Japão abre mercado de genética avícola ao Brasil

País asiático é o segundo principal comprador da carne de frango brasileira
-Publicidade-
Produção de pintinhos em granja | Foto: Divulgação/Família Bianchi
Produção de pintinhos em granja | Foto: Divulgação/Família Bianchi

O Brasil já pode exportar material genético avícola para o Japão. A abertura vale para empresas genéticas de ovos férteis e pintos de um dia — produzidos em incubadoras —, que atendam aos requisitos de saúde animal publicados pelas autoridades japonesas. Informou nesta terça-feira, 17, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), com base em dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Leia mais: “Genética e nutrição animal: mercado mundial crescerá mais de 6% até 2027”

A relação entre produtores avícolas do Brasil e o mercado japonês é uma das mais tradicionais do agronegócio nacional. São cerca de quatro décadas de exportações de carne de frango para aquela nação, que hoje figura como segundo principal destino do produto brasileiro. “A nova oportunidade para as vendas de produtos avícolas do Brasil, desta vez com foco em genética avícola, reforça o reconhecimento do mercado japonês com relação aos elevados critérios sanitários e de qualidade”, disse Ricardo Santin, presidente da ABPA.

-Publicidade-

Leia também: “Receita das exportações do agro cresce quase 16% em julho”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro