Texas investiga o Twitter sobre dados imprecisos de contas de robôs

Investigação do Estado norte-americano pode ajudar batalha de Elon Musk para que plataforma apresente balanço sobre perfis
-Publicidade-
Twitter trava embate burocrático com Musk para concluir processo de venda
Twitter trava embate burocrático com Musk para concluir processo de venda | Foto: Reprodução

A Procuradoria-Geral do Estado do Texas iniciou na segunda-feira 6 uma investigação contra o Twitter, com a alegação de que a empresa pode ter divulgado dados falsos sobre suas contas de robôs. A prática infringiria leis comerciais locais.

A investigação vai ser conduzida pelo procurador-geral do Estado, Ken Paxton, informa reportagem do Wall Street Journal. O órgão ordenou que o Twitter apresente relatório sobre como calcula e gerencia dados sobre usuários e como eles se relacionam com a publicidade. O prazo de resposta é até 27 de junho.

“Os texanos confiam nas declarações públicas do Twitter de que quase todos os seus usuários são pessoas reais”, disse Ken Paxton.

-Publicidade-

“Isso importa não apenas para usuários regulares do Twitter, mas também para empresas e anunciantes do Texas que usam o Twitter para sua subsistência.”

Esta não é a primeira vez que o procurador-geral se envolve com o Twitter. Em maio, um tribunal federal determinou que o Texas pode aplicar uma lei que proíbe as plataformas de mídia social de suprimirem o conteúdo dos usuários com base em opiniões. Paxton respondeu à decisão com um tuíte dizendo que apoiava a determinação.

Musk espera resposta sobre robôs

A solicitação da autoridade texana sobre o Twitter pode acabar ajudando o empresário Elon Musk na batalha burocrática para concluir a compra da plataforma. O bilionário tem pressionado a empresa a apresentar números confiáveis a respeito de contas falsas ou robôs, antes de avançar no trâmite de aquisição, estimado em US$ 44 bilhões.

Em carta na segunda-feira, o CEO da Tesla ameaçou desistir da compra do Twitter, por causa da falta de informações da rede social. No comunicado enviado ao diretor jurídico do Twitter, Vijaya Gadde, o advogado de Musk, Mike Ringler, disse que o magnata tem direito de obter os dados solicitados.

Se abandonar o acordo, deflagrando uma provável batalha legal entre os dois lados, Musk terá de respeitar as cláusulas de desistência. Ambos os lados concordaram em contrato em pagar uma taxa de rompimento de US$ 1 bilhão. O Twitter também pode processar o bilionário para forçar a transação.

Curiosamente, Musk tem desenvolvido uma relação especial com o Texas. No ano passado, o empresário mudou a sede administrativa da montadora Tesla para o Estado norte-americano. A companhia espacial SpaceX, que também tem o empresário no comando, mantém operações na região.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Agora vai!!! Lá não é Brasil…. Aliás, a justiça americana deu prazo até novembro para as farmacêuticas explicarem o resultado das pesquisas. Esquece cinquenta anos….

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.