Twitter vai remover ‘informações enganosas’ sobre a covid-19

Rede social fala em estratégia para preservar conteúdos confiáveis
-Publicidade-
Twitter anuncia: excluirá conteúdos falsos relacionados ao novo coronavírus | Foto: Canva
Twitter anuncia: excluirá conteúdos falsos relacionados ao novo coronavírus | Foto: Canva | twitter x informações enganosas - covid-19

Rede social fala em estratégia para preservar conteúdos confiáveis

twitter x informações enganosas - covid-19
Twitter anuncia: excluirá conteúdos falsos relacionados ao novo coronavírus | Foto: Canva
-Publicidade-

O Twitter começará a atuar como editor da área de saúde a partir da próxima semana. Nos próximos dias, a plataforma excluirá postagens consideradas disseminadoras de “informações enganosas” sobre o novo coronavírus. A decisão da rede social tem repercussão mundial e foi divulgada na última quarta-feira, 16.

Leia mais: “Facebook se posiciona como vítima de ‘ataque’ judicial”

Em comunicado, o Twitter avisa como se dará a exclusão de materiais em seu ambiente. A equipe da rede social reforça o interesse de agir contra afirmações com poder de “causar dano”. A respeito do tipo de conteúdo a ser removido, a empresa digital reforça o intuito de focar em quatro tipos de informações a serem identificadas como “falsas ou enganosas”:

  • como a covid-19 se espalha na sociedade;
  • medidas preventivas e/ou tratamentos contra a doença;
  • distorções de definições oficiais e orientações de entidades médicas e;
  • potencial do risco de infecção e morte.

“Desinformação sobre vacinas é um desafio de saúde pública crescente e significativo”

“No contexto da pandemia, a desinformação sobre vacinas é um desafio de saúde pública crescente e significativo — e temos um papel a desempenhar em relação a isso”, afirma o Twitter. “Nosso foco está em mitigar informações enganosas que apresentem grande potencial de dano à saúde e ao bem-estar das pessoas”, prossegue a rede social.

Tecnologia e trabalho humano

Para o trabalho de remoção de conteúdo sobre a covid-19 no Brasil e no mundo, a empresa contará com duas frentes. Terá à disposição tecnologia para ajudar na identificação de possíveis conteúdos a serem removidos. Também terá análise humana, com ajuda de “autoridades de saúde pública locais, nacionais e globais”. Nenhum nome de autoridade, no entanto, foi divulgado por ora.

Leia também: “A vida com os algoritmos”, reportagem da editora Branca Nunes publicada na Edição 29 da Revista Oeste.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.