Exportações de algodão atingem recorde em ano comercial

Brasil tornou-se o segundo maior exportador mundial da pluma
-Publicidade-
Colheita de algodão em Holambra (SP) | Foto: Evelson de Freitas/Estadão Conteúdo
Colheita de algodão em Holambra (SP) | Foto: Evelson de Freitas/Estadão Conteúdo

Entre agosto de 2020 e julho de 2021 — ano comercial do algodão —, o Brasil exportou 2,4 milhões de toneladas de algodão. O resultado é 23% superior ao registrado na temporada anterior e marca um novo recorde de embarques. Em receita, foram gerados mais de US$ 3 bilhões no período, de acordo com dados da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa).

“Nos consolidamos como o segundo maior exportador mundial da pluma e reiteramos a meta de nos tornarmos o primeiro do ranking até 2030, quiçá antes disso”, avalia o presidente da Abrapa, Júlio Cézar Busato.

Mercados 

-Publicidade-

A China foi o principal destino da fibra brasileira, respondendo por 30% do total enviado ao exterior. Isso significa mais de 720 mil toneladas compradas. Com esse volume, o país asiático superou nosso mercado interno como o maior consumidor do algodão do Brasil.

Leia mais: “Exportação brasileira de farelo de soja em julho é a maior dos últimos 17 anos”

A lista dos dez maiores importadores traz ainda Vietnã (17%) e Paquistão (12%), seguidos por Turquia (12%), Bangladesh (11%), Indonésia (9%), Malásia (3%), Coreia do Sul (3%), Tailândia e Índia (1% e 0,4%, respectivamente).

 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário

  1. Não que seja ruim mas exportamos apenas matéria-prima, sem valor agregado. Depois recebermos de volta desses países, produtos manufaturados de vestuário. Poderíamos fechar a cadeia produtiva produzindo mais aqui dentro e exportar. E criando muitos empregos. Mas o sistema não deixa!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro