Antônio Claudio Mariz, Zé Dirceu, Lula, Eduardo Cunha, Antonio Palocci
Antônio Claudio Mariz, Zé Dirceu, Lula, Eduardo Cunha, Antonio Palocci | Fotos: Montagem Revista Oeste/Shutterstock

Punição, corrupção e malcriação

A facção dos advogados pela impunidade atingiu um recorde insuperável na fala recente do criminalista Antônio Claudio Mariz

Somos o país em que causídicos milionários e bem relacionados têm licença tácita para frequentar as altas Cortes vestindo traje-informal-completo, da bermuda ao sapatênis — privilégio, por exemplo, de Antônio Carlos de Almeida Castro, o dr. Kakay.

É por estas bandas que um político (ex) corrupto condenado em várias instâncias se vê homenageado por aplicadores do direito como “o símbolo mais elevado da Justiça” — palavras do dr. Alberto Toron.

No Supremo, um terrorista assassino teve sua inocência sustentada na tribuna por um advogado que, apesar (ou em razão) dessa mentira, se credenciou para ocupar uma cadeira no próprio STF. Assim ascendeu ao cargo o ministro progressista Luís Roberto Barroso.

Em declarações, discursos e delírios dos criminalistas, há tantas pérolas da bandidolatria que seria possível fazer um colar

Todavia — com a necessária ressalva de que tudo é possível no “faroeste à brasileira”, essa terra sem lei onde o bandido é amigo do xerife e quer prender o mocinho —, a facção dos advogados pela impunidade atingiu um recorde insuperável na fala recente do dr. Antônio Claudio Mariz:

“Se o crime já aconteceu, de que adianta punir?
Que se puna, mas que não se ache que a punição irá combater a corrupção”.

É de imaginar a falta de educação que impera no lar da família Mariz, onde aparentemente a advertência, a repreensão e a punição em geral são vistas como mecanismos inúteis para desestimular, dissuadir e — por que não — combater o mau comportamento. Pelo bem das novas gerações, torcemos para que a casa do ferreiro tenha espetos de pau e que essa leniência com a corrupção adulta não se estenda à malcriação infantil.

A preocupação com a criação dos pequeninos é legítima — em declarações, discursos e delírios anteriores do criminalista, há tantas outras pérolas da bandidolatria que seria possível fazer um colar:

Não se combatem corrupção e crimes com cadeia”;
“O que evita o crime são medidas que deveriam ser adotadas antes. Deveríamos ter cuidado com as crianças carentes. Temos de atacar as raízes do crime”.

Imagina o tipo de carência e privação que levou jovens pobres e inocentes, como José Dirceu, Eduardo Cunha e Sérgio Cabral, para a marginalidade! A propósito, será que os clientes presidenciáveis do dr. Antônio Claudio Mariz — a saber, Aécio Neves e Michel Temer — tiveram uma infância muito sofrida, sem o amparo das suas famílias? Coitados.

Deboche à parte, a falácia do bandido como vítima da sociedade não emplaca mais, muito menos nos crimes do colarinho-branco, e especialmente quando a elite do governo é pega desviando verba pública. Fora a desonestidade intelectual de ignorar o caráter dissuasório e preventivo da pena: em muitos casos, a mera expectativa e o receio da punição já são suficientes para fazer o indivíduo desistir da conduta socialmente indesejável. Aliás, isso não vale apenas para os clientes corruptos do dr. Mariz, vale também para as crianças malcriadas da sua família.


Caio Coppolla é comentarista político e apresentador do Boletim Coppolla, na TV Jovem Pan News e na Rádio Jovem Pan

Leia também “A esperança venceu a vergonha”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

93 comentários Ver comentários

  1. O problema, não é que esse rábula seja mau caráter, o que fica patente é que ele não tem caráter nenhum. Alguma dúvida sobre Mariz Coppolla?

  2. Precisaria investigar a aliança permanente entre Felipe Santa Cruz o o STF na pessoa do Luís Fux , inclusive trocando telefonemas aos domingos , bastantes suspeitos.Muitos ADFs deram entrada no STF pelas mãos da OAB, o que aos olhos de muitos , confirmam as suspeitas de alianças e complôs, e deverá ser a mesma coisa com o novo chefe da OAB.

  3. Caio, aqui quem vos fala é um anônimo brasileiro, que te admira e está na sua “Cruzada” Anti-Lula. Somos mesmo um País pobre! Um País onde uma mula formada em Direito, professa uma estupidez de tal tamanho, é envergonhante (perdoe-me o neologismo!).
    Mas, pensando bem, ao ouvir uma mula-falante (versão tupiniquim do Grilo-Falante), ele tem razão…. o dinheiro dos ladrões corruptos e assassinos de ideias e reputações serve para irrigar a mesa dos anti-patriotas que amam ladrões e corruptos.
    O que será de um advogado chicaneiro um mundo sem ladrões e corruptos?
    Só para lembrar.. Mariz rima com meretriz!
    Grande abraço Caio!

  4. Prezado Caio Copolla, infelizmente os “Defensores” da Lei e da Justiça do nosso Brasil, se transformaram num Bando de Oportunistas, loucos por dinheiro. E sem o mínimo de dor na consciência em roubar o Povo Brasileiro e defender a Imoralidade para encherem os bolsos de dinheiro. Pergunto: Esse Ratos irão levar toda essa grana com eles pro tumulo, quando morrerem ?

  5. Qual o juízo que esses bandidos de toga fazem dos brasileiros?? Avaliam que somos da laia deles?? Não!! Nós brasileiros, na quase totalidade, ficamos enojados com todo tipo de bandalheira… Ah, p não esquecer jamais: #LULANÃO!!!

  6. A cegueira assusta. Onde vamos parar com atitudes vindas de pessoas que se dizem defensores da justiça. Que justiça é essa?? Dá medo e tristeza.

  7. Parabéns Coppolla. Que bom ter você na Revista Oeste! Obrigado, que sirva de exemplo aos jovens que transformarão esse país em uma terra de liberdade (real) e justiça. Sugiro que estejamos todos atentos aos movimentos que objetivam a fraude das eleições, como a sugestão de que “apenas plenamente vacinados possam exercer o direito ao voto”. Ao contrário do que a maioria pensa, as fraudes ocorrem antes das eleições!

  8. INFELIZMENTE, NOSSO JUDICIÁRIO É O LIXO DO LIXO. VERGONHOSO E TEMEROSO. TEMOS A SUPREMA CORTE MAIS IGNÓBIL, DETESTÁVEL E CORRUPTA DO PLANETA.

  9. O BR é um caso perdido. O STF em conluio com o CN oficializaram o “direito” de roubar impunemente. A prisão, apenas após a quarta instancia, é o mecanismo que garante tal impunidade enquanto a Lei de Abuso de Autoridade representa a providencia intermediaria que poupa os bandidos de uma eventual investida por uma autoridade qualquer. Suas excelências, os ladrões, não querem ser importunados nas suas praticas habituais de roubar dinheiro público!

  10. Parabéns Coppola, lembro ainda que te conheci naquele improprio programa para idosos como eu, Morning Show da JP, cujo âncora Edgar o detestava, resultando no teu afastamento. Melhor assim, para não correr riscos de ser fulminado.
    Com tua coragem, inteligência e conhecimento dos fatos, creio que os leitores e a sociedade gostariam de uma matéria que identificasse o auto gasto de recursos públicos que o TSE vem empenhando para a defesa das urnas eletrônicas, recentemente com a ativista Ludmila falando Fake que as urnas eletrônicas são auditáveis com o boletim de urna no final da apuração. Demonstre que isso não é auditoria, já que não existe o meio físico para constatar a veracidade desse boletim.
    Atualmente, o TSE faz narrativas diárias em todos os meios de comunicação, que as urnas eletrônicas são o caminho da democracia, algo tão inútil e com elevados gastos de recursos públicos.
    Ofereça-nos nessa matéria, os gastos que o TSE empenhou de nossos recursos para essa escandalosa e inútil manifestação, que por não dar transparência, oferece sim um risco à democracia. A insensibilidade do TSE às graves crises que poderão ocorrer se os resultados forem suspeitos, quando já poderíamos ter implantado meios adequados e de tecnologia avançada de auditoria digital.

  11. Boa, Caio! Pois é, imagine que a esposa de Sérgio Cabral, também encarcerada por corrupção, recebeu o privilégio de prisão domiciliar, para poder continuar educando seus filhos menores. As crianças já estavam começando a achar que o crime não compensa, mas a zelosa mamãe Adriana Ancelmo voltou ao lar para colocar as coisas no lugar. Muitas presidiárias de poucos recursos ficam esperando ansiosamente que um de seus filhos complete 11 anos para poder desfrutar do mesmo benefício. Em vão.

  12. Interessante José Roberto Lima, tua descrição acima é perfeita para o que o PT e a esquerda fez, e continua querendo fazer, as provas estão escancaradas de evidencias, só idiotas comprados como vc que não quer ver. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Deixa este chavão de “fascistas” acho mesmo que vc nem sabe o que significa históricamente. Procura se informar um pouco.

  13. Benvindo “brilhante Coppolla”! Só um detalhe, no faroeste à brasileira o bandido às vezes é conhecido do Xerife, mas invariavelmente irmão de sangue do juiz!

  14. O Grupo Prerrogativa é a escória das OABs. A vergonha vai nos acompanhar ate quando se não houve de fato renovação das diretorias nessas últimas eleções? São como percevejos, oportunistas, se infiltram e se agarram nos discususos politicamente correto e sequer tem tempo exercer mesmo as benesses do Estatuto. São nojentos e fedem, exatamente como seu idolo ladrao mor do Brasil!

  15. Nossa Justiça chegou ao fundo do poço, ao esgoto. Se não tomarmos providencias, esse Ladrão volta ao Poder. Vejam que as pesquisas fraudulentas dão vitória a Elle no Primeiro turno com “485% ” dos votos, e o STE vai se a[proveitar dessa mentira para “vitória”dele. O Consórcio continua lançando venenos contra o Presidente. É o momento de mostramos que estamos vivos e apoiando Bolsonaro e sua equipe.

    1. A urna eletrônica já está programada para corresponder às “pesquisas” que já estão em ação.
      A maior ameaça à reeleição do Bolsonaro é a urna eletrônica.
      Lula jamais ganharia no voto.
      Mas, como disse Stalin, não importa quantos votam, importa quem conta os votos.

      1. Acho que o próprio cidadão falou isso,. Eleição não se ganha…

  16. A gangue pró corrupção reunida no glorioso jantar para o ladrão mor do Brasil, emporcalha miseravelmente não apenas a história brasileira, como também suas famílias e herdeiros. Que vergonha pertencer a um daqueles sobrenomes que festejam a corrupção e seu maior símbolo: Lula, o maior ladrão do povo brasileiro de todos os tempos.

  17. Bem vindo e obrigado Caio! O nível de canalhice e desfaçatez a que se chegou nesse país tem que ser duramente combatido. Você representa esse bom combate. Eu só espero que as pessoas que se indignam com esse tipo de postura cafajeste desse advogado, cada uma a seu modo e principalmente nas rumas mostrem claramente que não compactuamos com impunidade e que bandido deve sim, pagar seus crimes e, se estiver previsto na lei, com cadeia sim. Inclusive e principalmente ao maior corrupto do país , que quer nos governar ( e nos escravizar) mas se vivêssemos numa republica de fato, deveria estar numa jaula agora, puxando seus bem merecidos vinte anos de detenção.

  18. Imensamente feliz por assinar essa excelente revista. Agora, com Caio, tenho ótimo motivo para as próximas renovações. Um novo craque nesta seleção. Parabéns.

  19. Esses bandidos nos fazem sentir os piores instintos. Mas dessa vez o Caio foi cirúrgico ao citar os”herdeiros do mal”. É uma verdadeira proliferação da bandidagem. Triste pra quem pertence a uma dessas famílias.

  20. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
    À Oeste
    👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
    Ao Caio

  21. quero deixar registrado que a imensa maioria dos advogados, da qual faço parte, repudia veementemente as atitudes do tal Grupo Prerrogativa, por nós considerado um grupelho que só tem em mira o pagamento em dollar e não a justiça e punição de criminosos.

  22. Primeiro, que ótimo ter o Caio Coppola na Revista Oeste. É uma regalia para a Revista e para seus leitores. No que se refere ao tema, devo confessar que, antes, tinha admiração pelo Dr. Antonio Cláudio Mariz de Oliveira. No entanto, ao ler artigos que ele vinha escrevendo e, finalmente, ao tomar conhecimento de algumas posições (apoio a Lula, pelo menos é o que parece, e acirrada oposição ao Presidente Bolsonaro), essa alta conta foi substituída por desilusão ao vê-lo ao lado de quem levou o País a uma situação de infortúnio. Até ti, Dr. Antonio Cláudio?!

    1. Lendo, vendo e ouvindo. tudo isto que foi dito, são evidências de um futuro sombrio para nação . (glórias,nunca se alcança sem sangue suor e lágrima) bem dizia meu velho pai,nunca entre em uma briga que não seja para derrubar ou cair .tapas e beijos e coisas de casal promíscuo.estamos fartos dessa gente no ringue ( ou no picadeiro) isso é insuportável para democracia.,….obrigado Cappolla,isso foi brilhante!

  23. Caio Coppolla
    Parabéns pela sua estréia em alto nível.
    Com certeza esse infeliz chamado Antônio Claudio Mariz não teve um bom pai. Aqueless tapões que ele devia ter levado na orelha desde criança, estão fazendo falta agora.
    R.Fecchio.

  24. Indico ao nosso presidente e aos seus assessores mais diretos e que possam inflenciá-lo, ler o brilhante texto do Guzzo desta edição, como um conselho valioso para seu futuro nas eleições.

    1. Concordo, o texto de Guzzo visa alertar sobre excessos, que podem prejudicar a reeleição, pois boa parte da população vai atrás da desinformação.

  25. Brilhante, Coppolla. Como sempre, lúcido e pontual.
    Parabéns a equipe da Revista Oeste pela incorporação deste jovem e promissor defensor do liberalismo.

    1. Caio Coppola , parabéns por entrar no time da Revista Oeste, você veio reforçar este grupo que está nesta luta contra o socialismo e a favor da democracia com a participação da população ,com um estado menor e mais leve para o povo carregar

  26. Revista OESTE está de parabéns. Conseguiu juntar a experiência do insuperável e equilibrado J. R. Guzzo com a juventude e lucidez do Caio.

  27. PARABENS CAIO, BENVINDO A UM DOS ULTIMOS BALUARTES DA LIBERDADE DE OPINIÃO DESSE PAÍS.

    REALMENTE, FALAR DESSA BANDIDAGEM COM CARTEIRINHA DA OAB,É PERDER TEMPO. CABE AOS ADVOGADOS DECENTES A HERCULEA TAREFA DE DEPURAÇÃO DOS QUADROS,A COMEÇAR PELA DIREÇÃO DA PROPRIA OAB….NO MAIS É DENEGRIR A PROFISSÃO E OS PRINCIPIOS BASICOS DO DIREITO

  28. Perfeito Coppolla, belo artigo. Simples, direto e contumaz. É um cara de pau, um sem ética, sem moral esse tal de Mariz. Sujeito nojento.

  29. Bem vindo, Caio !! A Revista oeste ficou mais forte na luta contra esses que querem destruir a Pátria e a Família !! Parabéns pelo artigo !! TMJ !!

  30. O real jornalismo praticado sobre fatos nunca esteve tão presente em veículos brasileiros como o encontrado nas bem traçadas linhas de OESTE. Longa vida à revista e aos excelentes profissionais que a integram. Parabéns, Caio Copola !

  31. Caio, parabéns você está agora nos lugares que merece, um programa exclusivo na Jovem Pan News que logo será líder de audiência, e onde seu talento pode ser mostrado. No canal anterior não encontraram ninguém à sua altura para debater, por isso, tentaram maniatar você e depois o colocaram na geladeira. Agora, você está na Gazeta do Povo e na Revista Oeste, que logo serão o jornal e a revista de maior divulgação digital no país. O conteúdo do seu artigo de estreia na revista não tem como ser contra-argumentado.

  32. Bem vindo Coppolla!! Sua chegada é ótimo sinal de energia e precisão nessa “miscigenação” de excepcionais gerações de jornalistas que tem a Revista Oeste.

  33. São quadrilheiros, bandidos, corruptos que vicejam num país cuja classe politico, jornalística e institucional MP STJ STF são dominada por CANALHAS.

  34. “…a mera expectativa e o receio da punição já são suficientes para fazer o indivíduo desistir da conduta socialmente indesejável”. Isto é fato. Estou assistindo à série Death Note, um anime onde um jovem encontra um caderno que lhe dá o poder de vida e morte. Ele começa a eliminar os bandidos condenados por crimes violentos e só isto já é suficiente para tais crimes diminuirem drasticamente.

    Corrupto tem em quase todo mundo mas só no Brasil impera a impunidade.

  35. Seja muito bem-vindo, Caio Coppolla.
    Retratou muito bem que são os três montes de estrume jurídico citados nesse artigo, a saber, Mariz, Toron e Barroso (o famosíssimo Lulu Bandeja, adorador de falos)

  36. Caio, seja muito benvindo à Oeste – sua presença vai enriquecer muito o time de jornalistas imparciais e lúcidos que apresentam a todos nós “a vida como ela é”.
    A postura desse advogado, rico e militante, causa asco.

  37. Excelente aquisição da Revista Oeste. Parabéns, Caio, pelo texto! É de se perguntar se ainda temos alguma esperança de futuro com “operadores” do direito (com ‘d’ minúsculo mesmo” como esse senhor Mariz.

  38. Parabéns Coppolla pelo EXCELENTE artigo. Você disse tudo sobre a bandidolatria desses “advogados” defensores de corruptos e ladrões pagos com o dinheiro roubado dos nossos impostos. VERGONHA VERGONHA VERGONHA, plagiando o saudoso Senador Major Olímpio. De novo: V E R G O N H A V E R G O N H A V E R G O N H A

    1. Parabéns Revista Oeste. Vcs junto à Gazeta do Povo merecem sucesso total por fazerem do jornalismo uma arte em informar e não o jogo de militância esquerdista. Coppolla, destrua o PT e a escória esquerdista. Não queremos que o Brasil vire uma Venezuela ou uma Argentina. Vamos vencer está luta.

  39. O fascismo, o verdadeiro tem na cooptação de juízes e advogados estratégia primordial. O que se descreve aqui é mais uma face. Eu iria dizer “com a palavra a OAB”, mas me parece inútil.

  40. Nós já tivemos advogado (adevogado), Ministro da Justiça, que prestava assessoria ao maior LADRÃO,CORRUPTO E MENTIROSO, de como se safar da Justiça, em pleno exercício do cargo. Não tem como descer mais na escala da dignidade.

    1. Tem uma diferença entre os advogados bandidos capitaneados por Mariz, diga-se de passagem, advogado do Temer, e o ex Ministro. Este JÁ está sentado no colo do capeta.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.