Aneel multa empresa em R$ 3,6 milhões pelo apagão no Amapá

Valor é o maior já aplicado em termos porcentuais
-Publicidade-
A LMTE também é alvo de investigação pela Justiça Federal
A LMTE também é alvo de investigação pela Justiça Federal | Foto: Divulgação/Agência Brasil

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) multou em R$ 3,6 milhões a concessionária Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LMTE) pelo apagão causado por um incêndio numa subestação do Amapá, que deixou boa parte da população sem energia elétrica em novembro de 2020. Em termos porcentuais, essa foi a maior multa que a Aneel já aplicou — 3,54% da receita da LMTE no ano passado, de acordo com comunicado divulgado pela agência estatal na quinta-feira 11. A LMTE pode recorrer da decisão.

Responsabilidade da LMTE

A LMTE é a responsável pela subestação que pegou fogo em Macapá. Segundo as normas técnicas, o local precisava de três transformadores para garantir o fornecimento de energia, mas no dia do apagão apenas dois estavam em funcionamento. A concessionária também é alvo de investigação pela Justiça Federal. De acordo com o Ministério Público Federal, as ações da LMTE “atingiram não só diretamente a população do Estado do Amapá como também diretamente serviços e interesses da União”.

-Publicidade-

Leia também: “Governo libera R$ 21,6 milhões para socorrer o Amapá”

 

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.