Integrantes do Canal Hipócritas | Foto: Divulgação
Integrantes do Canal Hipócritas | Foto: Divulgação

Humor sem medo

Com roteiros que desafiam o politicamente correto, trio faz sucesso na internet e diz que sua missão é usar o riso para fazer a população pensar

Os vídeos de humor político mais corajosos da internet brasileira estão sendo produzidos na cidade de Itajaí, município com 220 mil habitantes no litoral catarinense. As peças, que desafiam esses tempos de cancelamento e vigilância do Judiciário, fazem parte do arsenal do Canal Hipócritas. Já são 1,3 milhão de seguidores no YouTube e quase 2 milhões de fãs, somadas as contas do Instagram, Facebook e Twitter. Além, é claro, de ser uma verdadeira febre nos mais diversos grupos de WhatsApp.

O Hipócritas foi criado em 2014 por Paulo Vitor Souza. Até o início do ano, Paulo trabalhava como recepcionista noturno do Centro Integrado de Saúde de Itajaí (CIS), o pronto-socorro da cidade. A ele, juntaram-se três anos depois Augusto Pacheco, motorista de Uber, e o empresário Bismark Fabio Fugazza, dono de uma empresa que faz projetos com contêineres — como escritórios e quitinetes. O nome Bismark é uma homenagem ao ex-camisa 10 do Vasco da Gama nos anos 1990.

Às vésperas da eleição que levaria Jair Bolsonaro à Presidência da República, o trio gravou o vídeo Bolsomito, uma paródia do hit latino da época Despacito. O protagonista é Paulo Souza, o único do grupo que tem formação de ator e é o responsável por escrever os roteiros das peças. Filmada na Praia de Barra Velha (SC), com custo baixíssimo (Bismarck pagava R$ 300 ao câmera e assistentes), a postagem explodiu nas redes de apoio do então candidato do PSL.

A partir daí, o Hipócritas ganhou vida própria no YouTube, fez apresentações de teatro em algumas cidades (os registros estão disponíveis on-line) antes da pandemia e não parou mais de crescer. A monetização dos vídeos e os planos de assinatura entre R$ 17 e R$ 50 mensais, com acesso a conteúdo exclusivo no site, permitiram que ao menos Paulo e Augusto hoje vivam somente do canal. Bismark mantém seus negócios empresariais. Uma das ofertas para os assinantes é o acesso a conteúdos que fizeram enorme sucesso, mas foram removidos pelo YouTube. Nessa lista de vídeos excluídos, por exemplo, consta parte da série que ironiza o que seria a figura da polícia politicamente correta para a mídia e os movimentos de direitos humanos.

A visibilidade fez do canal um dos alvos do exército de censores que atuam em agências de checagens de publicações, no consórcio da imprensa tradicional ou espalhados em perfis nas redes sociais. A saída encontrada pelo Hipócritas foi tentar criar sua própria plataforma de publicações, que será lançada em outubro.

Hipocrisias cotidianas

Foi nesse clima de caça às bruxas contra a direita no Brasil que o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou prisões e bloqueios de repasses pelas chamadas big techs de recursos obtidos com o alcance das publicações. Foram intimidados pelos inquéritos contra fake news, milícias digitais e atos antidemocráticos canais como o Te Atualizei, de Bárbara Destefani, Terça Livre, Brasil Paralelo, Jornal da Cidade Online, entre outros. O Hipócritas escapou incólume até agora de punições. Mas o trio não tem medo de produzir material contra o temido ministro Alexandre de Moraes?

“É claro que temos medo. Muito medo”, afirmou Augusto Pacheco. “Não sabemos se e quando a corda vai estourar do nosso lado. Mas pensamos que o humor ajuda a criar senso crítico nas pessoas, ajuda a fazê-las pensar. Não sei se somos loucos ou ingênuos. Mas fazemos porque acreditamos no que a gente fala. O Brasil está indo para o buraco por causa do cerceamento de liberdade pelo STF.”

“O Brasil está indo para o buraco por causa do cerceamento de liberdade pelo STF”

Augusto lembra que o projeto nasceu da tentativa de falar sobre “hipocrisias cotidianas”, mas ficou impossível desviar dos temas de Brasília. “A partir do momento que precisamos discutir previamente se é permitido ou não falar sobre isso ou aquilo, já estamos num processo de censura. Muita gente está sentindo isso na pele. É algo que começou em 2018, mas só atingia os ‘menores’. Porém, agora as coisas começaram a acontecer com gente maior.”

Mas, afinal, o Hipócritas é um trio bolsonarista? “Não somos bolsonaristas, mas achamos que o Bolsonaro é necessário. A reeleição, se possível com voto impresso, é a chave para tentar mudar”, diz Augusto Pacheco. “Hoje, o que a gente faz não é mais pela gente, mas pelos filhos, pelas próximas gerações. Se não sanar agora, só tende a piorar.”

Além da política in natura, o grupo ainda bateu de frente com temas como feminismo e questões de gênero. Tripudiou sobre a imprensa tradicional e suas personalidades da TV, youtubers populares e os gurus da bolha formadora de opinião que se diz intelectual e… “talvez, por causa do ‘genocida’ que governa o país, até meio de esquerda”. Fez paródias com temas sensíveis como a palavra que se tornou proibida na mídia (cloroquina) e ridicularizou o movimento #EleNão. Expôs a desconfiança em institutos de pesquisa que descobrem gente que não existe da porta de casa para fora.

Como se blindar dessa escalada de censura e da hipocrisia reinante? “A única forma de se proteger é o povo permanecer nas ruas”, diz Augusto Pacheco. “É surgirem outros canais, outros ‘Hipócritas’.” Quando conversou com Oeste, Augusto usava uma camiseta estampada com a bandeira brasileira e uma frase: “Nós somos a maioria”.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

35 comentários Ver comentários

  1. Isso sim mereceria incentivos. Caras como esses aí e a Barbara, conseguem informar com honestidade e entreter (no caso deles com mais humor ainda, com muita ironia e sarcasmo bem usados). Pra artista em decadência ou vagabundo e seus familiares que não valem nada tem lei Rouanet. Pra eles nada, só ameaças.

  2. Rindo de “Alexandre, o Glande” até 2026.
    E, no governo militar, a maioria não tinha esse medo de falar. Só quem fazia parte de grupos que queriam derrubar o governo para implantar uma ditadura de esquerda.

  3. Parabéns Silvio por divulgar aos assinantes de avançada idade como eu (76) que não acompanham as mídias sociais e sequer sabemos usa-las, esse importante trabalho de informação ao povo brasileiro do que esta acontecendo em nosso pais, com muito humor e sem rancor ou ódio desses jovens do Canal Hipócritas.
    Creio que os honestos e verdadeiros meios de comunicação, poderiam nos salvar em 2022 do nefasto retorno de quem destruiu este pais, propondo manifestações de conservadores e liberais da centro direita para compor chapa vitoriosa com o governo Bolsonaro que agregasse brasileiros que valorizam família, religião, costumes, respeito a minorias, a Lei e a Ordem para o desenvolvimento de nossos pais e restabelecer a segurança jurídica tão necessária para investimentos.
    Vale lembrar também que nossas urnas eletrônicas serão mais transparentes se não houver o voto impresso, se os Ministérios da Defesa e da Ciência e Tecnologia impor ao TSE o necessário desenvolvimento do software e de todo processo de votação e apuração, por Técnicos de Informação desses ministérios e independentes especializados no setor. Creio que assim evitaremos graves conflitos com surpresas desagradáveis no resultado que parece traçado.

  4. São excelentes, corajosos e merecem todo o nosso apoio. Parabéns à revista por divulgar o grupo. Humor irreverente, inteligente e muito atual.

  5. Sou fanzaço desses caras. Eles são ótimos. Contribuem imensamente para denunciar e ridicularizar a hipocrisia de certos nichos de nossa sociedade e principalmente dos nossos políticos CANALHAS e homens públicos presunçosos em geral.

  6. Assustador aquele trechinho onde eles dizem “É claro que temos medo. Muito medo”. Depois de uma ditadura com uma censura feroz como aquela que tivemos no passado, o medo voltou ao nosso povo. Aparelhado pelo lulopetismo, esse é o PIOR STF de nossa História. Impressionante é a passividade do Senado, cuja maioria dos integrantes respondem a processos na Corte e por isso também acabam com medo de retaliações. Alexandre de Moraes é a reencarnação de Armando Falcão, o responsável pela ferocidade da censura nos governos militares.

  7. Vídeos imperdíveis. Compartilho todos na esperança que mais e mais pessoas tomem conhecimento da hipocrisia que atinge nossas Instituições, especialmente os tarados do STF e os corruptos do Senado.

  8. Que venham mais hipócritas ( humoristas ) , assim talvez, quem sabe, poderemos expurgar os verdadeiros hipócritas da sociedade e da política nacional!

  9. Sucesso sem Lei Rouanet, viu Caetano, Anita, Paula Lavigne, Projota, Fábio Porchat, globais com prestações de contas da dita Lei e opiniáticos bobocas?

  10. Esse é o melhor grupo de humor do Brasil, atualmente. Já passamos pela Família Trapo, Os Trapalhões, Casseta & Planeta e Porta dos Fundos, mas nunca presenciamos a ironia ferina, criativa e imparcial dos Hipócritas. Diferentemente dos últimos grupos que se bandearam ao canto de sereia da Globo, eles mantêm a ousadia e inteligência em cada produção que fazem, sem apelações e escárnio como o Porta dos Fundos fez no Natal de 2019 (A Primeira Tentação de Cristo). Sou assinante apoiador e, espero, continuar sendo brindado por essa turma.

  11. Eles são incríveis, os vídeos, as peças teatrais são de uma hipocrisia fina, digna dos antigos gregos, parabéns a todos.

    1. Parabéns revista oeste pelo trabalho sério e divulgação dos novos meninos de ouro do humor. Tá valendo a minha assinatura, grata Silvio.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.