CEO de empresa que desapareceu com R$ 17 milhões em criptomoedas não existe e foi criado por inteligência artificial

Golpistas criaram presenças on-line e off-line da companhia
-Publicidade-
Mark Jensen, <i>CEO</i> da DeTrade Fund, em vídeo no Twitter
Mark Jensen, CEO da DeTrade Fund, em vídeo no Twitter | Foto: Reprodução/Twitter

Um golpe com criptomoedas deu um prejuízo de 1.438 ethers (ETH), o equivalente a R$ 17,8 milhões na cotação atual, a quem apostou no projeto DeTrade Fund (DTF) e em seu CEO, Mark Jensen. O ether, assim como o bitcoin, é uma das moedas virtuais mais populares do mundo e não é controlada por nenhuma organização ou governo.

Para conseguir a confiança do público, o esquema construiu presenças falsas da companhia on-line e off-line. Os golpistas registraram o negócio na Companies House, o órgão de registro de empresas do Reino Unido, e divulgaram comunicados à imprensa em diversas plataformas, identificando-se como um projeto conduzido pela comunidade e mostrando o nome e o rosto de seu CEO, Mark Jensen. Mas a face que aparecia em vídeos da companhia não era de uma pessoa real. Ela foi criada por inteligência artificial (IA).

A DTF prometia “ganhar dinheiro das baleias das criptos” por meio de bots (robôs) de arbitragem (um conjunto de regras que executa negociações de acordo com a estratégia programada, de forma automática). A empresa forneceria acesso aos seus bots, desde que os usuários comprassem seus Token DTF (registro de ativos em formato digital). Eles foram vendidos numa oferta privada, que arrecadou 1.438 ETH.

-Publicidade-

Um usuário no Twitter chegou a perceber a artimanha, mas a empresa desapareceu no dia seguinte.

Como noticiado pelo portal Coin Times, provavelmente não se trata de uma pessoa criada inteiramente por IA, pois apenas cerca de cinco empresas teriam essa tecnologia no mundo, capaz de criar uma pessoa do zero. A hipótese mais provável é que o CEO tenha sido feito como um deepfake, uma tecnologia em que é possível trocar o rosto do ator do vídeo por outro, utilizando inteligência artificial.

Leia também: “Coinbase estreia na Nasdaq com avaliação maior que US$ 95 bi”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

12 comentários Ver comentários

  1. Valter, toda picaretagem bem concebida convence porque parece séria e inovadora mas é picaretagem. Quanto a investidores Madoff os enganou durante 25 anos.

    1. Lucio, horas gastas em computador não é lastro, na minha concepção é uma picaretagem muito bem concebida, com passar do tempo, assim como todas picaretagens o rastro de bosta virá à tona. Resumindo espertos x trouxas, já sabe quem vai se ferrar.

      1. Remi, você é mais um daqueles que fala de algo sem conhecer, não tem picaretagem no bitcoin e nem em grande parte das criptomoedas sérias. Afinal de contas, todas as transações são públicas.Tudo só existe valor se é aceito pela sociedade. Ou prefere continuar escravo de banqueiros?!

      2. Remi. Sem falar que já existem fundos de investimento em bitcoin nos maiores bancos e instituições do mundo, será que esses mega empresários não sabem no que estão investindo.

  2. PARA ACREDITAR NA SERIEDADE DE UMA MOEDA QUE NÃO TEM QUALQUER TIPO DE CONTROLE PRECISA SER MUITO INGÊNUO, OU MUITO SAFADO, QUERENDO TIRAR VANTAGEM DE TUDO!

    1. Arlete, este golpe não tem nada a ver com a legitimidade ou idoneidade das criptomoedas pois o golpe se baseou em oferecer um serviço paralelo, que na verdade não existia, para esse mercado financeiro. As pessoas lesadas pagaram os golpistas com criptomoedas, o que levam as pessoas a pensar que o problema está nelas. Pelo que li a respeito das criptomoedas, como Bitcoin, eles vieram para ficar. Procure videos a respeito no youtube. Recomendo o canal “Visão Libertária” pois eles explicam de uma forma simples e resumida do que se trata e como funciona.

      1. Regis Carvalho, mesmo estando na moda hoje, criptomoedas é pura picaretagem estilo Madoff, não tem lastro, não tem controle, ninguém fiscaliza. Trouxas S/A.

      2. Remi, nenhuma moeda não-metalica tem lastro. O Bitcoin, por incrível que pareça, tem. São as horas gastas em computador para resolver a encriptação do blockchain. Agora, se o valor atual é milhares de x’s que o lastro, aí é outra história.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.