Brasil pode ter a maior safra de milho da história em 2022

Indústria nacional usa grão até mesmo para fazer cerveja
-Publicidade-
Maior colheita ocorre em Mato Grosso
Maior colheita ocorre em Mato Grosso | Foto: Shutterstock

No Brasil, a safra de milho de 2022 deve ficar próxima de 115 milhões de toneladas. A previsão é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Com o resultado, é estimado um crescimento de cerca de 30% sobre a colheita anterior.

O mercado interno consome quase 70% da safra de milho do país. O grão serve para a alimentação humana, a nutrição animal e a fabricação de combustíveis, como o etanol. No Brasil, até mesmo a cerveja leva o produto.

-Publicidade-

“Apenas 5% do milho produzido se destina ao consumo humano direto, sob a forma de farinhas, fubás, angu, mingaus, pamonha, canjica, cuscuz, polenta, cremes, bolos, pipoca ou simplesmente milho cozido e assado”, conforme escreve Evaristo de Miranda, ex-chefe da Embrapa Territorial, em artigo publicado na Edição 123 da Revista Oeste. “Na indústria agroalimentar, ele entra na composição de biscoitos, pães, chocolates, doces, geleias, sorvetes, maioneses, uísques e cervejas. A cerveja brasileira contém 45% de milho, em vez de cevada.”

Concentração da safra de milho

Cerca de 55% da safra de milho do Brasil ocorre Centro-Oeste. Mato Grosso, Estado com a maior produção, fica na região e lidera com 36% de participação sobre a safra nacional. A Conab estima um crescimento de 25% na produção de milho mato-grossense.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.