Com investimento, Brasil terá 62% de carros elétricos em 2035

Sem política de incentivo, veículos representarão 12% do mercado
-Publicidade-
Modelo de carro elétrico | Ruy Barbosa/Flickr
Modelo de carro elétrico | Ruy Barbosa/Flickr

Os carros elétricos e híbridos — que funcionam com um motor para combustível e outro elétrico — podem representar a maioria de veículos no Brasil até 2035, de acordo com levantamento da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em parceria com o Boston Consulting Group.

Leia mais: Startup mexicana de venda de carros anuncia abertura de centro de tecnologia no Brasil”

Segundo o levantamento, se houver investimentos e incentivos ao setor, 62% dos automóveis zero-quilômetro do país serão elétricos ou híbridos em 2035. E as vendas de modelos movidos a gasolina ou diesel representariam 38% do mercado. Em outro cenário, com uma evolução natural, sem metas e sem política que incentivem a eletrificação dos automóveis, a previsão é que os atuais 2% dos veículos elétricos leves, como carros de passeio, evoluam 12% em 2035.

-Publicidade-

Leia também: “Embraer anuncia o primeiro voo de seu avião com motor elétrico”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários

  1. Crise elétrica em pleno vapor, graças à política ambientalista de hidroelétricas. Com uma explosão no nível de carros elétricos, será necessário construir e utilizar ainda mais termoelétricas – muito mais poluentes que a combustão gerada por automóveis à etanol ou gasolina. No frigir dos ovos, produz ainda mais poluição ou faz zero diferença na questão ambiental. Parabéns, ambientalistas, a pauta de vocês nunca foi meio-ambiente, mas, sim, obter lucros pelas parcerias e restrições governamentais e empobrecer o resto da população. Se fossem preocupados com o meio-ambiente, apoiariam a energia nuclear e deixariam o livre mercado aumentar a eficiência energética.

    1. Energia nuclear, jamais. Ela gera muito risco à população. Temos outras inúmeras fontes energéticas como a éolica por exemplo. O vazamento da usina de Chernobyl não nos deixa esquecer o perigo que representa esta fonte de energia.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro