Brasileiros desenvolvem tecnologia de energia eólica inédita e mais eficiente

Inovações permitem a captação de ventos em alturas de até 600 metros; tecnologia deve chegar ao mercado em até 10 anos
-Publicidade-
Foto: Carolina Henríquez/Flickr
Foto: Carolina Henríquez/Flickr

Um grupo de cientistas da Universidade Federal de Santa Catarina está desenvolvendo uma tecnologia inédita e mais eficiente para a produção de eletricidade a partir de energia eólica. O projeto substitui as torres por cabos e as pás por asas. As inovações permitem a captação de ventos em alturas de até 600 metros, inalcançáveis para os modelos convencionais e com fluxos mais constantes e intensos.

Leia também: Startup fundada por brasileiros recebe aporte de US$ 225 milhões”

“Com uso de cabos, a asa pode operar em alturas elevadas, no caso da tecnologia que a gente adota, 600 metros, onde um grande números de localidades apresenta ventos mais fortes e mais frequentes”, explica o professor Alexandre Trofino, coordenador do projeto. “Também é possível, com a tecnologia existente, detectar a chegada de pássaros e desviar a operação da asa da rota de migração, evitando a morte de muitas aves”.

-Publicidade-

De acordo com Trofino, “empresas e universidades europeias” projetam que esse sistema chegue ao mercado em um “horizonte de cinco a dez anos”. Em sua opinião, se o país deseja vender essa tecnologia em vez de comprá-la, “o momento de investir é agora”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Deixe-me ver se entendi bem essa tecnologia: vão projetar uma enorme pipa presa ao solo por meio de cabos de aço e por alguma forma que ainda não entendi essa pipa irá mudar de direção conforme a orientação dos ventos. Essa pipa terá uma série de aerogeradores presos a ela e os cabos de energia descerão juntos aos cabos de tração.
    Problema nº 1: Se faltar vento, essa pipa não irá cair? Ou essa asa será na verdade uma estrutura cheia de gás hidrogênio ou hélio que se manteria flutuando mesmo com a falta de vento?
    Problema nº 2: Como fica o tráfego aéreo nesses locais? Na época da 2ª guerra, existiam balões suspensos para não permitir o voo de caças e bombardeiros alemães em áreas protegidas, não sei se funcionavam.

    1. Por isso é interessante liberar o uso de baseado nas Universidades Federais.

      Brincadeira

      Bem colocados os seus questionamentos.
      Problemáticas são importantes para enriquecer o projeto e gerar inovação.

  2. E todo mundo sacaneou a Dilma qdo ela propôs estocar vento. Ela é uma profetisa, e já afirmou que quem vai ganhar em 22 é,…,………………JB

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.