nove magistrados diferentes, é positivamente proibido para qualquer pessoa de esquerda no Brasil de 2021; na verdade, aí já é suspeita de fascismo, com viés para genocídio. É óbvio, até para crianças com 10 anos de idade, que um esquerdista de hoje é a favor do Supremo e dos seus onze ministros; mesmo que decidam que o movimento de rotação da Terra é inconstitucional, ou que o ângulo reto ferve a 90 graus, todos eles são heróis da guerra em defesa das instituições democráticas e do Estado de direito no Brasil. Entre eles todos, o colosso preferido pela esquerda é o ministro Gilmar Mendes, que não deixa nenhum acusado na cadeia, salvo se ele foi preso pelo colega Alexandre de Moraes por ser de direita e pela prática de “atos antidemocráticos”. O segundo, entre os mais admirados, é o ministro Edson Fachin, que anulou de uma vez só as quatro ações penais contra Lula.

Ser de esquerda, em suma, é isso tudo e mais do mesmo; é só ciscar nesse terreiro para os novos apóstolos da classe trabalhadora irem aparecendo. De Renan a Boulos, de Doria a Lula, da Febraban ao MST, há para todos os gostos e para todas as preferências.

Leia também “Por que há socialistas com mais de 30 anos”

 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

94 comentários

    1. Eu conheço um adolescente que até hoje não conseguiu entender porque os comunistas falam o tempo todo de “democracia e estado democrático de direito” enquanto os conservadores e direitistas parecem sequer conhecer isso, daí ele ter-me perguntado se isso é algum tipo novo de “abra-cadabra”.

      1. Os comunistas odeiam a democracia. Nos paises comunistas existe apenas um partido comandado pelo ditador. Aliás, pra não existe partidos nos países comunisras, e sim uma facção criminosa, que dá sustentação ao ditador saguinário, que tomou o poder assassinando todos que são contras suas vontades. A juventude tem que saber quem criou e como foi criado as facçoes criminosas comunistas.

      2. Um estado democrático deve produzir leis que protejam a propriedade privada, o livre empreendedorismo, a liberdade de imprensa, do pensamento e as minorias (mas não do jeito que os comunas querem impor, apenas respeitando os avanços sociais conquistados). É um estado que trabalha para a população e não o contrário, que coloca a população como inimiga e se auto intitulando provedor de riqueza. A riqueza existe naturalmente e nunca poderia ser controlada pelo estado.

  1. Brasil de cabeça para baixo, será possível voltar ao normal?Renan está como advogado de defesa de si próprio, atacando quem responde a qualquer um contrário as suas curtas idéias.Doria diariamente culpa Bolsonaro pela pandemia e falta de vacinas.Nao vê a hora de ser chamado na CPI para poder falar”negacionista e assassino”.

      1. No brasil não, Marcelo, no mundo todo a desonestidade e a mentira são de esquerda.
        Assim como a inveja, o ódio, a preguiça e etc.

      2. Vc só pode ser Bostanaro, quem tem o gabinete do odeio, sempre fala isso….

  2. A elite cosmopolita é de esquerda, o o seu novo deus é o 9(nove) dedos, quase todos os membros dessa elite têm um pequeno problema, eles não podem ir a uma padaria para chupar um chica-bom, como lembra Nelson Rodrigues.

      1. Por que se identifica como Livre? É tão difícil assim, assumir sua identidade, ou prefere se esconder através de uma identidade digital?

      2. Parece que você não está entendendo o que leu ou então éum esquerdista tão VAGABUNDO;pior do que Renan. Calheiros. SEM SALVAÇÃO. Você está muito incomodado com a leitura do texto primoroso do J.R.Guzzo. Por que não experimenta ir ler a Carta Capital? Lá encontrará TEXTOS EXAltando a ex-URSS, exatando o furunculoso Marx, textos sobre a Família, a Propriedade Privada e o Estado, ou seja, essas velharias cheias de mofo que ois comunistas liam nos s´séeculos XX e XIX. LÁ você sentir-se-á em casa. Não se estresse.

      3. Eu gosto dessa choradeira, me faz rir e rir é um remédio pra alma.

  3. Se esses esquerdopatas todos estão incomodados com NOSSO CAPITÃO, MELHOR PRESIDENTE QUE TIVEMOS NOS ÚLTIMOS 30 ANSO, que se mudem do país, ou quem sabe, se eles todos VÃO PARA AS LONJURAS SIDERAIS DAS PUTAS QUE OS PARIU !!!

      1. Ok, ninguém fala com você né?, Ok, eu vou falar, você é muito chato, é visível que você não tem dinheiro para pagar uma assinatura aqui, você é pago pela organização de que você faz parte para bagunçar mídias não alinhadas com projeto podre de poder totalitário.

      2. Você só sabe dizer isso? Além de só ler cartilhas esquereistas, tudom indica que estudou em escola Paulo Freire. Seu vocabulário é POBRE, POBRE.

      3. SR. Livre, Egosto dessa choradeira dos esquerdistas, me faz rir e rir é um remédio pra alma.

  4. A esquerda brasileira perdeu o rumo, não tem nenhuma identidade, nenhuma coerência! A contradição política é enriquecedora quando justa e argumentativa. Isto que estamos assistindo hoje no País são cenas circenses, com políticos e jornalistas vomitando conhecimentos que nunca tiveram e fazendo de suas opiniões, verdades… Irritante!

  5. Tao real. Parabéns. Hoje a onda é ser progressista. Vale tudo para a classe artística receber dinheiro público. Ladrão agora virou santo. Renan o novo ídolo da TV (que, aliás, não dá para assistir).

      1. Para mim a esquerda são aqueles que não gostam de pagar contas,sempre esperam que outros paguem por eles, não trabalham e adoram pedir dinheiro para eventos de caridade.Recebo no Watts pessoas conhecidas fazendo pedidos.Vao trabalhar e custear seu seu próprio sustento.Sao vagabundos,acham que roubar dinheiro público é o caminho.Quero distância dessa corja.

    1. Adriana Fossa a barra… o bom é este desgoverno, inflação nas alturas, desemprego, dolar a R$5,60…. vc lembra qto era o dólar qdo esse desgoverno comecou?

      1. Se tivesses um pouco de senso, e melhor, de conhecimento mínimo que fosse, terias consciência da realidade desse País, que chegou às mãos do MITO, totalmente destruído….te toca, e sai da globolixo.

  6. Parabéns Guzzo. Tão real. Tão verdadeiro e parece que ninguém ou quase ninguém quer enxergar. Meu Deus, que cara de pau o jornalismo da TV, beatificaram o Renan Calheiros. Parece o rei do cangaço daquela CPI. O Lula então já era mártir para eles. Tempo para lá de sombrio. Que algo aconteça até o ano que vem.

  7. Parabéns!! Conclusões lúcidas nos advertindo dos perigosos e mortais caminhos, estamos sendo iludidos e conduzidos pela esperteza e ganância dos maus carácteres e bandidos.

      1. Esse papagaio assinou essa revista? Mas ele não tem capacidade de entender os artigos! Só sabe repetir o mesmo mantra todo o tempo, que aliás parece ter bastante disponível.

      2. És um eco, ressoas o que a mídia desinformação e canalha, junto com os saudosos arrombadores do cofre público; mas estás meio atrasado , o palavreado do momento é: falta de vacinas, ou vacinas para todos, e negacionismo…te informa, Guará.

  8. Só dói quando rio.Nunca vi duas figuras capaz de enterrar a esquerda como Renam e Dória.Quando aparecem é retrato do texto do mestre Guzzo.kkkkkkkk.rsrsrsrsrsrsrrsr.

  9. Muito bom. Como sempre, um texto salpicado com finas pitadas de sarcasmo, mas excelente artigo sobre o conceito ou a categoria da atual esquerda política ou dos que se dizem de esquerda neste país.

  10. Era dificílimo escolher qual o melhor artigo escrito pelo Guzzo. Hoje o dilema se resolveu. É este. Sabor, ironia, verdades, redação impecável, profundidade, uma verdadeira tomografia processada por supercomputadores sobre o estado das coisas no Brasil. Guzzo, como você consegue?

  11. Que tal apoiar o Bolsonaro e ajudá-lo a realizar um bom governo? Afinal, os beneficiados somos todos nós mesmos. No final do ano que vem teremos a
    oportunidade de dizer se gostamos e queremos continuar com Bolsonaro, se é que ele vai querer, ou se escolhemos outro para presidente. O Brasil é nosso e o nosso voto escolhe quem nos governa. Para que tanta confusão se tenta armar? Isso só serve para atrapalhar a vida de todos nós. Vamos dar um tempo para o Brasil voltar a respirar a plenos pulmões. O nosso imenso país precisa a oportunidade de ocupar o seu possível e grandioso lugar no concerto das nações.

    1. Esquece Bostanaro, lá fora brasileiro do teu tipo não entra…. teu Bozo só fica no cercadinho dele … não vai a nenhum país… pq é mal recebido…

  12. é a típica esquerda caviar, mora em cobertura ou condomínios de luxo, ou em Paris, Suíça, etc e se consideram “doutores em Brasil”

  13. Parabéns, Mestre Guzzo !
    Foi na veia !
    O que esses ditos esquerdistas querem é, na verdade, tirar o Bolsonaro, para que voltem as velhas maracutaias do tempo de Lula & Cia.
    Simples assim.

  14. Sensacional, para dizer o mínimo. Parabéns!. Na verdade, você fez uma perfeita radiografia da esquerdopatia no Brasil, quiçá, no mundo. Domesticamente falando, sem querer levar para o campo do hilário, com Renan e Dória, Ciro e Jader, Boulos e Freixo, Hulk e Bonner, assumindo a “liderança” dos “progressistas”, me faz lembrar do Busquetta, que ao respirar o ar brasileiro, desmoralizou a máfia italiana no mundo, “dedurando” seus irmãos, talvez, por isso, o ignaro ladrão de nove dedos comece a negar que seja de esquerda.

  15. Mestre Guzzo, GENIAL, nunca li nada igual, mas se me permite faltou revelar o caráter do ressuscitado FHC, sim, aquele que excomungou o PT, LULA e seus MSTs. da vida, em seus “diários da presidência” e recentemente disse que vai votar no LULA em 2022. Dá para entender?

    1. Basta o agro negocio suspender por quinze dias as exportações para os chineses, que o embaixador chinês para de querer enfiar o comunismo de goela abaixo no povo brasileiro. Muitos dirão que caso isso ocorra o nosso país quebra. Não quebrou até agora com essa isquerda roubado desde de a saída do Presidente João Figueiredo.

  16. para deixar claro Guzzo, você se esqueceu na sua lista de esquerdistas do outrora egrégio FHC, que declarou recentemente que votará no multi ladrão/corrupto/larápio Lula. Qual a lógica desse sr? vale tudo para tirar o Bolsonaro? até votar em ladrão?

  17. Como sempre, brilhante análise que reflete bem a situação política brasileira. Temos que continuar a batalha para colocar estes anti brasileiros no devido lugar.

      1. Porque não te calas!!! Enrustido que se esconde no anonimato. Mostra tua cara o pulha.

  18. Mas o requisito para ser dessa esquerda brasileira não é a incompetência, amoralidade e sem vergonhice, logicamente em nome dos “menos favorecidos”, dos quais passa-se a ser “proprietário”?
    OK
    Então Renan Calheiros está enquadrado, Romero Jucá, e é gente prá cacete precisando levar cacetete na moleira, prá deixarem de ser infantis e acéfalos.

      1. O mesmo Centrão que sustentou Dilma e Lula? Agora não vale mais?

    1. O Lula é o maior fascista que existe nesse país Antes de ser presidente defendeu até a pena de morte para os criminosos. Após chegar a presidência roubou, e deixou a roubar a vontande. Inclusive deve ter mandado matar o Celso Daniel e todos que o desgradaram. Não duvido que esteja envolvido no complô que temtou matar o presidente Bolsonaro. O assassino preferido da isquerda vive numa situação privilegiada, e caso o diabo “Lula” vença as eleições o Adelio Bispo será o munistro da Casa Civil..

  19. Em resumo: quem perdeu uma boquinha com dinheiro publico e ficou contra Bolsonaro, virou “de esquerda”. Quem forma as fileiras da esquerda hoje: viúvas da Lei Rouanet, dos patrocínios públicos (jornais, revistas e tvs), dos juros altos (bancos), dos monopólios/oligopólios, das obras publicas com cartas marcadas, das boquinhas em estatais, do dinheiro publico para ONGs, etc.. O Brasil mudou para melhor.

  20. Uma izquerda podre, corrupta, mentirosa, que vive as custas de quem produz. A manifestação do dia 15 de maio mostra quem realmente trabalha pra sustentar a corja de vagabundos da isquerda amaldiçiada. Minha preocupação é o norte e nordeste ser tranaformada numa Cuba, Venezuela ou Argentina totalmemte quebrada, e abarrotada de vagabundos.

      1. Tá passando vergonha, “Livre”. Escreve mal como convém a um jumento.

  21. Nada de “nova esquerda”.
    A esquerda comunista brasileira não tem como se renovar!!!
    Depois de 36 anos, renasci:
    Chamo-me JOÃO BATISTA FIGUEIREDO
    E meu olfato jamais traiu a Pátria!!!.
    Esse STF tem cheiro de bHC. NÃO! De FHC.
    OAB tem cheiro de bandidagem!!!.
    Prefiro cheiros de cavalos que dessa esquerda composta de bandidos inconsequentes.

  22. Texto perfeito! Só faltou comentar que os esquerdistas estão dizendo que o dinheiro roubado pelos corruptos “movimenta o PIB” só esquecem de dizer de qual país, pois como sabemos, desse dinheiro roubado, a maior parcela vai para paraísos fiscais, o restante são gastos em Maiami e na Europa em lojas, hotéis e restaurantes.

  23. Piada pronta. Renan e Dória líderes de esquerda. E ainda tem imbecis como um tal de “livre” que apoia e idolatra isso. Excelente artigo. Parabéns. E só prá lembrar: Lula é ladrão e condenado.

  24. Excelente texto Guzzo. Quanto a esse imbecil, estúpido, idiota, verme, pária e esquerdopata de merda, ignorem ele. Lembrem-se cachorro late só com perdão ao cachorro.

  25. A coisa está tão feia, mas tão feia, que até os comentários que eram cordiais, inteligentes, profícuos, tornaram-se terra dos “livres”, onde a cada palavra o analfabeto funcional se refere aos leitores como “bostanaros”. Já não tenho certeza que esse país possa contar aos seus eixos, pois a mediocridade, a falta de escolaridade e visão de mundo, nos brinda até na “Revista Oeste” com esse tipo de leitor.. tristes tempos..

  26. E nós precisamos combater de frente toda essa escumalha aqui brilhantemente catalogada pelo Guzzo. Essa corja quer acabar com nossas liberdades. Quer um Estado Onpresente onde nós seremos esmagados e serviremos essa gente para sempre. Eu não vou ser escravo de vagabundo e se for preciso pegar em armas contra isso, contem comigo.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site